Tecnologia

JivoChat: Não deixe seu visitante sem resposta!

RÁPIDO E EFICIENTE

Através do aplicativo de chat para seu celular você nunca irá deixar seu cliente/visitante sem resposta! Trata-se de um aplicativo fácil de se manejar e capaz de se adaptar em qualquer lugar, no seu dia-a-dia. Com o JivoChat você não precisa de esperar, basta escrever seu número de telefone e num espaço de 30 segundos você receberá uma ligação, fazendo com que forneça o melhor atendimento de sua indústria e ajudando a disparar suas vendas.

AJUDA SUA EQUIPE

Com o chat online para sites você irá notar uma diferença positiva nas suas vendas! O JivoChat disponibiliza inúmeras ferramentas que permitem conhecer o cliente assim que inicia uma conversa. Captação de contatos, ver o que o cliente está escrevendo, tradutor, históricos das conversas enviados para o seu e-mail e frases memorizadas são algumas das ferramentas disponibilizadas pelo JivoChat.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

Após o atendimento de cada visitante é possível avaliar nossos operadores com um feedback positivo ou negativo. Caso o feedback seja negativo, conseguimos perceber onde o operador errou para tentar melhorar seu atendimento.

CONTROLE DE QUALIDADE

Através deste aplicativo de chat, os operadores conseguem ver quem está visitando seu site, podendo interagir a qualquer momento com seus visitantes. Além disso, todos os dias o JivoChat envia um relatório com uma análise relativa ao atendimento de seus operadores.

CHAT ONLINE GRÁTIS

O chat online funciona de forma gratuita até 5 operadores! Caso tenha mais de 5 operadores em sua empresa, será aconselhável pagar para obter este chat uma vez que muitos de seus clientes não se sentem confortáveis em conversar por telefone.

Veja as principais novidades da Google I/O 2016

A conferência anual para desenvolvedores do Google, a Google I/O, teve início nesta quarta-feira (18), nos Estados Unidos. O CEO da companhia, Sundar Pichai, fez um keynote de abertura onde falou sobre a visão dos googlers para o futuro.

As principais novidades envolveram:

1) A evolução do assistente de voz, com foco em diálogos e contexto
2) Um dispositivo para usar o assistente de voz em casa, integrado a múltiplos dispositivos
3) Novos apps de mensagens instantâneas e videochamadas

Google IO 2016

Confira, abaixo, um resumo:

GOOGLE ASSISTANT

Foi anunciado o Google Assistant, o novo assistente de voz do Google. Através dele, tarefas são realizadas através não apenas de comandos, mas também diálogos. O diferencial é que a tecnologia vai entender melhor o contexto. Por exemplo, se você estiver em frente à Estátua da Liberdade e perguntar ao Google “quem construiu isso?” ele vai perceber do que você está falando e responder.

Sundar Pichai também reforçou o potencial das respostas contextualizadas citando o exemplo de um usuário que planeja ir para o cinema. O diálogo seria mais ou menos assim:

– Estou afim de um cinema hoje à noite.

O Google Assistant vai buscar opções perto do usuário no horário que ele pediu e tentar cruzar os resultados com gostos pessoais.

– Ah, hoje eu queria levar as crianças.

Então o Google vai entender e sugerir filmes com censura livre para a família toda.

– A Era do Gelo parece ok para mim.

E aí o assistente tenta comprar os tickets para você, desde que a rede de cinema possua um sistema compatível.

GOOGLE HOME

O Google Home é um dispositivo (que lembra a base de um abajur) desenvolvido em parceria com a Amazon. Ele vai usar o conceito de casa inteligente aliado ao poder de fogo do novo Google Assistant. É tipo um mordomo. Poderá ser integrado a outros dispositivos, como smartphones, tablets e televisores. Dentre as possibilidades, você pode usar a voz para tocar uma música na sala de estar, rodar um vídeo do YouTube na televisão e pedir para receber no celular o trajeto com menos trânsito até o trabalho.

Google Home

É curioso notar que o Google Home também simboliza um avanço em direção à internet das coisas. Imagine mais linhas de produtos – como lâmpadas, espelhos, geladeiras, fogões, armários – rodando Android e conectadas à web? O Google Home será capaz de gerenciar todos esses dispositivos. Ele chega até o final do ano, sem data e preços revelados.

Allo

O Allo é o novo mensageiro do Google que, devo dizer, conseguiu me empolgar bastante. Em terra de Facebook Messenger, WhatsApp, Telegram e SnapChat, como buscar um diferencial? Se vocês estão pensando isso, saibam que foi a mesma pergunta que eu me fiz enquanto acompanhava à apresentação.

A resposta: machine learning. O Allo será lançado com um recurso batizado de “smart replies” – ou respostas inteligentes, em tradução livre. Como isso funciona? Ele vai reconhecer o contexto da conversa e sugerir opções de palavras ou frases para você responder, poupando tempo. Essas alternativas são personalizadas e tendem à ficar mais certeiras na medida em que o Allo é usado e aprende sobre o padrão de comunicação do usuário.

Google Allo App Messages

Ele também consegue “ler” uma imagem, reconhecendo animais, pessoas, lugares e tipos de comida nas fotos recebidas. Enviaram para seu Allo a foto de um gatinho? Então “gatinho lindo” ou “que gato é esse?” pode surgir na sua tela como opção de resposta inteligente.

Outra novidade é que o Allo permite mudar o tamanho da fonte para facilitar a forma como as pessoas expressam emoções. De acordo com o time de desenvolvimento, às vezes o usuário não quer usar o capslock, mas busca uma maneira de demonstrar alegria intensa ou surpresa.

Duo

É o novo app do Google para chamadas de vídeo. Otimizado para obter boa performance mesmo com conexões lentas, ele foi anunciado junto com o recurso “knock knock”. Ao receber uma videochamada, antes de atender você já consegue ver a outra pessoa “ao vivo”. A intenção é dar um toque mais pessoal e garantir que o usuário vai aproveitar cada momento.

Tanto o Allo como o Duo serão disponibilizados para Android e iOS até agosto.

Recife recebe 18º Encontro Locaweb nesta quinta

A 18ª edição do Encontro Locaweb chega ao Recife nesta quinta-feira (05), no cinema do Shopping RioMar, e ainda está com inscrições abertas. Realizado anualmente, o evento sempre traz nomes de peso que compartilham conhecimento nas áreas de tecnologia, marketing e empreendedorismo. Como eu já fui para duas edições, posso garantir que é realmente interessante e vale a pena. O público costuma mesclar desenvolvedores, profissionais que atuam em agências e empresários. É uma oportunidade legal inclusive para fazer networking, com momentos para coffee break que induzem você a conversar com as pessoas.

Como eu sou da área de comunicação (jornalismo/marketing), aproveito para recomendar a Martha Gabriel, que é referência em comportamento digital, uma excelente professora e capaz de passar conteúdo com muita propriedade. Nerd, divertida e acelerada, pago uma cerveja a quem conseguir cochilar durante a palestra dela sobre Growth Hacking e o que há por trás das startups do Vale do Silício. Também parecem promissores os seminários sobre conteúdo viral a favor das marcas – por Maurício Cid, do Não Salvo – e uma conversa sobre estratégias de penetração do mercado com um diretor de operações da 99Taxis. Vale lembrar que os taxistas passam por um momento de “adaptação” ao Uber e estão sendo forçados a sair da zona de conforto. Portanto, pode ser interessante aprender como um aplicativo de táxi está gerindo esta situação – embora dificilmente seja o tema principal.

O BitBlog vai sortear dois ingressos (serão dois ganhadores) para o Encontro Locaweb nesta quarta-feira. Para participar, compartilhe no Facebook em modo público esta postagem até as 20h. O resultado será divulgado ainda à noite, às 22h. O preço original da entrada é R$ 100.

PROGRAMAÇÃO

SALA DIGITAL

8h – Credenciamento
9h – Fernando Cirne (Locaweb)
Panorama do E-commerce | Mobile | Novas Mídias
10h – Coffee break
10h30 – Maurício Cid (Não Salvo)
Desafio aceito: conteúdo viral a favor das marcas
11h30 – Felipe Schepers (Opinion Box)
Inovação X Crise: as oportunidades disfarçadas em tempos difíceis
11h50 – Ricardo Pomeranz (Rapp)
A Nova Mídia Online
12h40 – Almoço
14h – André Siqueira (Resultados Digitais)
Inbound Marketing: criando um processo sistemático para aquisição de clientes
15h – Lúcio Cordeiro (99 Taxis)
Estratégia de penetração do mercado.
15h50 – Welington Sousa (All In)
Brain Marketing – Atenção, memória e emoção
16h20 – Coffee break
16h50 – Martha Gabriel
Growth Hacking: O que tem por trás das empresas do Vale do Silício
18h – Encerramento

SALA DEV

8h – Credenciamento
9h – Abertura Locaweb
10h – Coffee break
10h30 – Renan Ranelli (Milhouse) | Xerpa
Adotando novas tecnologias: como não tornar o sonho em pesadelo
11h30 – Jean Carlo Emer (Globo.com)
Aplicações Web – um estudo sobre React
12h30 – Willian Fernandes (Sticker Mule)
Rails como API de Single Page Apps
13h30 – Almoço
14h20 – Roberta Lopes Arcoverde (StackOverflow)
A Arquitetura Pragmática do Stack Overflow
15h20 – George Guimarães (Plataformatec)
Elixir: programação funcional e pragmática
16h20 – Coffee break
16h50 – Sérgio Lopes (CAELUM)
O modelo RAIL para performance Front-end
18h – Encerramento

Banco que teve US$ 81 milhões roubados por hackers usava equipamentos de US$ 10

No mês passado, a notícia de que hackers haviam roubado US$ 81 milhões do Banco Central de Bangladesh ganhou repercussão internacional na imprensa. Eles foram descobertos por conta de um erro de português ao tentar transferir mais US$ 20 milhões para uma suposta ONG, porém escreveram o nome da beneficiária errado e isso chamou atenção das autoridades.

Agora surge mais um elemento inusitado na história. De acordo com a agência de notícias Reuters, um investigador revelou que os sistemas do Banco Central de Bangladesh possuíam seríssimos problemas de segurança. Um deles era a utilização de switches (equipamentos de rede) velhos e que custavam apenas US$ 10 para conectar os computadores à rede de pagamentos. Para piorar, o banco não contava com nenhum firewall, um tipo de software que é essencial para garantir a segurança digital de grandes corporações.

Ainda de acordo com a reportagem da Reuters, switches realmente sofisticados custariam centenas de dólares. É como diz o ditado popular: o barato pode sair caro.

Startup recruta brasileiros para evento de TI na Europa

Em tempos de crise no Brasil, muitas pessoas estão buscando empregos em outros países. Diferentemente de lugares como a Austrália e o Canadá, que têm políticas muito burocráticas para contratar estrangeiros, a Europa está de braços abertos para o pessoal de Tecnologia da Informação.

Uma startup portuguesa que já abordamos aqui, a Landing.jobs, se destaca por aproximar os candidatos de oportunidades no velho continente usando técnicas diferenciadas de recrutamento. A empresa acaba de anunciar a segunda edição do Landing.jobs Festival, nos dias 3 e 4 de junho, em Lisboa. Neste evento, 1.200 profissionais da área e 60 empresas de TI europeias vão se encontrar para dois dias de palestras e muito networking.

Serão selecionados 12 profissionais de TI do Brasil e de outros países da América Latina para o evento em Lisboa – com passagens e hospedagens oferecidas pela empresa – através de testes de conhecimentos técnicos, que serão avaliados por uma equipe da Landing.jobs. Para mais informações, confira o site do Festival.


Leia mais: Landing.jobs mostra preferências de imigração dos profissionais de TI do Brasil
Leia mais: Startup portuguesa quer levar brasileiros para a Europa

Uber começa a operar no Recife nesta quinta

Agora é para valer. Depois de meses flertando com a possibilidade de iniciar operações no Recife, o aplicativo Uber – que já vinha dando vários sinais de interesse na capital pernambucana – finalmente oficializou a chegada do serviço à cidade. A informação é da própria equipe de comunicação do famoso app e foi divulgada na edição desta quinta-feira (03) do jornal Diario de Pernambuco, parceiro do BitBlog. Por enquanto, funcionará no Recife a modalidade UberX, que é um Uber “mais econômico”, digamos assim.

Há algumas semanas o Uber vem investindo em anúncios segmentados no Facebook para internautas do Recife. O objetivo era justamente aumentar a base de interessados em trabalhar como motoristas para o serviço de transporte particular. No mês passado, a gente repercutiu aqui no BitBlog uma entrevista do gerente geral do Uber para a América Latina, Andrew MacDonald, que confirmava os planos de expansão da empresa para o Norte e Nordeste do Brasil no roadmap de 2016.

Em outra ocasião, o blog analisou a possibilidade do Uber começar a operar no Recife – e que agora se torna realidade. Também fomos um dos primeiros veículos a noticiar, em agosto passado, a abertura de vagas do Uber na capital.

A partir das 14h desta quinta-feira, que é quando começa a operar, Recife passa a ser a oitava cidade brasileira a receber o serviço. O Uber já atuava em Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Goiânia, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

Polêmico pela disputa acirrada com os taxistas (que o consideram serviço clandestino) e também por ousar confrontar o poder público – para se ter uma ideia, a Prefeitura do Recife chegou a dizer que não foi notificada pela empresa – a novidade deve dar o que falar.

COMO BAIXAR O UBER

O aplicativo do Uber é gratuito. Ou seja, você não vai pagar nada para fazer download dele no seu smartphone. Paga apenas pelas corridas, é claro.

Clique aqui para baixar o Uber para iOS.

Clique aqui para baixar o Uber para Android.

Clique aqui para baixar o Uber para Windows Phone.

COMO O UBER FUNCIONA?

O Uber é relativamente parecido com aplicativos como o Easy Taxi e o 99Taxis. Primeiro você precisa baixar o app no seu smartphone e efetuar um cadastro para inserir seus dados pessoais e informações de pagamento.

Através do GPS e sinal Wi-Fi, o aplicativo já vai tentar descobrir a sua localização. Há a opção de procurar o endereço no mapa ou digitar manualmente o ponto de partida. Depois é só escolher a modalidade do serviço na lista – aqui no Recife só tem o UberX disponível, por enquanto. A tela irá exibir as tarifas correspondentes ao serviço selecionado.

O usuário também pode informar previamente para onde ele deseja ir e receber uma estimativa do valor. As tarifas do Uber são um pouco diferentes do que estamos acostumados a ver com os táxis. Em geral, é feita uma cobrança baseada em tempo, distância e tipo de veículo contratado.

No Recife, o preço base do UberX será de R$ 2,50, com adicionais de R$ 0,17 por minuto, R$ 1,15 para cada quilômetro rodado e valor mínimo de R$ 6. Em São Paulo, para efeito de comparação, o preço base do UberX é R$ 2, com adicionais de R$ 0,26 por minuto e R$ 1,40 para cada quilômetro rodado. O valor mínimo cobrado é R$ 7.

Há, ainda o preço dinâmico, que pode ser ativado quando a demanda pelo serviço cresce repentinamente – a exemplo de carnaval e Réveillon. Clique aqui para entender como funciona o preço dinâmico. Nessas situações, prepare o bolso porque a tarifa aumenta.

COMO SER MOTORISTA DO UBER?

O Uber está continuamente buscando novos motoristas, a quem chama de parceiros. Se você possui interesse, clique aqui para fazer seu cadastro. Existem requisitos específicos – como modelo e ano do veículo que variam de acordo com a modalidade.

Eu recomendaria aos interessados em dirigir para o Uber que participem de grupos no Facebook. Já existe até um grupo do Uber no Recife. Mas tem outros como este daqui e este outro. Aproveite para ler relatos e trocar experiências.

REPERCUSSÃO


Desafio Google de Impacto Social vai pagar R$ 10 milhões a ONGs brasileiras

O Google Brasil lançou, na última terça-feira (23), a segunda edição do Desafio Google de Impacto Social, uma iniciativa que tem como objetivo empoderar as ONGs brasileiras e fomentar o uso criativo da tecnologia para provocar impacto social. Em outras palavras, o braço filantrópico da gigante da internet quer ajudar o país a se tornar um lugar melhor. Ao todo, R$ 10 milhões vão ser distribuídos para as dez ONGs que apresentarem as melhores ideias. O recurso deve ser destinado a tirá-las do papel.

De acordo com a companhia, o Desafio Google de Impacto Social foi criado para “identificar no Brasil as organizações que assumem riscos e para envolver o público no apoio a elas”. Uma edição semelhante já havia sido realizada em 2014. O site oficial informa que a competição retorna às terras brasileiras como uma maneira de incentivar o apoio a projetos inovadores e estimular as soluções criativas dos problemas sociais do país.

O Google Brasil esclarece que o uso de tecnologia é um dos critérios para principais, mas isso não significa que você precisa criar um grande sistema ou desenvolver uma ferramenta totalmente revolucionária. O mais importante é pensar no impacto social. Para se ter uma ideia, na primeira edição os quatro primeiros colocados foram um aplicativo para ajudar as mulheres a se protegerem da violência doméstica, um sistema para dar mais transparência às cadeias de produção e comercialização do pescado, um projeto para ajudar mães via SMS no desenvolvimento de seus filhos e um app que engaja a população a praticar a cidadania, discutindo ideias de forma coletiva.

Particularmente, eu acho que soluções que giram em torno do problema da corrupção e do zika seriam fortes candidatas neste ano. Já existe muita coisa por aí, mas é sempre importante lembrar que apenas ONGs podem participar do desafio.

INSCRIÇÃO

As inscrições estão abertas e se encerram em 21 de março. No dia 23 de maio de 2016 serão divulgados os 10 finalistas. Serão dois escolhidos de cada região do Brasil: Norte, Nordeste, Sul, Sudeste, e Centro-Oeste. Os finalistas serão apresentados no site da competição com um vídeo sobre cada projeto para votação do público. A votação acontece até 13 de junho. No evento final, os dez finalistas apresentarão suas ideias a jurados. Eles escolherão três prêmios para receber R$ 1,5 milhão cada e também anunciarão a ONG que teve maior votação no site. Ela também conquista R$ 1,5 milhão para financiar o projeto.

Portanto, ao todo, serão quatro vencedores de prêmios de R$1,5 milhões cada. As outras seis organizações finalistas receberão um prêmio de R$ 650 mil.

O regulamento completo e mais informações sobre a nova edição do Desafio Google de Impacto Social podem ser lidos aqui. É neste mesmo link onde é possível se inscrever.