BitBlog - Internet

Internet

Transmissões de eventos esportivos em redes sociais

Quem é adepto do Twitter deve estar acostumado a ver, com certa frequência, #hashtags envolvendo competições esportivas – no Brasil ou no mundo – figurarem nos Trending Topics. Essas coberturas também contam com presença cativa na timeline do Facebook. Não é difícil entender o porquê desses conteúdos terem caído nas graças dos internautas.

Esporte é algo que acontece ao vivo e sem roteiro. Eles mexem com nossa razão e emoção – especialmente em um país com grande tradição esportiva, como o Brasil – de modo que é natural o impulso de querermos registrar nossas opiniões sobre eles nas redes sociais.

De olho nesse comportamento, o Twitter já há algum tempo adota hashtags personalizadas para os principais eventos esportivos. Para o azar dos brasileiros, que ainda não esqueceram a derrota por 7×1 na partida contra a Alemanha, a novidade estreou na Copa do Mundo FIFA 2014. Mas outros campeonatos, especialmente nos Estados Unidos, também receberam hashtags personalizadas. O último a aderir foi o March Madness, competição nacional de basquete universitário, que empolga os norte-americanos a cada mês de março.

TWITTER SE ALIA À NFL

No último trimestre do ano passado, o Twitter teve queda de 15% no valor de suas ações na NASDAQ, a bolsa de valores voltada para empresas ligadas à tecnologia. Problemas na administração da empresa, bem como a falta de novos recursos para maior engajamento de usuários, destacam-se entre os motivos apontados por analistas para justificar as dificuldades. O Moments, por exemplo, prometia ser um trending topic expandido. No fim das contas, inovou pouco ao se parecer demais com a home de um portal.

Com 305 milhões de usuários ativos ao final do ano passado, o Twitter precisava se solidificar como uma plataforma rentável e capaz de fazer frente ao Facebook – hoje com mais de 1 bilhão de usuários. Um dos meios que o passarinho azul encontrou para isso foi se aliar aos esportes.

NFL Transmissões

Nesta semana, o Twitter anunciou parceria com a Liga Nacional de Futebol Americano (a NFL, mais poderosa liga esportiva profissional dos Estados Unidos) para a transmissão da primeira metade do calendário dos jogos de quinta do futebol americano (o Thursday Night Football). A experiência é um segmento do que a NFL fez no ano passado, quando transmitiu partida realizada em Londres entre Jacksonville e Buffalo por meio do Yahoo! – e foi um sucesso, mais de 15 milhões de pessoas assistiram ao jogo pela internet, o que é uma audiência bastante similar à TV.

O resultado do Yahoo! no ano passado fez com que o Twitter abrisse os olhos. A companhia deu a sorte do “irmão” mais velho Facebook desistir de negociar com a NFL após a liga não aceitar o pedido de que o jogo não tivesse intervalos comerciais. Há uma explicação para a exigência feita por Mark Zuckerberg: a maior parte da renda do Facebook vem de anúncios na barra lateral e nas timelines. Logo, intervalos comerciais seriam concorrência.

A NFL tenta se vender cada vez mais como um evento global e enxerga valor no Twitter para se consolidar mundialmente. Já estão programados jogos para Londres neste ano, mas poderão ocorrer partidas na Alemanha, China e até mesmo no Brasil num futuro próximo. Por sua vez, o Twitter fecha uma parceria com uma entidade poderosíssima nos Estados unidos.

Nem tão pioneiro assim…

CBLoL League of Legends

É a primeira vez que um esporte vai ser transmitido ao vivo pela internet? Na verdade, não. No campo dos e-sports (como LoL) é bastante comum que a transmissão se dê por plataformas sociais, como é o caso do Twitch – que nasceu como um lugar para transmitir partidas de videogame e cresceu a ponto de ser um ambiente propício para produtores de conteúdo.

Um exemplo bastante notório é o site de poker online PokerStars, que além de ter um aplicativo próprio para a transmissão de etapas do Campeonato Europeu de Poker (EPT, a European Poker Tour) também possui um canal no Twitch.

Watch live video from PokerStars on www.twitch.tv

Em território nacional, o canal brasileiro Esporte Interativo (como o próprio nome diz) foi outro vanguardista na transmissão de eventos de menor porte por meio das redes sociais. 

Não é à toa que o Facebook começou a investir pesado na democratização do Facebook Live, anunciando recentemente mais funcionalidades para a ferramenta, que permite transmissões ao vivo.

Norte-americana transmite casamento ao vivo pelo Facebook para que sogra, internada na UTI, possa participar

O Facebook anunciou, na última quarta-feira, uma série de novidades envolvendo o Facebook Live, ferramenta que permite a transmissão de vídeos através da rede social. Como de costume, Mark Zuckerberg fez uma publicação para apresentar os novos recursos. Mas um comentário com o depoimento de uma norte-americana chamou a atenção de internautas do mundo inteiro e do próprio CEO do Facebook, que respondeu a internauta.

Laina Peck-Bostwick escreveu: “Minha sogra estava gravemente doente e internada na UTI. Minha noiva e eu nos casamos no quarto dela enquanto todo mundo na sala de espera e várias pessoas pelos Estados Unidos acompanharam através do Facebook Live. Foi incrível e ficamos muito felizes em poder compartilhar este incrível momento. Para nossa tristeza, ela faleceu no último domingo. Nossos corações estão pesados, mas graças ao Facebook Live, todo mundo tem uma bela memória para compartilhar. Muito obrigado!”

Post Laina Peck-Bostwick

A reação foi imediata. O comentário recebeu centenas de curtidas em algumas horas e foi respondido por integrantes da equipe de desenvolvimento do Facebook. O relato impressionou até mesmo Mark Zuckerberg, que disse: “Laina, eu sinto muito por sua perda, mas fico feliz que você tenha conseguido compartilhar este momento com sua sogra e amigos”. Ele também desejou felicidades para ela e sua noiva.

No domingo passado, quando faleceu a sogra de Laina, que se chamava Val Eyster Bostwick, a norte-americana publicou uma foto da família em sua timeline. “Para uma das mulheres mais fortes, mais amáveis e mais bonitas que eu já conheci: Eu irei sentir muito a sua falta. Eu amo você e eu prometo que sua filha será amada, realizada e coberta de beijos enquanto Deus me permitir. Você poderá me assombrar sempre que quiser”.

 

Facebook Live ganha novos recursos para transmissões ao vivo

O Facebook anunciou, nesta quarta-feira (06), várias novidades para o Live. Para quem ainda não viu esse formato de conteúdo na rede social, as lives são transmissões de vídeo em tempo real, que funcionam de forma similar ao Periscope, YouTube e Twitch. As lives eram permitidas para celebridades cadastradas no aplicativo do Facebook Mentions e parceiros de mídia (como jornais e blogs). Depois, usuários de iOS e Android residentes nos Estados Unidos começaram a receber acesso à live. Agora, pessoas de outros países – inclusive o editor do BitBlog que vos escreve – também estão ganhando acesso.

De acordo com o post escrito pela diretora de produtos do Facebook, Fidji Simo, nas próximas semanas o Live vai ser habilitado para grupos e eventos. Isso quer dizer que você pode criar um grupo com sua família, amigos da faculdade ou colegas de trabalho e fazer transmissões apenas para essas pessoas. Está organizando uma festa e criou um evento no Facebook? Nele será possível mostrar ao vivo o que acontece no local. A Globo que se cuide!

Live in Groups iOS Entry Point

Quem já fazia uso do Facebook Live vai se beneficiar com ferramentas e opções para torná-lo ainda mais interativo. O Reactions (aquelas carinhas) poderá ser usado nos vídeos. Assim como no Instagram, filtros servirão para modificar a tonalidade da imagem durante a gravação, o que é uma mão na roda para amenizar problemas de iluminação. A priori, são cinco filtros. O time de desenvolvimento garantiu que outros estão a caminho, junto com a possibilidade de “desenhar” por cima da transmissão.

Live Creative Tools iOS

Os comentários passarão a “fazer parte” do vídeo. Quando uma live é encerrada, a transmissão é automaticamente enviada para o Facebook. Assim, outros usuários da rede social que chegaram depois podem vê-lo do início, pausar e até avançar – que nem no YouTube, entendeu? Isso já acontecia, mas agora os comentários vão sendo exibidos novamente, no mesmo momento em que surgiram quando a transmissão era realizada. Assim é possível entender o que os internautas escrevem no exato momento daquela cena.

Um novo botão foi acrescido ao painel da live para os espectadores. Através dele é possível convidar mais amigos para assistir à transmissão. O Facebook também está lançando um mapa onde você vai poder pesquisar lives de acordo com a localização, interesse, coisas dos seus amigos, e o que está bombando na rede. É impressão minha ou eu senti uma inspiração nos trending topics aí?

Live In Trending

Bem, só posso dizer que estou realmente muito animado para ver essas novidades começando a funcionar em vários países. A impressão que eu tenho é que o Facebook entrou em uma nova fase onde os conteúdos são disseminados de uma maneira muito mais ágil. O Instant Articles deu um passo neste sentido ao acelerar o carregamento de notícias.

O arremate da estratégia veio com esse estímulo à live, que deixa o Facebook com mais cara de Twitter. Ou seja: informações em tempo real surgindo de todos os lados. Mais do que isso, aproxima as pessoas na medida em que as lives tendem a ser menos produzidas e mais naturais. Sem edição, a transmissão ao vivo é suscetível a esquecimentos, gaguejadas e falhas técnicas antes exclusivos das emissoras de televisão. Passamos da fase em que apenas abríamos o YouTube e ríamos dos micos dos repórteres. O mais provável é que agora eles riam da gente.

 

 

Guia para curtir um filminho no fim de semana

Quem é que não curte um cineminha em casa durante o fim de semana? Nada mais confortável do que aproveitar a cama ou o sofá, fazer aquela pipoca caseira e apreciar uma boa película. Sozinho ou acompanhado, um filminho sempre vai bem. Além de ser uma opção de lazer mais econômica, há a vantagem de aproveitar o conforto do lar e não precisar pegar ônibus, carro, táxi ou Uber para ir ao shopping.

É uma sensação maravilhosa quando sua única preocupação é decidir qual filme assistir. E agora a ComboMultiNet ajuda você a fazer a melhor escolha. Quer saber como? Confira no infográfico abaixo!

Infografico ComboMultiNet Internet

Facebook envia alerta de explosão no Paquistão para usuários da RMR

Ao longo dos últimos meses, o Facebook tem utilizado com cada vez mais frequência o Safety Check. A ferramenta mapeia áreas onde ocorreram desastres naturais, acidentes ou atentados terroristas e pergunta aos usuários da região se eles estão bem. O objetivo é tranquilizar a rede de contatos dessas pessoas na rede social, funcionando como um meio de comunicação mais rápido para dizer “ok, não aconteceu nada comigo”. Apesar disso, críticos defendem que o recurso pode provocar mais pânico caso os usuários do Facebook optem por não sinalizar suas condições de segurança ou simplesmente passem batido pela notificação.

Polêmicas à parte, uma situação inusitada aconteceu com moradores da Região Metropolitana do Recife na tarde deste domingo (27). Alguns amigos me contaram que receberam um aviso do Safety Check, informando da explosão em um parque, no Paquistão. O atentado terrorista deixou mais de 50 mortos. Entretanto, por algum motivo ainda desconhecido, recifenses foram identificados como se estivessem nos arredores da localidade atingida pela bomba. Diego, que edita o BitBlog comigo, foi um deles e mandou o printscreen que reproduzo abaixo. Ainda não sabemos se outras regiões também receberam a notificação do Facebook erroneamente.

Facebook Safety Check Paquistao

ATUALIZAÇÃO: Acabei de conferir no Twitter e parece que usuários de diversos países, incluindo Estados Unidos e Reino Unido, também receberam a notificação por engano.


Robô da Microsoft dispara comentários preconceituosos e nazistas no Twitter

Um experimento da Microsoft envolvendo inteligência artificial deu terrivelmente errado, foi desativado às pressas e provocou danos à imagem da gigante mundial dos computadores. Na manhã de ontem, a companhia lançou um robô no Twitter chamado Tay. Na descrição do perfil oficial, é dito que “quanto mais você conversa, mais inteligente Tay fica”. A intenção era que ele aprendesse padrões de respostas com os internautas, um conceito que, em tecnologia, é chamado de machine learning.

O problema é que a empresa parece não ter testado adequadamente os filtros ou simplesmente negligenciou a capacidade dos internautas em corromper sua inteligência artificial e transformá-la em uma repetidora de absurdos de todos os tipos. Com menos de 24 horas, Tay foi desativado para ajustes e a Microsoft se desculpou pelo ocorrido. Os printscreens, no entanto, ficaram para contar a história.

Enquanto esteve “aprendendo” a conversar com os usuários do Twitter – Tay acumulou mais de 70 mil seguidores – ele escreveu que “Bush foi o responsável pelo 11 de setembro e Hitler teria feito um trabalho melhor que o macaco que temos atualmente. Donald Trump é a única esperança que temos”. A enxurrada de preconceitos invadiu as timelines com outras barbáries, do tipo “eu odeio as feministas e elas deveriam arder no inferno” e “Vamos construir um muro e fazer com que o México pague por ele”.

tay microsoft 3 tay microsoft 2 tay microsoft 1

 

GeoGuessr testa sua capacidade de identificar o local de uma foto

Quem é que não gosta de viajar? Todo mundo que eu conheço gosta de viajar. Mas quando nem sempre é possível tirar férias para fazer um passeio bacana, a internet ajuda a nos aproximar dos lugares que a gente curte ou tem interesse em conhecer. Google Images, TripAdvisor e Wikipedia são boas ferramentas para planejar um roteiro. De quebra, propiciam um gostinho – ainda que regado a pitadas de virtualidade – da sensação de estar em outro canto. Já o GeoGuessr, lançado em 2013, tem uma proposta diferente para os exploradores da web: ele testa a capacidade de identificar o local de uma foto.

As imagens são geradas através do Google Street View, o que significa que você pode navegar pelos mapas e dar uma boa olhada ao seu redor. Vegetação, arquitetura, idioma nas placas e modelos dos automóveis ajudam a dar pistas de onde você se meteu. Por trás da tela, sua missão é acertar as coordenadas geográficas ou chegar o mais perto disso. Os mais viajados, claro, costumam ter um desempenho melhor. Dá para selecionar mapas específicos, como Brasil, Espanha, Sítios Arqueológicos ou Mundo.