Demo de Batman: Arkham VR acaba cedo demais - BitBlog

Jogamos: Demo de Batman Arkham VR acaba cedo demais

Um dos super-heróis mais populares da atualidade, sobretudo na indústria dos videogames, Batman agora faz parte do seleto portfólio de jogos que se arriscam a enveredar pelo território da realidade virtual. Arkham VR é da Rocksteady, o mesmo estúdio que lançou o Arkham Knight em junho do ano passado poucos dias após a E3 de 2015. Na ocasião, ele recebeu boas notas e críticas positivas da IGN, referência no mercado. Dificilmente alguém imaginava que o homem-morcego voltaria a dar as caras na E3 deste ano. Mas ele voltou e agora é um exclusivo do PlayStation VR da Sony.

O BitBlog, que está em Los Angeles para cobrir o evento, conversou informalmente com uma pessoa do time de desenvolvimento na fila para jogar a demo do Batman: Arkham VR. Ela nos contou que a equipe estava muito preocupada com a possibilidade de vazamentos e ficou extremamente satisfeita ao perceber que os fãs foram pegos de surpresa. Fotos ou vídeos da tela eram proibidos. O próprio gameplay em tempo real, como mostramos na gravação abaixo, estava vetado.

O motivo alegado seria resguardar o elemento surpresa. Mas nós saímos da demo desconfiados se as verdadeiras razões não foram outras. Explico através de uma comparação: se a demonstração do Batman fosse uma montanha-russa, ela começaria com uma longa subida para se encerrar imediatamente antes da descida alucinante. Ou seja, deixou todo mundo na expectativa e depois jogou um balde de água fria, embora pareça interessante.

BitBlog Batman Arkham VR

Na demo em que jogamos – existe outra, focada na exploração de uma cena de crime – o jogador não controlava os movimentos do Batman. Começava com Bruce olhando uma foto (que podia ser manuseada com o PS Move) e tocando piano para fazer o chão se abrir e revelar seu esconderijo secreto. Ao descer, o gamer sentia o gostinho de colocar a máscara de Batman e contemplar a própria face em um espelho. Na sequência, testamos a mira de três armas, incluindo as Batarangs (shurikens de Batman em formato de morcego) acopladas no cinturão. Terminava com um elevador conduzindo nosso super-herói para as profundezas da Batcave. E pronto.

Sem nenhuma ação ou perspectiva de mecânica de combate, ficamos um pouco frustrados. A demo acabou onde parecia que estava só começando. Mas ainda assim foi uma experiência divertida e imersiva. Embora os detalhes sejam escassos, a própria Sony descreve, ao menos por hora, o Batman: Arkham VR como “uma intensa história em primeira pessoa sobre o mistério de um assassinato, ao melhor estilo das comics do Batman e com foco nas suas habilidades de detetive”. A conclusão é que é muito cedo para a Rocksteady dizer a que veio desta vez. O lançamento está programado para outubro deste ano.