Análise: FAST Racing NEO (Wii U) - BitBlog

Análise: FAST Racing NEO (Wii U)

Confesso que estava muito curioso para colocar as mãos em FAST Racing NEO. Principalmente após a entrevista que o game designer dele, Manfred Linznerconcedeu ao BitBlog com exclusividade na última semana. Após três anos em desenvolvimento por uma equipe de cinco pessoas, o jogo de corrida futurista finalmente viu a luz do dia. Não deve ser nem um pouco fácil tornar realidade um projeto ambicioso, como é o caso de NEO. Mas o seu estúdio, a alemã Shin’en Multimedia, já sabe o que é isso. Com clássicos na bagagem (Nano Assault, Art of Balance, Iridion, Nanostray), a empresa de Munique é conhecida – principalmente pelos fãs da Nintendo – por fazer títulos que se sobressaem no cenário indie.

FAST Racing NEO é o que o Wii U precisava: uma experiência extremamente hardcore, que é capaz de prender o jogador por horas em frente à TV. Ao mesmo tempo, não é pra todo mundo: o nível de dificuldade é bem alto (até para os padrões hardcore) e isso pode espantar os mais ansiosos. Veja abaixo a análise do BitBlog, o primeiro review brasileiro do jogo.


Derrotas, derrotas, derrotas e vitórias

FAST Racing Neo - ingame 5Mesmo nas dificuldades mais fáceis, o game é muito rápido

Ao iniciar, fui direto ao modo principal: Championship Mode. Este traz quatro copas, cada uma com quatro pistas, sendo que você precisa figurar entre o top 3 final para ir destravando as copas seguintes. Há três níveis de dificuldade (ligas), sendo que o último libera o Hero Mode (falaremos mais dele abaixo). Comecei pelo Subsonic League/Novice, que de fácil não tem nada, e já fechei a primeira corrida em quarto lugar. Depois, amarguei a sexta colocação. Quando vi o ranking final, estava fora do pódio, sendo forçado a tentar de novo.

Ao mesmo tempo em que questiono meu nível de “senioridade” com este gênero de games, não tem pra onde correr: NEO é difícil e premia os insistentes. Os trajetos das pistas começam simples (embora tenham obstáculos e curvas fechadas), até o ponto em que há avalanches (como no caso de Avalanche Valley) ou desvios bruscos (o deserto de Cevo Canyon me causou muitos sustos na primeira tentativa). É preciso, assim como em outras opções do gênero, dominar o trajeto, para ser competitivo. Um mapa na tela faz falta, o que pode gerar frustrações nos mais exigentes.

Algo interessante no jogo são as Phases – estados do veículo. Ao encontrar um turbo laranja na pista ou uma passagem da mesma cor, por exemplo, você precisa checar seu Phase. Se o veículo estiver na cor azul nesta situação, poderá cair da pista (se era uma passagem) ou perder velocidade (no caso de um turbo). Existem as cores laranja e azul e é preciso mudar entre elas de maneira correta e ágil. Caso contrário, é bem difícil alcançar as primeiras posições.

FAST Racing Neo - ingame 6Paisagens incluem desertos, montanhas e até mesmo estações espaciais

Inicialmente, NEO fornece três veículos. Conforme o jogador vence as copas do Championship Mode, libera novas opções. Cada uma tem as suas vantagens: a Fulcon, por exemplo, tem grande aceleração e uma altíssima velocidade máxima, mas peca pelo peso: 1812 kg. A Spaarc, por sua vez, é mais leve (1175 kg), mas perde bastante na aceleração e velocidade máxima. O jogador precisa encontrar o veículo com o qual mais se identifica para obter melhor rendimento.

No decorrer das pistas, estão presentes esferas de energia que concedem o uso de boosts. Usar em direção a um oponente causa a desestabilização do mesmo, fazendo-o girar – algo bem divertido, por sinal. É importante usufruir dos boosts de forma racional, já que todos os 16 circuitos têm muitas curvas e quedas repentinas. Se cair, o jogador volta a um ponto consideravelmente anterior ao da queda. Ao mesmo tempo, tudo é tão frenético que um deslize não compromete a colocação. Três voltas nos longos trajetos são mais do que suficientes para sair da lanterna e brigar pelas primeiras colocações, mesmo após uma saída da pista ou colisão com algum elemento do cenário.

Nem tudo são campeonatos

FAST Racing Neo - multiplayer 2 pessoasMutiplayer em tela dividida é um dos melhores modos de NEO

O Championship Mode, já descrito, é a porta de entrada para destravar conteúdo adicional. Entretanto, isso não impede o jogador de se desafiar no tradicional Time Attack. Modos multiplayer estão disponíveis, tanto offline (em tela dividida para até 4 pessoas) quanto online (até 8 competidores, 1 por console). Jogar localmente, em tela dividida, é bem divertido. O modo em rede também é interessante, embora um pouco limitado: é possível jogar com pessoas aleatórias do mundo inteiro (Everyone) ou apenas com amigos (Friends), apenas. Não há filtros por localidade, recursos de mensagens, nem mesmo chat por voz.

Já o insano Hero Mode está bloqueado por padrão, sendo liberado apenas quando o jogador completa, nas três dificuldades disponíveis, todas as copas no pódio. Nesta modalidade, surge um medidor de defesa, que pode causar a destruição do veículo em caso de muitas colisões. Além disso, é proibido cair, ou chegar abaixo da primeira colocação – se uma destas situações ocorrer, é preciso começar tudo de novo.

Em qualquer modalidade, é importante lembrar que FAST Racing NEO tem suporte ao recurso Off-TV do Wii U: em outras palavras, é possível jogar apenas na telinha do Gamepad, não usando de forma alguma a televisão. O título suporta ainda três joysticks do console: o Gamepad, Pro Controller (o ideal, na minha opinião) e até mesmo o Wiimote, com sensor de movimento, que responde bem.


Visual: 4.5 / 5

Não é de ontem: as produções da Shin’en costumam usar o hardware disponível até o limite. Os gráficos de NEO são belíssimos, mesmo se tratando de um pacote de menos de 600 MB. Destaque para os efeitos de chuva em Storm Coast, a lava na Hibashira Speedway e a selva em Kenshu Jungle. Algumas texturas estão em baixa resolução, o que está longe de ser um problema, já que o game é bem frenético e estes detalhes costumam passar despercebidos.

Jogabilidade: 5 / 5

Neste aspecto, o título consegue ser imbatível no gênero. Com suporte a vários controles e três tipos de câmera, é impossível não encontrar uma opção adequada ao estilo de jogo de cada um.

Som: 4.5 / 5

A turma da Shin’en tem um background reconhecido em composições de trilhas sonoras. É uma fama de muitos anos. Em NEO, as músicas seguem o ritmo frenético de gameplay e lembram os melhores momentos de WipeOut e F-Zero.

Replay: / 5

O modo multiplayer está presente para manter os fãs do Wii U entretidos por horas e horas. Senti falta de um modo de conquistas. Alguns glitches encontrados travaram o console em duas vezes, mas não é algo que compromete a experiência final.


FAST Racing Neo - cenárioNEO é mais do que uma carinha bonita… É um dos melhores indie games de 2015

A Shin’en se superou desta vez. FAST Racing NEO é o seu trabalho mais inspirado até aqui, além de ser o melhor jogo indie disponível no Wii U. Por apenas US$ 15, trata-se de um excelente custo-benefício, mesmo em época de alta de desvalorização do real. É obrigatório pra quem gosta de F-Zero e WipeOut e mais ainda para quem está ansioso por uma experiência hardcore no console da Nintendo.

Nota geral: ★★★★☆ (9/10)

Data de lançamento: 10 de dezembro de 2015
Plataforma: Wii U
Desenvolvedora: Shin’en Multimedia GmbH
Publisher: Shin’en Multimedia GmbH
Jogadores: 1-4 (offline) e 1-8 (online)

Os leitores do BitBlog indicam:

Sorry. No data so far.