Criação de personagens de games é tema de workshop

Criação de personagens em games é tema de workshop

Harrison Florencio e a Studios of Magic

 

Se você é gamer, certamente deve lembrar de algum herói marcante. São eles que, muitas vezes, estão no centro da narrativa dos jogos. Eles causam emoções das mais diversas e, muitas vezes, são eternizados pelos fãs. Como não lembrar de Solid Snake, de Metal Gear Solid? Ou o Nathan Drake, de Uncharted? Exemplos não faltam.

Para aqueles que querem entender como funciona o processo de criação de personagens, surgiu uma oportunidade bem interessante. Nesta terça-feira (25), às 11:30, na Aeso-Barros Melo, será realizado o workshop gratuito Criação de Personagens em Games, no Laboratório de Informática da instituição. O CEO da Studios of Magic, Harrison Florencio, vai compartilhar suas experiências na área. O curso tem vagas limitadas, sendo a inscrição feita no site da faculdade. O BitBlog entrevistou Harrison sobre o assunto. Confira:


Qual a importância real dos heróis em um jogo? No processo usual de vocês na Studios of Magic, a criação deles é uma das primeiras atividades a serem feitas?

Em um game, eles são fundamentais para a imersão. Ou seja, para o jogador ter uma sensação de que eles realmente estão vivos. Dentro da Studios of Magic, pensar nisso é uma das primeiras tarefas a serem realizadas em termos de arte. Isso porque eles costumam ser o centro da direção de arte, mas é algo que pode variar de um jogo para outro.

No primeiro game de vocês, o Battle of Gods: Ascension, vocês se inspiraram em elementos da mitologia grega. Até onde os protagonistas dependeram de crenças históricas e a partir de onde vocês acrescentaram ficção no contexto deles?

Quisemos explorar a mitologia grega em Battle of Gods: Ascension porque ela representa um cenário épico, com características únicas e heróis muito fortes. No entanto, tomamos a liberdade artística de recriá-los para compor a direção de arte que imaginamos. Afinal, em diversas outras mídias como quadrinhos, filmes e literatura, a mitologia grega já é um tema bem explorado, sendo preciso recriar alguns elementos para dar uma nova cara aos protagonistas.

Em complemento à pergunta anterior: se basear em crenças históricas na hora de criar os heróis é mais fácil do que fazer algo completamente “do zero”? A zona de conforto fala mais alto, ou o desafio é maior?

De fato, toda a concepção leva tempo e demoraria mais criá-los completamente “do zero”. O principal motivo que nos levou à mitologia grega foi que os personagens já são consagrados e conhecidos do público. Dessa forma, já há uma identificação dos gamers com Hércules, Aquiles e Atalanta. Usamos isso ao nosso favor, além do fato de que, dentre os jogos mobile, a mitologia grega possui muito poucos títulos que exploram esses heróis de forma interessante.

 

Cena do trailer de Battle of Gods: Ascension, primeiro título da Studios of Magic

Muita gente está pensando em empreender na área de jogos, priorizando títulos mais casuais para celulares. Neste cenário, é preciso dedicar o mesmo tempo à criação de protagonistas, em relação a títulos midcore e hardcore? Ou, na tua visão, nestes games mais simples o foco realmente deve ser na jogabilidade?

Mesmo nas produções casuais, a concepção de personagens é extremamente importante. Afinal, grande parte do que atrai o público para esses jogos são heróis carismáticos e confiantes. Podemos dizer apenas que o processo de produção deles em jogos midcore e hardcore leva mais tempo, pois geralmente eles são mais complexos, com mais detalhes e narrativa.

Na tua experiência, qual o game de sucesso que obteve mais êxito na criação de personagens, sendo eles bem construídos e envolventes? Por quê?

Impossível citar apenas um ou dois, mesmo porque isso é algo bastante subjetivo. Para mim, alguns dos títulos mais bem elaborados nesse sentido são Mass Effect, Metal Gear Solid e Telltale’s The Walking Dead. Eles são bastante diferentes, mas todos possuem uma profundidade incrível de protagonistas que fazem o jogador realmente se envolver, especialmente quando estes correm perigo e é preciso tomar uma decisão. Se a pessoa realmente fica aflita com uma decisão que pode afetar o futuro dos heróis, significa que o game fez um ótimo trabalho!

Para fechar, vamos falar especificamente do workshop dessa terça. Qualquer pessoa pode ir, ou é importante ter um conhecimento prévio de alguma ferramenta ou técnica de desenvolvimento de jogos?

O workshop é gratuito e destinado a todos aqueles que tenham interesse em entender melhor o processo de criação. Não é necessário nenhum tipo de conhecimento prévio, pois não focaremos nas ferramentas e sim nos conceitos. Existem muitos cursos e tutoriais que explicam como desenhar, modelar em 3D ou pintar, mas poucos realmente se dedicam a passar conceitos de design de personalidade, estereótipos e o processo de como se pensar em personagens melhores, mais profundos e polidos.


Serviço:
Workshop Criação de Personagem em Games
Dia 25 de agosto, 11h30
Faculdades Integradas Baros Melo (AESO) – Av. Transamazônica, 405, Jardim Brasil II – Olinda, PE
Informações: (81) 2128-9797