Jogamos: Ys VIII Lacrimosa of Dana é um RPG de ação obrigatório

Jogamos: Ys VIII Lacrimosa of Dana é um RPG de ação obrigatório

Ys é uma das séries de RPG mais queridas do Japão. A maior parte da série está disponível no Ocidente, mas não fez tanto barulho como poderia. Apenas com Ys: Memories of Celceta (que analisamos aqui) houve repercussão maior no Ocidente do game, que por acaso tem média 82 no Metacritic. Com Ys VIII: Lacrimosa of Dana, a série desembarca no PS4 e se mantém disponível para o fiel público do PS Vita. Jogamos o título na E3 2017, veja as nossas impressões abaixo!

Exploração, exploração, exploração

A demo exposta pela NIS America e Falcom estava limitada ao PS4. No comando do protagonista Adol Christin, a nobre guerreira Laxia e o pescador Sahad, é possível explorar uma grande floresta e enfrentar inimigos terrestres e aquáticos no caminho. Considerando que a demo foi extraída do meio da aventura, não há muito contexto do que aconteceu antes, nem dos motivos pelos quais os três se aliaram.

Assim como nos Ys anteriores, é possível alternar entre os personagens a qualquer momento: você comanda um, enquanto os outros te seguem. Adol é bastante balanceado; Laxia é ágil, mas causa menos danos; Sahad é lento, porém bem forte. Cada um deles tem seus próprios skills. Neste aspecto, Sahad é – de longe – o herói mais divertido de se jogar, visto que suas técnicas são poderosas e escrachadas, no melhor estilo J-RPG.

Ainda falando da demo, o trio encontra um velho amigo no meio do caminho, encontra um rico charlatão e ainda obtém uma luva que permite escalar e acessar novas áreas, no melhor estilo Ys. Um mapa no cantinho da tela facilita ao mostrar de onde você veio e pra onde você pode ir, já que ele é dividido em várias áreas, além de indicar a localização de baús (que dão novos itens).

A fórmula está de volta

Ys VIII: Lacrimosa of Dana é sucessor direto de Memories of Celceta. Logo, se você curtiu o último no PS Vita, pode esperar uma bela sequência. Explorar os ambientes do game é muito divertido. A possibilidade de alternar entre os heróis prolonga a experiência. O design de cada área, dentro de um mapa maior, é bem caprichado e não torna o título repetitivo, muito pelo contrário. Em cima de tudo isso, um enredo envolvente.

Ter ido ao PS4 fez bem para a franquia. Lacrimosa of Dana não vai ganhar o prêmio de jogo mais bonito na plataforma, mas está longe de parecer genérico. Foi uma evolução visual que se manteve fiel ao que é esperado da série. Embora os heróis não tenham tantos detalhes, os cenários são atraentes e empolgam. Ir para um console mais mainstream também aumenta o potencial público de Ys, que merece mais atenção dos jogadores ocidentais.


Ys VIII: Lacrimosa of Dana chega em 12 de setembro ao PS4 e PS Vita em mídias digital e física. Continue acompanhando a nossa cobertura da E3 2017 no site e mídias sociais do BitBlog!