Nintendo Switch chega ao Museu do Videogame com Zelda

Nintendo Switch chega ao Museu do Videogame

Com vendas de estreia equivalentes às do Wii, o Nintendo Switch chegou de forma sólida ao mercado. Com um novo Zelda entre os títulos disponíveis, o sistema já é bem desejado: muita gente está louca para experimentar o console, em especial com a nova aventura de Link. Eis que o Museu do Videogame Itinerante incluiu o lançamento da Nintendo em sua exibição, que agora está em cartaz no Shopping Center Recife!

A iniciativa, que é gratuita, traz consoles antigos e novos sob a curadoria do jornalista Cleidson Lima. A terceira passagem do Museu por Recife foi a primeira no Brasil a trazer o Switch – “dockado” e conectado à TV – e The Legend of Zelda: Breath of the Wild entre as demonstrações abertas ao público. O BitBlog participou da experiência.

Breath of the Wild e Nintendo Switch: uma dupla ambiciosa

Joy-con Grip do Switch em nossas mãos, durante demonstração de Zelda

Bonito, mas desconfortável – essa foi a nossa impressão do Joy-con Grip do Nintendo Switch

Já tínhamos curtido o Breath of the Wild na E3 2016, especificamente no Wii U. A edição do Switch realmente estava mais estável, sem quedas notáveis de framerate. Na TV, o visual cartoon ajuda a esconder eventuais imperfeições, casando bem com a proposta do jogo. Em um save compartilhado por quem passava pelo evento, o título podia ser apreciado por até cinco minutos por cada pessoa presente. Difícil era passar tão pouco tempo jogando uma aventura tão vasta! Aventura que, por sinal, pode ficar maior com DLCs prometidos pela Nintendo para Breath of the Wild.

Dois consoles Switch estavam lá, cada um em seu dock, enquanto cada par de Joy-cons estava conectado ao suporte (grip) que vem com o videogame. Aí que reside o problema: o Joy-con Grip é minúsculo e quem tem mãos grandes vai sofrer um pouco para se acostumar. A impressão que passa é que as mãos ficam muito próximas. Para uma empresa que produziu comandos confortáveis – como o do N64 e GameCube – esperávamos mais nesse sentido.

De qualquer forma, Zelda é Zelda. Acreditamos que, no modo portátil, a “pegada” dos Joy-cons fica muito melhor com eles acoplados ao console propriamente dito. E ainda há o Pro Controller, um joystick mais tradicional fabricado pela Nintendo, que vem sido bastante elogiado pela crítica até aqui. Portanto, experimentar o jogo (que promete ser o melhor de 2017) na nova aposta da empresa é algo obrigatório!

Museu do Videogame tem até Atari

O Museu do Videogame Itinerante, que somente em 2015 e 2016 recebeu mais de 7 milhões de visitantes em 15 cidades, é o primeiro do gênero do país registrado pelo Ibram – Instituto Brasileiro de Museus. Em 2014, recebeu o prêmio do Ministério da Cultura como o museu mais criativo do país. Em 2016, foi um dos museus brasileiros escolhidos para representar o país no maior encontro de museus do mundo, em Paris.

A exposição totalmente interativa resgata quatro décadas de história da evolução dos videogames. Entre as relíquias estão o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogamefabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar cartucho), de 1979 e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o Nintendo 8 bits, em 1985).

Em 2017, uma outra novidade interessante é o PlayStation VR, disponível para demonstrações.

Próximas cidades que vão receber o Museu do Videogame

Atualmente, o Museu do Videogame está de passagem pelo Recife. Ele pode ser visitado gratuitamente no Shopping Center Recife de segunda a sábado, das 9h às 22h, e domingo, das 12h às 21h. Para acompanhar as próximas cidades a receber o evento, basta acessar o Facebook do Museu ou o site oficial. Para facilitar, colocamos uma listinha abaixo, mas lembrem de verificar se as datas permanecem as mesmas, ok?

Recife – 04/03 a 26/03
Maceió – 08/04 a 23/04
Maringá – 04/05 a 14/05
Fortaleza – 12/08 a 03/09
São Paulo – 07/10 a 29/10