messenger

Bots chegam ao Facebook Messenger e prometem revolucionar e-commerce

O Facebook anunciou, nesta terça-feira (12), a criação de uma plataforma que vai permitir a utilização de bots (robôs) no Messenger. A novidade, que já era esperada, deverá tornar o aplicativo de mensagens instantâneas extremamente útil para fazer negócios e atender consumidores com eficiência. “Nunca conheci alguém que gosta de telefonar para o SAC de uma empresa”, brincou Mark Zuckerberg, CEO da rede social. Ele falou sobre a novidade durante a F8, conferência anual do Facebook para desenvolvedores que vai até amanhã. Oferecer respostas instantâneas e total atenção são os pilares da ferramenta, que promete revolucionar o segmento de e-commerce.

E de que forma esses robôs impactariam o mercado de lojas virtuais? Acontece que a chegada dos robôs ao Facebook Messenger não se trata apenas de SAC 2.0 ou um tira-dúvidas baseado em linhas de comando. Esqueça aqueles serviços que funcionavam via SMS e se popularizaram nos anos 90, quando você digitava “Ajuda” ou “Entrar” e recebia enormes blocos de texto. A ideia é proporcionar uma experiência mais fluida, humana e natural. Inclusive capaz de enviar fotos, fazer a reserva do hotel, atualizar informações e sugerir opções de produtos.

facebook messenger bot

Em uma das demonstrações exibida durante a F8, o cliente fala que quer pesquisar opções de sapatos. O robô pergunta quais tipos de sapatos e a faixa de preço. Na sequência, ele exibe um carrossel de produtos com a possibilidade do internauta comprá-los, saber mais sobre o item ou fazer uma pergunta. Ou seja, vai ficar muito mais simples fazer compras pela internet. Vale lembrar que os robôs, assim como o Instant Articles, não deixam de ser uma forma de prender a audiência no próprio Facebook. Afinal, se ele consegue atender nossas demandas, para quê o Google, não é mesmo? A lógica é essa.

O Facebook já está disponibilizando documentação necessária para que as empresas desenvolvam seus próprios bots. Eles ainda precisam ser submetidos para verificação. A companhia deve aprovar os robôs gradualmente. A precaução de Mark Zuckerberg é bem compreensível. Seria um desastre para a rede social se os novos recursos começassem a infernizar os usuários enviando SPAM.

Outro ponto que merece atenção é a possibilidade de que a liberação dos bots abra margem para um novo mercado a ser explorado por desenvolvedores, que poderão comercializar suas soluções – assim como ocorre no WordPress, onde temas e plugins premium são vendidos na internet. Entretanto, isso vai depender bastante do grau de dificuldade para se programar esses assistentes virtuais.

Atualmente, cerca de 50 milhões de páginas de negócios no Facebook enviam mais de um bilhão de mensagens por mês através do Messenger.

Facebook Messenger chega a 800 milhões de usuários ativos por mês

O Facebook anunciou, nesta quinta-feira (07), que seu aplicativo de mensagens instantâneas – o Facebook Messenger – atingiu a marca de 800 milhões de usuários ativos por mês. Em dezembro, uma pesquisa da Nielsen já havia eleito o app como o que teve maior crescimento ao longo do ano passado (31 %).

O comunicado oficial foi feito no blog do Facebook pelo vice-presidente de produtos para mensagens instantâneas, David Marcus, que deixou a presidência do PayPal em 2014 para ingressar no time de Mark Zuckerberg. Na publicação, ele faz um balanço das novidades lançadas em 2015 e traça alguns objetivos para este ano. A possibilidade de habilitar robôs para o Messenger, da qual falamos ontem aqui no BitBlog, não foi citada por ele.

Entretanto, David Marcus disse algo que deve desagradar e, acima de tudo, preocupar as operadoras de telefonia celular. Dentre as tendências para 2016, ele prevê o desaparecimento do número de telefone celular.

“Agora, que muitos de nós podem fazer muito mais com os celulares, passamos de apenas efetuar chamadas e enviar mensagens de texto básicas para ter computadores dentro dos bolsos. Assim como os flip phones estão desaparecendo, as velhas formas de se comunicar também estão sumindo”, escreveu. Em seguida, David Marcus lembrou que é possível enviar stickers, fotos, vídeos, áudios, GIFs e localização. Nos Estados Unidos, dá até para enviar dinheiro.

Então, o executivo do Facebook cravou a derrocada dos números: “Você pode fazer chamadas em vídeo ou por voz sem precisar saber o número de telefone da outra pessoa. Não é nem mais necessário ter uma conta na rede social para isso, qualquer um pode usar o Facebook Messenger no desktop, tablet ou celular”, afirmou.

O WhatsApp, que foi adquirido pelo Facebook, tem sido alvo de críticas constantes por parte das operadoras de telefonia celular. Não se espantem se, em breve, for decretada guerra também contra o Messenger.

 

Facebook Messenger pode permitir uso de robôs e inteligência artificial

Sem fazer alarde, o Facebook começou a liberar o acesso de alguns desenvolvedores a um SDK – ferramentas de desenvolvimento de softwares ou aplicativos – que permitem o uso de bots (robôs) no Messenger. De acordo com o Techcrunch, o SDK habilitaria funções como envio de mensagens, fotos e localização em resposta a determinados comandos. O objetivo é mirar nas marcas que fazem uso da rede social como SAC 2.0. Nos últimos tempos, Mark Zuckerberg notadamente tem buscado implementar mudanças que facilitem o canal de comunicação entre usuários e páginas. O WhatsApp, infelizmente, ainda patina quando se trata do mercado corporativo.

Embora ninguém possa dizer ao certo se o uso de robôs e inteligência artificial serão realmente liberados no Messenger, muito menos quando, é de se esperar que o projeto saia do papel. Afinal, as automações facilitariam o trabalho de profissionais de social media, agregando valor também ao próprio Facebook.

É importante destacar para o público leigo que os robôs não se tratam exatamente de máquinas, mas de softwares ou scripts que permitem programar respostas e ações para comandos específicos na janela de chat do Messenger.

Imagine que ao enviar “reservas” para a fanpage de um hotel, ela responda automaticamente com as datas e tipos de acomodações disponíveis. Ou um comando “comprar Pepperoni Média” para uma pizzaria, que já começa a preparar o seu pedido. Que tal escrever “agenda” para uma página de um teatro e receber a programação da semana?

Os robôs, a depender do nível de customização oferecido pelo Facebook, poderão fazer coisas desse tipo. Em breve, talvez você esteja falando com um deles sem nem saber.