Jogamos: Titanfall 2 surpreende pela diversão

Jogamos: Titanfall 2 surpreende pela diversão

Estivemos, neste domingo, na EA Play em Los Angeles. O primeiro dia do evento reservou, além da conferência morna (que cobrimos aqui no BitBlog), uma experiência imersiva bem interessante. Com espaço aberto à imprensa e ao grande público (desde que tenha sido feita a reserva previamente), era possível jogar um pouco de Titanfall 2, Battlefield 1, Fifa 17 e Madden NFL 17. Aqui, falaremos as nossas impressões sobre a sequência do jogo de tiro da Respawn.

A EA reservou um grande espaço apenas para demonstrar Titanfall 2. No último andar do The Novo em Los Angeles, um ambiente cheio de referências ao título era encontrado. Ao contrário de Battlefield 1, não era preciso esperar muito para jogar. A empresa não autorizou a imprensa a gravar vídeos (nem mesmo fotos) dentro da arena onde houve as partidas, mas falaremos as nossas impressões por aqui. Em um combate local intenso de 16 vs 16 jogadores (sendo alguns deles bots, e não pessoas reais), pudemos experimentar um pouco do que o estúdio Respawn promete entregar em 28 de outubro para PS4, Xbox One e PC.

Titanfall 2Controlar Titans nunca foi tão legal

O primeiro Titanfall era rápido. O segundo é mais ainda, afinal, conta com a chegada do grappling hook (ou gancho, como preferir). Além disso, controlar um Titan ficou mais acessível e divertido. Diferentemente de outros FPS (tiro em primeira pessoa), o jogo tem cenários nem tão grandes, nem tão pequenos, o que favorece o combate para o pessoal intermediário. Sim, quem é mais hardcore vai gostar, mas não acredito que quem joga 120 horas terá necessariamente condições de abater quem jogou um décimo disso. Titanfall 2 foi feito para “democratizar” o FPS sem perder a sua essência, e isso é sensacional.

O visual não está tão diferente do primeiro game, mas continua fluido. Na demo de 10 minutos que jogamos (sim, é pouco), não experimentamos nenhum tipo de travamento. A experiência parece estar bastante madura para um lançamento em outubro. Com opções limitadas de customização e armamentos – afinal, era uma demonstração – não há muito o que falar além disso, apenas fica a expectativa pela chegada do jogo. Para os mais ansiosos, um open beta estará disponível no meio do ano, de acordo com a EA.