corridas

Jogamos: The Crew 2 quer prezar pela liberdade de pilotagem

Em 2014, a Ubisoft trouxe uma franquia nova de corrida ao mundo: The Crew. O game foi avaliado pela crítica como promissor e inovador ao trazer um vasto mundo aberto ao gênero. Ao mesmo tempo, houve críticas construtivas no que diz respeito à variedade de missões.

The Crew 2, revelado com mais detalhes na conferência pré-E3 da empresa, trabalha cada ponto construtivo com bastante atenção. Veja abaixo a nossa prévia, direto da E3 2017!


Novas possibilidades

Se no anterior a experiência era apenas com carros, em The Crew 2 é possível pilotar também motos, helicópteros, aviões e barcos. O mundo aberto online-only está de volta, com várias missões espalhadas por seis cidades americanas. Você pode ir de uma cidade até a outra dirigindo (sim, é possível!) ou usando um mapa para ir diretamente.

Quando não se está em uma missão, é possível alternar entre tipos de veículo a qualquer momento. E isso é lindo. Você está lá, em Nova York, conduzindo um barco próximo aos arranha-céus da Tribeca e, de uma hora pra outra, muda para um avião. Vai chegando perto do solo e, abruptamente, alterna para uma moto. Essa liberdade dá muitos pontos ao game, que vai te fazer jogar sem nenhum objetivo apenas pela experiência, para relaxar.

Na demo da E3, passei por três missões onde era preciso alcançar checkpoints dentro do tempo estabelecido. Fui de carro, barco e avião e posso assegurar: o título está bem divertido e realista. O visual melhorou significativamente em relação ao antecessor. Ainda é a mesma engine, mas o time da Ivory Tower (agora uma subsidiária da Ubisoft) trabalhou bastante em texturas e efeitos visuais (como névoa).

Vale a pena dar uma chance?

Não joguei o primeiro The Crew. Logo, fica complicado dar uma resposta para essa pergunta. O que posso dizer é: se você experimentou o primeiro e não gostou da variedade de missões ou das perseguições policiais, há motivos para apostar na sequência. A variedade de tipos de veículos aumenta exponencialmente as possibilidades para as missões. Sobre perseguições policiais, elas não estarão em todo o game. Isto é, você poderá jogar para relaxar, ou até mesmo aceitar alguns desafios, e a polícia não estará colando em você. Para quem curtiu o predecessor, pode ir com vontade. Tem bastante conteúdo inédito.


The Crew 2 sai no início de 2018 para PS4, Windows e Xbox One. Siga acompanhando o site e redes sociais do BitBlog para mais cobertura da E3 2017!

Gran Turismo Sport: veja como se inscrever no beta

Originalmente previsto para novembro e então adiado, Gran Turismo Sport ainda não tem data concreta de lançamento no PS4. No entanto, um período de open beta foi anunciado. A partir de 17 de março, quem tem conta americana da PSN poderá se inscrever gratuitamente aqui.

Diariamente, novos carros e pistas serão disponibilizados para partidas online entre os jogadores. É uma grande oportunidade de conferir o próximo título da Polyphony Digital sem precisar pagar nada por isso!

Em nossa cobertura in loco da E3 2016, o BitBlog pôde jogar um pouquinho do game em uma partida envolvendo 8 jornalistas. Não teve post para isso, mas eu adianto: apesar da surra tremenda que eu levei, não tenho como discordar que Gran Turismo Sport tá muito, muito lindo. Sony, quando você vai anunciar a data de lançamento, hein?

Aplicativo AgendaRun’s traz calendário de corridas

Todo mundo sabe que futebol é o grande esporte dos brasileiros.

Mas, nesta época de fim de ano, quando os campeonatos já acabaram, um dos eventos esportivos de maior visibilidade no país é a Corrida Internacional de São Silvestre. A 91ª edição, programada para o dia 31 de dezembro, reunirá corredores de 37 países e de todos os estados do Brasil, com cerca de 30 mil pessoas.

Embora o circuito seja o mais famoso, existem várias outras corridas que recebem pouca divulgação e passam batidas até pelos atletas. De acordo com o aplicativo AgendaRun’s, serão realizadas pelo menos 50 apenas em janeiro. O app, disponível gratuitamente para Android e iOS, é uma criação da WEEDO.it, uma startup pernambucana que desenvolve aplicativos mobile, sites e web apps.

A ideia surgiu a partir da necessidade de um dos sócios, Gustavo Lins, que sentia dificuldade em manter atualizado o seu próprio calendário de corridas e chegou a perder eventos por conta disso. O desenvolvimento do AgendaRun’s levou dois meses, incluindo desde estudos para projetar o app ao lançamento, no segundo semestre deste ano.

De acordo com Victor Sá, que também é sócio da WEEDO.it, a equipe validou a ideia através de apresentações para amigos atletas e grupos de assessoria esportiva. Ele explicou que a maior parte deles sabia das corridas mais populares e precisava recorrer a diversos sites para reunir as informações necessárias.

Particularmente, eu não me considero público-alvo do AgendaRun’s. Para ser bem sincero, mal corro dez minutos na esteira da academia, embora admire os amigos que se engajam em maratonas aqui no Recife. Mesmo assim, baixei o aplicativo para ver como ele funciona.

AgendaRun's 1

A interface é muito simples. O app funciona como um grande catálogo e as principais vantagens são as atualizações constantes e o fato de concentrar as informações mais importantes em um só lugar. No menu, há a Home – que traz os próximos eventos em ordem cronológica – e a Minha Agenda, uma espécie de favoritos.

Os usuários ainda podem filtrar as corridas por estado, mês e modalidade. Corrida de rua, meia maratona, revezamento e triathlon são algumas das opções para segmentar os resultados.

AgendaRun's 2

Na minha opinião como usuário, entretanto, falta lapidar alguns detalhes que podem melhorar a experiência de quem utiliza o aplicativo. Na Home, em dados momentos, a ordem cronológica é quebrada e os eventos ficam um pouco misturados.

Também achei um pouco estranho, esteticamente falando, o que acontece quando você tenta ver o regulamento das corridas. Em vez de carregar o conteúdo no app, ele exibe uma página em branco pedindo para acessar uma URL. Se for uma questão de evitar deixar o aplicativo pesado, acredito que uma escolha mais adequada seria transformar a palavra Regulamento em um link, cortando essa tela.

A última sugestão é acrescentar uma funcionalidade para localizar o local das provas em aplicativos de mapas. Talvez até já esteja no roadmap da equipe, mas fica aqui a ideia do BitBlog. Vale destacar que apesar das ponderações, o aplicativo é bem completo e deve agradar os mais distintos perfis de corredores.

A WEEDO.it planeja trabalhar na divulgação do AgendaRun’s para aumentar a base de usuários – atualmente em 6 mil no Brasil – e monetizar através de publicidade. Como tem um público bem definido, a expectativa é despertar o interesse de marcas com o mesmo perfil de cliente.

Em janeiro, o aplicativo deve ganhar uma nova versão que promete melhorias na usabilidade. Novas funcionalidades estão previstas, como inscrição e login pelo app, compartilhamento mais fácil e sincronização com um novo portal.