financiamento coletivo

BatBand imita morcegos e faz você ouvir músicas através de condução óssea

BatBand KickStarter Headphone

Se você acompanha regularmente o BitBlog, já deve ter notado que somos fãs do KickStarter, o maior serviço de financiamento coletivo da internet. Até mesmo com uma rápida navegada na plataforma é possível se deparar com ideias geniais, esperando apenas investimentos para deslanchar. Em outra ocasião também mostramos sete games bem-sucedidos no KickStarter – todos arrecadaram mais de um milhão de dólares. Desta vez vamos falar do BatBand, um headphone que não obstrói seus ouvidos, mas ainda assim permite que você escute o som. Sabe como isso funciona? Através de condução óssea.

Caso você não tenha sacado pelo nome, Bat é “morcego” em inglês. Esses animais se orientam de forma muito peculiar, emitindo ondas ultrassônicas para se comunicar, desviar de obstáculos e caçar presas. Em vez do tradicional fone de ouvido, o BatBand transmite ondas sonoras através dos ossos do aparelho auditivo. A Panasonic desenvolveu um produto similar há alguns anos.

O diferencial do acessório anunciado no KickStarter é o design (bem mais bonito) e alguns sensores que facilitam a experiência do usuário, facilitando comandos como atender uma ligação, ajustar o volume e pular para a próxima música. Desenvolvido pelo Studio Banana Things, o BatBand pode se conectar a outros aparelhos, como o smartphone, através de bluetooth. A bateria é recarregável através de USB e pode durar até oito horas. Segundo a companhia, o som é escutado apenas pela pessoa que utiliza o equipamento.

O projeto ultrapassou a meta de arrecadar US$ 150 mil, o que significa que o financiamento coletivo foi bem sucedido e ele deve sair do papel. De acordo com a página do BatBand no KickStarter, é preciso desembolsar pelo menos US$ 149 para levar o produto para casa. A empresa faz entregas apenas para alguns países, porém o Brasil está na lista.

Quatro ideias empreendedoras e tecnológicas que fizeram sucesso no KickStarter

Sensel Morph Kickstarter

O Kickstarter é considerado o maior site de financiamento coletivo do mundo, onde pessoas podem pedir recursos para custear projetos e lançá-los. Já falamos um pouco da plataforma aqui no BitBlog, em um post sobre games que tiveram arrecadação expressiva e foram bem-sucedidos no Kickstarter. Desta vez listamos quatro ideias interessantes com viés tecnológico. Vamos torcer para que elas virem realidade e deem certo. Mas, caso não alcancem êxito comercial, fica o desejo de que sirvam de inspiração para outros empreendedores.

Sensel Morph

É um dispositivo multitoque e sensível à pressão. Imagine um teclado, porém sem teclas e extremamente fino, como um mousepad. Isto é o Sensel Morph. Ele reconhece não apenas dedos, mas outros objetos, a exemplo de canetas e pincéis. A tecnologia é extremamente versátil e permite a adição de “capas” com diferentes interfaces. A ideia principal é otimizar a experiência do usuário com um dispositivo que se adapta ao que está sendo feito. A expectativa dos idealizadores é entregar um Sensel Morph a todos que doaram pelo menos US$ 199 ao projeto até junho de 2016. Ele já conseguiu US$ 330 mil.

SmartHalo

SmartHalo

Você já deve ter ouvido falar em smartphone, smartwatch e smart TV, mas provavelmente não conhecia nada sobre smartbikes. A proposta do SmartHalo, que lembra uma grande bússola digital, é transformar as magrelas em bicicletas inteligentes. Ele funciona integrado ao celular e guia o ciclista através de luzes no painel para chegar em um destino. O aplicativo ainda avisa onde a pessoa deixou a bicicleta e dá informações meteorológicas, indicando se vai cair uma chuva pesada ou o tempo está bom para pedalar. O SmartHalo também vem com tecnologia antifurto. Ele conseguiu arrecadar mais de $ 325 mil CAD (dólares canadenses) e, a partir de maio de 2016, será enviado a alguns financiadores do KickStarter.

Robin

Robin smartphone Kickstarter

Um smartphone inteligente. Parece redundante? É este o conceito do Robin, um aparelho que opera totalmente na nuvem. “Nós o criamos porque cansamos de esperar pelos outros. Ninguém mais estava desenvolvendo o aparelho que a gente gostaria de ter e achamos que você também irá desejá-lo”, escreveu a equipe da empresa Nexbit na página do Kickstarter. Para otimizar espaço, o Robin sobe todos os arquivos na nuvem, porém mantém no smartphone os aplicativos mais utilizados pelo usuário, garantindo boa performance. O design dele busca fugir dos padrões do mercado e, ao mesmo tempo, proporcionar um bom encaixe na mão. Na terça-feira em que este post era escrito (08/09), o projeto havia arrecadado mais de US$ 900 mil. A intenção é distribuir o Robin em fevereiro de 2016.

UpLight

Quem nunca acordou de manhã cedo indisposto para ir trabalhar? Quem nunca levantou da cama com um mau humor terrível? A UpLight promete um despertar mais agradável apenas regulando a cor de uma lâmpada LED. Ela possui cerca de 16 milhões de variações que se ajustam ao ambiente e reduzem o consumo de energia elétrica. Especialistas em sono usam terapia de luz para tratar distúrbios dos pacientes. A UpLight segue o mesmo embasamento científico, trabalhando o momento ideal para o corpo ativar a melatonina e o cortisol. Curiosamente, a ideia nasceu em 2014, durante um Startup Weekend San Diego. No site de financiamento coletivo, arrecadou aproximadamente US$ 20 mil de uma meta de US$ 50 mil. A previsão é distribuir a UpLight até dezembro deste ano.