BitBlog - Games

Games

Maradona se irrita com Konami por conta de Pro Evolution Soccer

O ex-jogador de futebol argentino Diego Maradona está irritado com a Konami por conta de Pro Evolution Soccer 2017. Na última quinta-feira (30), ele usou sua página oficial no Facebook para mandar um recado para a empresa japonesa que tem longa tradição na indústria dos jogos eletrônicos. Traduzindo para o português, eis o que o hermano falou:

“Ontem eu soube que a empresa japonesa Konami usa minha imagem no seu jogo PES 2017. Infelizmente, meu advogado Matias Morla irá tomar as devidas providências legais. Espero que isto não seja um outro scam”.

Scam não tem uma tradução literal em português, mas possui o sentido de golpe, enganação, truque, trambique, trapaça… Ou seja, o atleta pegou pesado por conta dos seus direitos de imagem.

De acordo com o Kotaku, o que deixou Maradona furioso foi a sua inclusão na categoria “Legends” do Pro Evolution Soccer 2017. Trata-se de uma seleção com vários jogadores “lendários”, que se destacaram na história do futebol por suas habilidades notáveis. Maradona é inclusive o melhor jogador do game e recebe a nota 97. Na sequência, vem Messi com 94 e Ronaldo Fenômeno com 92.

Mas o pódio não foi o bastante para amansar o argentino. Na mensagem postada no Facebook, ele dá a entender que não autorizou a Konami a fazer uso da sua imagem e vai processá-la por isso. Um detalhe curioso é que a Konami normalmente modifica nomes de times e atletas para evitar esse tipo de problema quando não possui os direitos de imagem.

PES 2017 está disponível para PlayStation 4, Xbox One, Xbox 360, PlayStation 3 e PC. O game foi lançado em setembro de 2016. Meses antes, a Konami anunciou uma parceria de três anos com o Barcelona, garantindo a exclusividade do estádio Camp Nou para PES.

 

PS Plus: Veja os jogos gratuitos de abril de 2017

Sony divulgou nesta quarta-feira (29) a lista dos jogos gratuitos da PS Plus para abril de 2017. Os games estarão disponíveis na PlayStation Store a partir de 5 de abril (quarta-feira da semana que vem). De acordo com o blog oficial do PlayStation, “o game de tiro de arena Drawn to Death e a sensação co-op Lovers in a Dangerous Spacetime lideram os jogos do mês que vem”. Quer saber mais  sobre eles? Continue lendo o post do BitBlog!

Drawn to Death | PS4

Drawn to Death foi anunciado como o destaque da PS Plus de abril/2017

Drawn to Death foi anunciado como o destaque da PS Plus de abril/2017

Drawn to Death é um jogo de tiro em terceira pessoa com combates multiplayer em arenas. O curioso deste jogo é o elemento visual, já que personagens e cenários lembram rabiscos. Parece estranho? É que o game se passa dentro do caderno de um estudante do colegial. Confira aqui um trailer de Drawn to Death. Particularmente, eu acho interessante como o contraste das cores é usado para acentuar os golpes e os lutadores. O título é de David Jaffe, o mesmo nome por trás da saga God of War. Ah, e uma curiosidade retrô, David Jaffe também trabalhou como desenhista em Mickey Mania para Super Nintendo e Mega Drive.

Lovers in a Dangerous Spacetime | PS4

Lovers in a Dangerous Spacetime chegou à PS Plus depois de passar pelo Games with Gold em fevereiro de 2017

Lovers in a Dangerous Spacetime chegou à PS Plus depois de passar pelo Games with Gold em fevereiro de 2017

Lovers in a Dangerous Spacetime é um jogo de tiro no espaço. Pode ser jogado no single-player ou com até quatro jogadores no cooperativo. A ideia é que todo mundo comande uma espaçonave e se organize para controlar o motor, armas, defesas e etc. São quatro campanhas, cada uma com quatro fases e um chefe. Ao longo do game, dá para conseguir melhorias para a espaçonave.

Invizimals: the Lost Kingdom | PS3

Invizimals: the Lost Kingdom é um game de aventura e ação com visual colorido

Invizimals: the Lost Kingdom é um game de aventura e ação com visual colorido

É um jogo de aventura que foi lançado em 2013 para o PlayStation 3. Segue a descrição de Invizimals: the Lost Kingdom no site oficial do PlayStation em português: “O Reino Perdido está sob ataque. Ele foi invadido por um exército de robôs cruéis e todos os Invizimals estão em perigo. Na pele do jovem Caçador Invizimal Hiro, você precisa viajar até o mundo deles e encontrar uma forma de salvá-los dos extratores X, que roubam energia”. Tem um visual bem colorido, com apelo grande para o público infantil. Pesquisando, descobri que foi mal avaliado no Metacritic, mas jogue e tire suas próprias conclusões.

Alien Rage – Extended Edition | PS3

Assinantes da PS Plus vão passar o dia atirando em aliens com Alien Rage

Assinantes da PS Plus vão passar o dia atirando em aliens com Alien Rage

É um jogo de tiro em primeira pessoa com enredo de ficção científica. Resumindo muito, você vai atirar em aliens durante as fases, só que ao final de cada uma delas tem um chefe que normalmente é um alien mais forte ainda. É considerado um game difícil e não existe modo cooperativo, embora dê para jogar no multiplayer competindo entre si. Veja o gameplay de de Alien Rage clicando aqui.

10 Second Ninja X | PS Vita e cross-buy com PS4

Jogos gratuitos da PS Plus de abril incluem 10 Second Ninja X

Jogos gratuitos da PS Plus de abril incluem 10 Second Ninja X

Segue a descrição oficial de 10 Second Ninja X no site do PlayStation: “é um jogo de ação alucinante e incrivelmente rápido. O terrível Capitão Greatbeard sequestrou você e prendeu seus amigos da floresta dentro dos robôs do exército dele (…) Destrua todos os robôs de Greatbeard em cada nível em dez segundos ou menos. Seja rápido para conseguir a cobiçada classificação de três estrelas em cada nível”. São mais de cem fases.

Curses ‘n Chaos | PS Vita e cross-buy com PS4

Curses 'n Chaos é um tower defense para quem gosta de jogos indie

Curses ‘n Chaos é um tower defense para quem gosta de jogos indie

É uma espécie de tower defense, só que com um visual que lembra os jogos de Arcade dos anos 90, tipo Metal Slug, só que ainda mais simples. Para deixar a jogabilidade um pouco mais complexa, existe um sistema de alquimia (criação de itens) que é estratégico para se dar bem. Fique de olho no loot que os inimigos vão derrubando. Aqui tem um vídeo com gameplay de Curses ‘n Chaos.

Destiny 2 tem pôster oficial divulgado pela Bungie

A comunidade gamer ficou empolgada nesta segunda-feira com um pôster oficial de Destiny 2. A Bungie, desenvolvedora responsável pela franquia, já havia dito que uma sequência estava a caminho e seria lançada ainda em 2017. Desde então, praticamente ninguém dava uma palavra sobre o jogo, mas rumores e imagens vazadas começaram a se espalhar pela internet nos últimos dias. Até que hoje veio à tona o pôster oficial. A fanpage do PlayStation divulgou ele com a mensagem “guardiões, um novo desafio se aproxima”. Entretanto, não há mais detalhes sobre o título.

Data de lançamento de Destiny 2

Esta é a pergunta que todos os fãs da franquia estão se fazendo. Afinal de contas, quando Destiny 2 será lançado? Não há uma confirmação oficial, mas imagens vazadas sugerem que a sequência estará disponível no dia 8 de setembro. As plataformas também não foram divulgadas, mas dificilmente ele será um exclusivo. A imagem promocional foi retuitada tanto pelo perfil do PlayStation como do Xbox no Twitter.  Antes que algum nintendista fique esperançoso, não vimos nada nos perfis da Big N. Com certeza teremos mais informações durante a E3 2017, que acontece em junho, embora é bem provável que antes disso a data seja anunciada.

A franquia Destiny

Para quem dormiu no ponto, Destiny é um jogo desenvolvido pela Bungie e publicado ela Activision. O game de tiro em primeira pessoa (FPS) é online e se passa em um mundo aberto com aquela pegada futurista e pós-apocalíptica que faz muita gente pensar em Halo. Leia mais sobre o enredo de Destiny clicando aqui. Se tiver com preguiça, lá vai o resumo: a humanidade aproveitou os avanços tecnológicos para colonizar planetas. Para variar, algo deu errado e a galera sobrevivente na Terra tem que ser protegida pelos guardiões que recebem energia de uma bola gigante que sobrevoa a cidade. Você é o guardião, agora te vira!

Gráficos de Destiny impressionam. Game foi lançado em 2014

Gráficos de Destiny impressionam. Game foi lançado em 2014

Lançado para PS3, Xbox 360, PS4 e Xbox One, as notas no Metacritic ficaram na casa de 75/100. Em geral, os gráficos são muito elogiados, assim como a trilha e os efeitos sonoros, mas há quem considere o jogo muito repetitivo por conta de missões parecidas e com uma história que não consegue prender o jogador. De uma forma ou de outra, a base de fãs de Destiny é bem grande e eles com certeza estão bem ansiosos para ver Destiny 2.

Gameplay de Destiny

Para quem nunca jogou Destiny e quer conhecer mais sobre a franquia, separamos também um vídeo com gameplay de uma das missões. É a nossa parcela de contribuição para aumentar o hype em torno de Destiny 2, a sequência que chegará em 2017 e, embora a data de lançamento continue um mistério, reza a lenda que será 8 de setembro. Pode avançar o vídeo para 2 minutos, que é quando as coisas realmente ficam interessantes.

Call of Duty em terceira pessoa? Conheça Devil’s Brigade

Call of Duty é uma das franquias mais bem-sucedidas da história dos videogames. Após o lançamento de Modern Warfare em 2007, a série explodiu em termos de popularidade, determinando a saúde financeira da Activision. Para manter a frequência de lançamentos anual, a empresa reveza os projetos entre diferentes estúdios.

Para possibilitar lançamentos tão frequentes, sabe-se que existem inúmeros Call of Duty sendo feitos ao mesmo tempo, com muitos deles terminando cancelados. Um deles seria Devil’s Brigade, para Xbox 360, PS3 e Windows. Conheça um pouco do título em mais um post da coluna No Limbo.

Call of Duty “fora da caixa”

Soldado invade cidade italiana, com visão em terceira pessoa

Tudo parece tão calmo…

Conhecido na Activision por desenvolver jogos relacionados a BMX, além de Agressive Inline e X-Men: The Official Game, o estúdio interno Underground Development recebeu a difícil missão de trabalhar em um Call of Duty. O game seria uma espécie de “plano B”, caso a Infinity Ward não conseguisse entregar Modern Warfare para o final de 2007.

Usando (de forma clichê, mas enfim) a Segunda Guerra Mundial como tema, foi iniciado o desenvolvimento de Devil’s Brigade. Com combates táticos, muita exploração e esquadrões repletos de soldados americanos e canadenses, a primeira missão faria o jogador – em plena Itália – sair do esgoto, alcançando uma praia próxima ao Rio Tibre e então dominando uma cidade repleta por pontes.

A parte inicial do jogo levava 15 minutos e foi usada pela Activision para avaliar a viabilidade do projeto. Até mesmo movimentos de parkour eram possíveis! Orientações para o esquadrão seriam passadas a partir do direcional digital do joystick. Bastava um deslize e todos os colegas poderiam ser mortos. Em um ritmo mais lento que o habitual para um Call of Duty, era preciso adotar uma estratégia coerente para o jogador ser bem-sucedido.

Indo por água abaixo


Gameplay curtíssimo do jogo

Modern Warfare foi terminado a tempo pela Infinity Ward, lançado no fim de 2007 e vendendo horrores (num bom sentido). A Treyarch (com a experiência do segundo e terceiro CoD) já trabalhava no que seria Call of Duty: World at War. Enquanto tudo isso acontecia, a fusão da Activison com a Vivendi Games fazia os executivos reavaliarem os projetos atuais, fechando estúdios que não tinham um histórico comprovado, nem títulos em andamento já com uma quantidade considerável de progresso. Devil’s Brigade era uma aposta que giraria o rumo da série em 180 graus e, mesmo com uma demonstração bem avaliada dentro da Activision, terminou cancelado.

Competir, dentro da empresa, com estúdios com experiência comprovada na franquia tornou-se missão impossível para a Underground Development. No entanto, seria interessante ver o impacto de um game tão diferente como Devil’s Brigade para a série. Inovações são sempre bem-vindas. Infelizmente, CoD terminou seguindo uma fórmula clichê, que segue gerando receitas enormes. Quando tentou-se apostar em algo diferente (Advanced Warfare), os jogadores pediram… um remaster de Modern Warfare. Precisa falar mais alguma coisa?

Quer conhecer mais jogos arquivados? Siga a nossa coluna No Limbo. Já falamos das tentativas frustradas de retorno de Mega Man, do Tomb Raider que envolveria um macaco ajudando Lara CroftHalo para Nintendo DS, a sequência de Star Fox para SNES, Resident Evil 1.5 e 3.5, entre muitos outros!

StarCraft Remastered é revelado pela Blizzard

Clássico de 1998, StarCraft será relançado para Windows e Mac no meio de 2017. StarCraft Remastered vai trazer também o pacote de expansão Brood War, gráficos em 4K e trilhas sonoras refeitas. Além disso, contará com suporte à Blizzard App (conhecida antes como Battle.net), o mesmo client de Overwatch – habilitando um sistema robusto de matchmaking.

O anúncio foi feito em um evento do game na Coreia do Sul. Mike Morhaime, CEO da Blizzard, destaca que o game é uma “referência nos jogos competitivos e em ligas eSports durante quase 20 anos”. Ainda não há informações sobre o preço da edição remasterizada. No entanto, sabe-se que tanto o original quanto o StarCraft Remastered terão cross-play e compartilharão os dados salvos. Tá de parabéns pelo gesto, Blizzard! Só assim para justificar a compra de um remaster, principalmente em uma época em que a indústria parece viver uma crise de identidade.

Super Mario Run não trouxe lucros satisfatórios para a Nintendo

Sim, nós gostamos de Super Mario Run, a estreia do mascote no iOS e Android. Mas o modelo bizarro de monetização (trial gratuito, 10 dólares para liberar o resto) causou revolta na comunidade gamer. Isso impactou na avaliação do jogo na App Store, inclusive. Agora, com a chegada ao Android, a Nintendo aumentou o conteúdo da edição gratuita, mas ainda não conseguiu fugir das críticas.

Super Mario Run não é o número 1 da Nintendo no iOS?!

Em conversa com o Nikkei, o presidente da Nintendo, Tatsumi Kimishima, revelou que o título “não alcançou as expectativas (de lucro)”. Enquanto isso, Fire Emblem Heroes adotou um modelo freemium (grátis para jogar, com itens especiais pagos) e se tornou o título mobile mais rentável da empresa. Ainda assim, um executivo afirmou ao Nikkei que a casa de Mario ainda não acredita completamente nesta forma de monetização e insistirá em Super Mario Run do jeito que é hoje.

Telas do game: mapa, conclusão de fase e gameplay em mansão assombrada

Super Mario Run: um game bem interessante, mas que sofreu com uma péssima estratégia de marketing e monetização

Se a chegada do jogo ao Android vai mudar a situação, nós não sabemos. Mas Nintendo, vem cá: deixa de ser teimosa!

Games with Gold traz Ryse e Darksiders ao Xbox em abril

O Games with Gold tem se mostrado um programa mais interessante do que o do rival PlayStation, com mais jogos “gratuitos” interessantes para os assinantes. Abril (de 2017) parece ser um mês bem interessante. Basta olhar as pontuações do Metacritic abaixo!

É sempre importante lembrar que os títulos do Xbox 360 funcionam também no Xbox One, devido à retrocompatibilidade. Portanto, se você possui o console mais recente da Microsoft, são quatro jogos ao invés de dois.

Ryse: Son of Rome é o destaque do Xbox One

Gratuito para assinantes da Live Gold durante todo o mês de abril, Ryse: Son of Rome é um título de lançamento do One que dividiu opiniões. Ame ou odeie, vale a pena dar uma conferida! Enquanto isso, a segunda temporada de The Walking Dead, da Telltale Games, chega no fim do mês.

  • Ryse: Son of Rome – 01 a 30 de abril
    • Metacritic 60
  • The Walking Dead: Season 2 – 16 de abril a 15 de maio
    • Metacritic 81

Darksiders é o carro-chefe para o 360

Aventura épica da THQ Nordic, o primeiro Darksiders é o destaque para Xbox 360. Com uma longa campanha solo e influências da franquia Zelda, o título está disponível já a partir de primeiro de abril. Em seguida, o último jogo da série original de Assassin’s Creed, Revelations.

  • Darksiders – 01 a 15 de abril
    • Metacritic 83
  • Assassin’s Creed Revelations – 16 a 30 de abril
    • Metacritic 80