Jogamos: Thumper traz o que o PS VR tem de melhor

É muito bom quando algo supera suas expectativas, não é mesmo? Em nossa maratona para cobrir a E3 2016 em Los Angeles, descobrimos um jogo incrível que merece mais atenção. Chama-se Thumper, está feito por apenas duas pessoas e foi um dos melhores – se não o melhor – game do PlayStation VR em exibição no evento.

No comando de um “besouro espacial”, você deve viajar no tempo e espaço para derrotar uma criatura gigante que vem do futuro. Se o enredo não chamou sua atenção, te adianto que ver alguém jogando também poderá não conseguir tal feito. Só no momento em que eu coloquei o PS VR com um headset que tudo mudou. A imersão foi imediata. Não tinha como não me empolgar com cenários tão psicodélicos e futuristas, ao mesmo tempo em que controlava o “besouro” em sincronia com uma trilha sonora bem instigante.

Thumper - E3 2016Enquanto experimentávamos Thumper na E3, não houve enjoo nem dor de cabeça em nenhum instante

O jogo indie que tanto nos surpreendeu combina elementos de títulos de corrida futuristas (F-Zero, WipeOut, FAST Racing Neo) com ritmo e sincronia (Guitar Hero ou até as divertidas fases de Rayman Legends). Imagine tudo isso em uma experiência com realidade virtual que não causa dor de cabeça nem exige movimentos constantes… É este o resultado final. Ao longo das 15 fases disponíveis na demonstração, morri umas 3 vezes, mas consegui chegar ao final no limite dos 10 minutos jogáveis. E mal posso esperar para ver o jogo completo.

Em Thumper, não é preciso se mover. O jogo é on-rails. Basta você apertar X em certos momentos, ou X + esquerda ou direita (no direcional analógico ou no digital). Como falei, estes momentos ficam em sincronia com a música. Em algumas oportunidades, a criatura maléfica que mencionei aparece como uma espécie de chefão e, para derrotá-lo, basta acertar os comandos exigidos. Nada do outro mundo, mas exige um mínimo de coordenação motora.

Ainda sem uma data específica de lançamento – apenas um vago “2016” – não é exagero dizer que o jogo da Drool LLC me convenceu a comprar um PS VR. Estou convencido de que realidade virtual não é vendida te obrigando a fazer movimentos bruscos com a cabeça, mas sim pela imersão que ela proporciona. Por ter sido desenvolvido “do zero” pensando neste fim, Thumper é extremamente convincente.