Porto Digital lança programa de imersão no Vale do Silício

Porto Digital anuncia programa de imersão no Vale do Silício

Francisco Saboya Porto Digital Deep Drive

O Porto Digital anunciou, na manhã desta segunda-feira (24), o programa Deep Dive San Francisco, que vai levar representantes de seis empresas ligadas ao parque tecnológico para uma imersão de oito semanas no Vale do Silício. A iniciativa é fruto de uma parceria entre o pólo local, o Governo de Pernambuco, a Apex-Brasil e os ministérios de Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os interessados podem se inscrever clicando aqui.

Trata-se de um momento importante para o Porto Digital. Primeiro, porque a imersão – que seguirá uma agenda previamente definida pela Apex-Brasil – promove networking e encontros com investidores no exterior, com foco em ensinar os empreendedores a escalar os negócios globalmente. A estratégia casa com o “novo momento” do parque, refletido no propósito da aceleradora Jump, lançada neste ano e destinada às startups mais maduras. Ao contrário do trabalho desenvolvido nas incubadoras, um programa de aceleração não visa à gestação de ideias, mas penetração no mercado. Segundo, porque há vários anos o complexo tecnológico tentava tirar do papel um plano de internacionalização, esbarrando sempre em burocracia e nos entraves jurídicos da Lei nº 8.666.

“Às vezes, as ideias mais ousadas encontram resistência. A parceria com a Apex proporcionou uma nova abordagem”, observou o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, na abertura de sua fala durante o lançamento do Deep Dive San Francisco.

De acordo com o gestor, a imersão permite que as empresas aprendam como modelar negócios em escala global com quem melhor faz isso: o Vale do Silício. “Aquele formato de missões de negócios e visitas técnicas está esgotado. O importante é participar e não apenas visitar. Queremos construir uma nova geração de empreendedores”, pontuou Saboya.

As empresas selecionadas serão anunciadas em 19 de novembro. Elas deverão indicar um único representante, que inicia o programa em 13 de janeiro de 2016. Os escolhidos receberão duas horas de mentoria individual por semana, participarão de quatro workshops temáticos e terão reuniões de negócios com possíveis investidores. As empresas também contarão com suporte físico do escritório da Apex, instalado na aceleradora Rocket Space, em São Francisco. A título de curiosidade, Uber, Spotify e Spotify funcionam no mesmo endereço.

“A gente sabe que há outros ecossistemas sofisticados, como Israel e Coréia do Sul. Podemos expandir o Deep Dive para esses locais em novos ciclos”, acrescentou Francisco Saboya. Há uma possibilidade de já realizar o segundo ciclo no segundo semestre do próximo ano, o que seria viável dentro do atual modelo do programa.

Armando Monteiro Porto Digital Deep Drive

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, afirmou que “o canal do comércio exterior é importante inclusive para a retomada da economia”, lembrando que a internacionalização dos negócios ajudou a superar recessões econômicas no passado. Ele também falou que o segundo ciclo do Deep Dive está garantido e que algumas empresas do Porto Digital com capacidade de exportação já iniciaram por conta própria esse movimento de olhar para fora do país.