BitBlog

7 jogos para adultos com temática de sexo e violência

Nos EUA, o órgão Entertainment Software Rating Board (ESRB) é famoso por fazer a classificação etária de videogames desde 1994. Nos anos anteriores, uma enxurrada de jogos para adultos – com bastante violência e temáticas sexuais – dividiu o país e justificou criar uma instituição para regular este tipo de entretenimento.

Em meio a tantos selos de classificação, um chama atenção: o Adults Only (AO), que é o mais “durão” da ESRB e identifica jogos para adultos – pessoas com 18 anos ou mais, de acordo com o órgão. Até hoje, menos de 30 títulos nesta situação foram lançados. Na maioria das vezes, os estúdios fazem o possível para não receber esta classificação, pois sua comercialização é impedida em lojas físicas americanas. GTA San Andreas, por exemplo, tinha a categoria Mature (indicado para pessoas com 17 anos ou mais), mas foi reclassificado para “cima” quando hackers descobriram um minigame comprometedor no código-fonte. A Rockstar o retirou às pressas, solicitando uma nova avaliação e reconquistando o Mature.

Conheça agora alguns jogos para adultos nesta temida (ou, algumas vezes, intencional) categoria. As notas do Metacritic não são muito boas, então você decide se joga ou não.

Leisure Suit Larry: Magna Cum Laude (Uncut and Uncensored)

PS2, Xbox, Windows
Metacritic: 60 (PS2), 62 (Xbox), 59 (Windows)
Data de lançamento: 26 de outubro de 2004

Protagonista Larry, nu, no meio de um colégio

Minigames bizarros fazem parte da “saga”

O estudante Larry Lovage sonha em participar de um programa de namoro na TV. Para chegar lá, o requisito é comprovar seu talento de sedução, adquirindo tokens que comprovam as suas conquistas amorosas. Em plena faculdade, Larry vai se envolver em fraternidades (típicas nos EUA) para se relacionar sexualmente com garotas.

Minigames bizarros no decorrer da “saga” dão direito aos tokens, aumentam a confiança do estudante ou até mesmo fornecem dinheiro como prêmio. A edição Uncut and Uncensored veio, de fato, sem censura, mostrando os personagens completamente nus. Daí veio o selo Adults Only, que não estava presente na versão original.

Playboy The Mansion: Private Party

Windows
Metacritic: N/A (a versão original recebeu 59 no PS2 e Windows e 61 no Xbox)
Data de lançamento: 2006

Mulher quase nua junto ao protagonista do jogo

Private Party tem, como objetivo, conquistar garotas e fazer dinheiro

No Playboy The Mansion, o jogador controla Hugh Hefner – o famoso fundador da revista – com a missão de erguer o império que ele construiu, desde o início. Conforme se avança no jogo erótico, é possível viver em mansões luxuosas, com festas rolando diariamente.

Private Party é um pacote de expansão disponível apenas na edição para PC, que traz novas festas e um recurso onde – em relações sexuais – os personagens tiram a roupa de baixo. Uma distorção é aplicada para embaçar algumas regiões do corpo, mas ainda assim o pacote de expansão recebeu o Adults Only da ESRB.

Fahrenheit: Indigo Prophecy Director’s Cut

Windows, Linux, Mac OS X, iOS, Android e PlayStation 4
Metacritic: N/A (o relançamento de 2015 tem nota 61 no PC e 75 no iOS)
Data de lançamento: 2005 na edição original para Windows (relançamento em 2015 para todas as plataformas mencionadas acima)

Cena de sexo no game

Os protagonistas Carla e Lucas bem à vontade

Em 2005, Fahrenheit chegava ao PS2, Xbox e Windows, mas apenas a última (com o subtítulo “Director´s Cut”) não tinha nenhuma espécie de censura. Dez anos depois, um relançamento baseado na Director´s Cut desembarcou no Windows, Linux, Mac OS X, Android, iOS e PS4, mas curiosamente não recebeu o selo Adults Only da ESRB. Vai entender…

Fahrenheit é considerado uma espécie de prólogo para Heavy Rain, sendo feito inclusive pelo mesmo estúdio. Se passa em Nova York, onde surgiram relatos de pessoas comuns sendo possuídas e cometendo assassinatos. Os protagonistas precisam desvendar o mistério sobrenatural. Várias cenas de sexo estão presentes, justificando a classificação etária máxima na versão de 2005 para PC.

Hatred

Windows (Steam)
Metacritic: 43
Data de lançamento: 1 de junho de 2015

Herói do jogo atirando em inimigo deitado no chão

A violência em Hatred é gratuita, até mesmo desnecessária

Embora contenha conteúdo sexual, Hatred recebeu o selo Adults Only por causa da violência extrema presente do início ao fim. É também um curioso caso onde a crítica avaliou mal (vide a média 43 no Metacritic), mas os usuários elogiaram no Steam. Por falar nisso, o título foi até mesmo removido do serviço Steam Greenlight, gerando críticas à Valve e voltando algum tempo em seguida.

O jogo é um festival de cenas de mal gosto, geradas a partir de um enredo ridículo: um sociopata desiste de acreditar no futuro da humanidade e começa a cometer crimes – um atrás do outro. Faz sentido desenvolver algo assim? Será que, neste caso, não estamos falando de algo extremamente desnecessário? Diferente de GTA, este aqui não é um tipo de arte, mas uma desculpa esfarrapada para mostrar o que existe de pior na cabeça de alguns desenvolvedores…

Manhunt 2 (uncut version)

Windows
Metacritic: N/A (versão censurada é 62 no PS2)
Data de lançamento: 6 de novembro de 2009

Protagonista prestes a acertar uma pessoa com um taco de baseball

Melhor mostrar a cena antes do golpe

O título de sobrevivência poderia não ter chegado ao Wii, PS2 e PSP, já que Nintendo e Sony não permitiam produções Adult Only em suas plataformas. O jeito que a Rockstar encontrou para receber a classificação “Mature”, mais leve, foi censurar as cenas de violência extrema, “embaçando” parte da imagem. Ainda assim, a edição Uncut chegou ao Windows pouco tempo depois, trazendo a visão original do estúdio para o game.

Em Manhunt 2, considerada uma aventura de “sobrevivência”, o jogador incorpora Daniel Lamb, uma pessoa com problemas mentais, que tenta recuperar suas memórias, até descobrir que fez parte de um programa financiado pelo governo para “fabricar” assassinos que poderiam ser comandados remotamente, através de um sistema.

Singles: Flirt Up Your Life

Windows
Metacritic: 58
Data de lançamento: 5 de outubro de 2003

Homem e mulher, ambos nus

Singles tenta ser um The Sims mais “assanhadinho”

Controle personagens em suas rotinas diárias: acordar, tomar banho, comer, trabalhar e etc. Essa temática pode te fazer lembrar de The Sims, mas também se aplica a Singles, que dá ênfase aos relacionamentos amorosos que o (a) protagonista pode ter. Uma sequência, Singles 2: Triple Trouble, permite relacionamentos sexuais homoafetivos.

Ef – A Fairy Tale of the Two

Windows
Metacritic: N/A
Data de lançamento: 24 de dezembro de 2014

Uma das personagens sem roupa

Ef lembra os típicos animes sem censura

Considerada uma visual novel adulta – ou um jogo erótico (como preferir) – esta é uma coletânea com os dois Ef originais, que foram lançados para o PS2 japonês mais de uma década atrás, mas agora para Windows e sem censura. Disponibilizado em conjunto com uma série em mangá e anime, Ef conta uma típica trama japa sem sentido, envolvendo um triângulo amoroso. O jogador toma decisões que afetam a narrativa.

8 games alternativos que você precisa jogar

Por mais que você seja um gamer antenado nos principais lançamentos e de olho no mercado há muito tempo, sempre há um gênero preferido. Felizmente, a indústria dos jogos eletrônicos é enorme e oferece uma variedade que vai de xadrez até luta. Títulos mais conhecidos recebem grande atenção das publishers e possuem fãs cativos, enquanto que a maioria dos jogos precisa ser garimpada – o que, de certa forma, não deixa de ser uma atividade prazerosa. Fora do mainstream, há opções bem interessantes que costumam ser ignoradas porque o orçamento barato ainda é associado à baixa qualidade ou porque apostam em nichos bem específicos.

Que tal se livrar deste preconceito?

Abaixo, listamos oito games alternativos que você precisa jogar:

MLB The Show

Este é um game bem conhecido nos Estados Unidos e faz parte do lançamento das quatro grandes ligas por lá – que incluem NBA, NFL e NHL. A série The Show é excelente para quem quer dar uma chance a um novo esporte, visto que o beisebol ainda não é muito popular no nosso país. Pode ser uma boa porta de entrada, principalmente para aprender as regras básicas. A franquia existe desde 2006 e o próximo jogo será lançado no dia 28 de março, exclusivo para PlayStation 4.

Life is Strange

O orçamento modesto de Life is Strange mostra que não é necessário muito dinheiro para ter grandes ideias. Nele, você controla Maxine Caulfield, uma adolescente de 18 anos que, de repente, ganha os poderes de voltar no tempo. Com uma história premiada em que o jogador controla passado, presente e futuro, Life is Strange recebeu a ótima nota de 83 para PC no Metacritic. Também está disponível para PlayStation 4 e Xbox One.

Journey

Journey apresenta uma história enigmática e misteriosa, o que começa pelo personagem principal, que é uma criatura ausente de expressão, sem nome e totalmente coberta. Voando com uma capa no meio do deserto, você precisa seguir uma luz brilhante numa montanha e, até chegar lá, é necessário seguir as pistas, desvendar mistérios e usar a lógica. O título é exclusivo para PlayStation, tendo sido lançado originalmente no PS3 e, depois, remasterizado para o PS4.

Stacked with Daniel Negreanu

Apesar de ser um jogo antigo, lançado em 2006, este game é tido como um clássico do poker. Com a boa nota de 7,7 em 10 no site Gamespot, especializado em crítica, apresenta inteligência artificial bem avançada. O protagonista é Daniel Negreanu, o que enriquece ainda mais o game, pois se trata de um dos melhores jogadores do mundo com grande trajetória no esporte – ele inclusive foi campeão mundial pela primeira vez com apenas 23 anos  A capacidade gráfica não é a mesma que estamos acostumados atualmente, mas se tratando de um jogo em que o raciocínio mental é o que mais conta, os aspectos visuais ficam em segundo plano – tal qual acontece em Clash of Clans, por exemplo.

The Witness

Mais um jogo misterioso nessa lista, é bem difícil encontrar The Witness na lista dos melhores games de 2016, mas ele deve agradar quem gosta de quebra-cabeças. São mais de 700 puzzles durante o jogo que segue um roteiro pouco esclarecedor e coloca o player em primeira pessoa, fazendo com que ele queira explorar cada vez mais. Disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One, The Witness foi avaliado em 87 no Metacritic.

Kentucky Route Zero

Aventura com um cenário escuro e enigmático, Kentucky Route Zero traz uma história cativante cheia de escolhas feitas pelo personagem através dos diálogos. No game, o protagonista, dirigindo seu caminhão, precisa fazer uma entrega rotineira quando pergunta para um frentista de posto como chegar ao determinado local. Ele recomenda pegar a rodovia The Zero, secreta e cheia de incertezas. O jogo é distribuído em cinco atos, e foi muito bem aclamado pela crítica. Foi lançado apenas para PC.

Fotonica

Este é um game completamente diferente dos outros citados nesta lista. Fotonica traz uma experiência audiovisual em que o personagem principal não para de correr, desviar de obstáculos e encontrar novas passagens. Disponível para PC, iOS e Android.

Rocket League

Jogar futebol com carros e bolas eletrônicas gigantes? Isso é o que propõe Rocket League. O gamer pode disputar uma partida contra a inteligência artificial ou se aventurar no modo multiplayer. Mas não pense que se trata de um futebol qualquer com onze jogadores (ou carros) para os dois lados. Em Rocket League, é um contra um,  sem nenhum goleiro ou algo do tipo. Foi eleito o melhor jogo esportivo do ano em 2015 e está disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Bingo, uma tradição antiga que virou um dos jogos online mais queridos

Quando eu era criança, meus pais tinham o hábito de me levar regularmente às missas aos domingos. A cada dois meses, uma das idas era prolongada para a gente participar do tradicional Bingo da paróquia, normalmente um ponto de encontro para um monte de senhorinhas simpáticas. Não vou mentir, eu gostava mais do que os sermões do padre. A emoção de olhar para os números na cartela e ouvi-los, um a um, saírem da boca do apresentador, era algo mágico. Meus pais diziam que eu dava sorte. Já ganhei DVD, liquidificador, ingressos para cinema e uma série de outras premiações.

Um dos jogos mais conhecidos e tradicionais do mundo, é interessante notar como o Bingo se tornou um momento de diversão extensivo a todas as faixas etárias e não apenas algo restrito à terceira idade. Embora o estigma permaneça, você provavelmente vai se surpreender ao saber que ele ocupa hoje uma importante posição entre os jogos online mais procurados. O que explica isso? Bem, eu acredito que a internet é realmente especialista em transformar coisas antigas, nostálgicas e que fizeram parte de nossas infâncias em algo com uma cara mais digital e moderna sem perder a essência.

Ah, e quando eu falo “coisa antiga”, no caso do Bingo isso quer dizer alguns séculos. Ele foi inventado para a política, como forma de viabilizar a eleição na Itália durante a Idade Média. Naquela época não se tratava de um jogo, mas de uma forma de evitar fraudes e funcionava da seguinte maneira: os nomes dos candidatos eram escritos em bolas, que eram colocadas em uma urna. Então, o sorteio acontecia.

O Bingo passou a ser um jogo a partir de 1530, quando as loterias italianas o nomearam como Lo Gioco del Lotto, e era jogado somente nos finais de semana. Começou a popularizar-se e chegou à França, onde chamava-se Le Lotto. Mais tarde, a Alemanha o utilizou como método de ensino básico para crianças. Em 1929, o Bingo migrou para os Estados Unidos com o nome de Beano. A descoberta foi através de um turista que conheceu o jogo na Alemanha e levou a ideia para as feiras americanas. O jogo já estava tão popular que o russo Edwin S. Lowe não só aprendeu a jogar como reelaborou o jogo em Nova York.

Há duas teorias sobre a substituição do nome Beano por Bingo: a primeira atribui essa alteração ao próprio Edwin S. Lowe. Durante um jogo, ele teria gritado Bingo em vez de Beano. Não se sabe se ele errou a pronúncia de propósito, mas a partir de então as pessoas passaram a preferir e utilizar a palavra Bingo. Outra versão da história faz referência à marcação das cartelas com feijões, que originou a expressão bean go, de origem inglesa, cujo significado é algo como “feijão, vai!”. Tipo Pokémon Go!, só que a Nintendo nem sonhava com videogames – apesar de já existir.

bumbet-bingo-online

Voltando aos tempos atuais, a reformulação para a versão online do Bingo conseguiu atrair o público jovem, que se tornou a grande maioria entre os usuários. O Reino Unido é considerado referência quando o assunto é Bingo online. No Brasil, o vídeo bingo é uma modalidade que também vem crescendo e alguns sites já oferecem plataformas de jogo modernas e totalmente interativas, tanto para os iniciantes quanto para os apostadores experientes. Que tal experimentar?