Microsoft

Banjo-Threeie: a aventura cancelada do mascote da Rare

Poucos títulos de plataforma provocam tanta saudade quanto Banjo-Kazooie e a sequência Banjo-Tooie, para N64. Com a venda do estúdio Rare para a Microsoft, ficou a expectativa de ver a terceira aventura da saga, Banjo-Threeie, no Xbox. O projeto, de fato, existia, mas não chegou às lojas. Conheça mais sobre o mesmo na coluna No Limbo desta quarta.

“Banjo 1.5”

Imagens do que provavelmente seria o game Banjo-Threeie

Demo técnica para GameCube deixou os fãs na expectativa

Após o bem-sucedido lançamento de Banjo-Tooie em 2000, o time da Rare começou a trabalhar em uma nova aventura envolvendo o urso e a carismática passarinha. Naquele mesmo ano, uma demonstração técnica de poucos segundos foi exibida durante a feira Spaceworld, mostrando o poder do GameCube com inúmeros personagens em movimento simultaneamente. No entanto, com a venda do estúdio para a Microsoft, o projeto deixou de ser prioridade por algum tempo, enquanto os que dependiam da Nintendo foram cancelados para sempre.

De acordo com o designer Gregg Mayles, com a retomada dos trabalhos, a ideia era relançar o primeiro jogo no Xbox, mas com novas cenas e puzzles. Talvez a ideia seria apresentar os mascotes ao público do novo console, para só então produzir uma sequência real. Faz sentido, já que os fãs do gênero (plataforma) estavam, em maioria, nos rivais PS2 e GameCube.

Banjo-Threeie: Uma sequência fiel, porém diferente

A ideia anterior foi descartada dentro da Rare. Surgiu então o segundo conceito: uma nova aventura, mas que traria a vilã Gruntilda perseguindo os protagonistas pelas fases e usando movimentos similares aos deles. O time, no entanto, acreditou que o título não seria convincente. Veja as palavras do próprio Mayles sobre o assunto, em conversa com a revista Retro Gamer no início de 2007:

“Nossa meta é levar a categoria “plataforma 3D” para a nova geração e fazer algo além de adicionar polígonos. Alguns fãs olham para trás e querem mais do mesmo, mas o Banjo do passado não tem lugar algum no mercado futuro do Xbox 360. Queremos manter todos os elementos que deram certo nos primeiros dois jogos, mas também tentar coisas novas para injetar gás em um gênero que vem sendo negligenciado por muitos anos.”

Meses antes desta entrevista, em setembro de 2006, o trailer acima foi revelado pela Microsoft. Além de um novo estilo visual para os mascotes, tudo que podemos ver é que o novo jogo provavelmente seria mais uma aventura tradicional, com os elementos (notas musicais, por exemplo) que fizeram sucesso. Aparentemente, naquele momento, ainda estávamos falando de Banjo-Threeie.

O fim: Nuts & Bolts

Veio a E3 de 2007 e nada foi falado sobre o novo game. Em meio a rumores de cancelamento, é possível que a tal “reviravolta” tenha acontecido nesta época: mudanças profundas foram feitas no jogo, reduzindo a 20% a mecânica de aventura e incorporando, nos 80% restantes, recursos de criação e personalização de veículos (!). Na E3 de 2008, o experimento era apresentado, com nome oficial: Banjo-Kazooie Nuts & Bolts.

O enredo parece bizarro, mas convence. N&B, visto por si só, é um bom game. E por que a maioria dos fãs não gosta? Porque este público aguardava ansiosamente por Banjo-Threeie, com uma mecânica mais tradicional. Após entregar o título, a Rare recebeu da Microsoft a missão de criar jogos para o Kinect, um “peso” que durou alguns anos e distanciou o estúdio das suas propriedades intelectuais. Agora que os ingleses estão voltando a criar novos projetos, como Sea of Thieves, existe a possibilidade de vermos um novo Banjo e – quem sabe – algo mais próximo às duas primeiras aventuras. Até lá, tudo é especulação.

 

Veja o remake oficial de GoldenEye 007 que nunca saiu

O melhor FPS de 1997, GoldenEye 007 para Nintendo 64, é lembrado até hoje. O game foi um sucesso crítico e comercial, levando muitos a questionarem o motivo de não termos recebido um novo 007 do estúdio inglês Rare. A realidade é que o time não queria ficar “preso” a uma propriedade intelectual que não pertencia a eles – no caso, o universo de James Bond. Devido a isso, nasceu a franquia Perfect Dark, que compartilha várias semelhanças com o jogo do espião.

Ainda assim, há quem pergunte (e eu me incluía no grupo): por que não relançaram GoldenEye em HD, com alguns novos recursos, nas plataformas atuais? A Rare bem que tentou: começou a trabalhar no projeto mesmo sem ter o aval da Nintendo, que publicou o título de 97. Quando estavam a apenas dois meses da conclusão, os inglês ouviram um sonoro “não” da casa de Mario. A Rare só poderia lançar o remake em plataformas Microsoft, afinal, desde 2002 a empresa fundada por Bill Gates é a proprietária do estúdio. Ao mesmo tempo, a Nintendo não tinha nada a ganhar vendo um game que foi tão importante para ela em um console rival. E olhe que foi oferecida a possibilidade de disponibilizar o título no Wii, além do Xbox 360, mas os japoneses queriam exclusividade.

Quem lembra dessa cena?

Quem lembra dessa cena?

Com tudo isso, o remake em HD de GoldenEye 007 para Xbox 360 ficou, literalmente, no limbo. Os fãs criaram o mod homônimo para PC, a Activision e a Eurocom lançaram uma releitura (fantástica, mas não tão boa quanto o original) para Wii, Xbox 360 e PS3 em 2010/2011… Porém, a comunidade gamer ainda não digeriu o fato do remake ter sido engavetado. Para jogar mais lenha na fogueira, o canal do YouTube Rare Thief conseguiu uma versão jogável do projeto. Em vídeo (veja no final do post), é possível acompanhar como seriam as missões em Dam, Facility, Surface 1, Antenna Cradle e nos bônus Aztec Complex e Egypitian Temple. Além disso, conseguimos ter um gostinho de como seria o multiplayer, com direito a estágios que não existiam no modo original (Dam e Frigate).

GoldenEye 007 - Remake Xbox 360 - 3

006, seu traidor

O relançamento supostamente teria ainda o recurso de – a qualquer momento – trocar o visual HD pelo antigo, quadradão. Além disso, um modo multiplayer online na Xbox Live. É, se a ideia de ver o vídeo abaixo era para aliviar nossa frustração, acho que o efeito foi reverso. Nintendo, Rare e Microsoft: vamos chegar a um acordo, por favor, e liberar o projeto? Veja abaixo o que estamos perdendo.

(Nossa coluna No Limbo, com jogos cancelados, segue às quartas-feiras. Esta edição é excepcional, devido à liberação do vídeo em questão)

Microsoft apresenta o Xbox Onesie, uma roupa para jogadores

À primeira vista achávamos que era uma roupa de astronauta. Depois, até que lembrava aqueles cientistas de seriados dos anos 80. Mas não era nada disso e sim uma novidade inusitada da Microsoft. Em conjunto com a divisão australiana do Xbox, ela apresentou o Xbox Onesie, um produto que caminha em direção a uma espécie de “moda gamer”. Ainda não conseguimos decidir se realmente é legal ou apenas bizarro.

xbox onesie 2

Basicamente, o Xbox Onesie é um grande macacão que vem nas cores branca ou preta e traz bolsos largos. A ideia é que os jogadores possam guardar neles os controles do One enquanto descansam na poltrona, após uma longa jogatina. A capa também é espaçosa o suficiente para acomodar um headphone. Na altura do peito fica a logo do Xbox, com possibilidade de adicionar o nome do jogador ao lado.

xbox onesie 3

A Microsoft ainda não revelou mais informações sobre preços, disponibilidade e possíveis bundles com o Xbox Onesie. O que se sabe, por enquanto, é que ele faz parte da comemoração em torno do lançamento das novas versões do Xbox One S, que possuem 500 GB e 1 TB.

Controle um dragão em Scalebound, para Xbox One e PC

A Platinum Games é conhecida pela qualidade dos seus trabalhos e, por isso, é um dos maiores estúdios do Japão na atualidade. Um dos projetos mais promissores dela está sendo feito em parceria com a Microsoft: chama-se Scalebound, com lançamento previsto para 2017 no Xbox One e Windows 10. No enredo, o protagonista Drew é levado ao obscuro mundo de Draconis, onde terá que lutar contra poderosos inimigos em parceria com o dragão Thuban.

Nesta semana, durante a feira alemã Gamescom, foram revelados novos detalhes do RPG, que é dirigido pelo cultuado diretor Hideki Kamiya. O elo entre Drew e Thuban será bastante especial, de forma que combates em conjunto serão frequentes. Além de controlar o jovem protagonista, uma habilidade chamada Dragon Link vai trazer uma visão em primeira pessoa, enquanto Drew conduz Thuban. Este último será, inclusive, personalizável, a partir de itens e armaduras que vão afetar seus atributos, variando entre as categorias balanceada, pesada e veloz.

Scalebound é o próximo lançamento "AAA" da Platinum Games

Scalebound é o próximo lançamento “AAA” da Platinum Games

Rumores de que Scalebound seria lançado em 28 de abril de 2017 surgiram após uma publicação na loja norte-americana da Amazon, que se apressou e adiou para um distante “dezembro de 2017”. Os jogadores de Xbox One, em especial, estão ansiosos por grandes títulos exclusivos, então fica a torcida para que o game chegue pelo menos no primeiro semestre.

Xbox Live passa a exigir acesso a cada 5 anos

A Microsoft resolveu atualizar os seus Termos de Serviço, unificando as regras de suas diferentes plataformas (como o Skype e Xbox). Nessa atualização, no entanto, alguns usuários estão contestando a postura da empresa. A partir de 15 de setembro, passa a ser necessário o acesso aos serviços da Microsoft pelo menos uma vez a cada cinco anos. Se isso não ocorrer, no caso do Outlook.com e OneDrive, a conta associada pode ser fechada ou, no caso do Xbox Live, perde-se o gamertag (sua identificação na rede).

Em termos práticos, se você tem um Xbox One ou Xbox 360, passa a ser altamente recomendável se autenticar na Live, pelo menos uma vez a cada cinco anos, seja através do seu console ou do website. Pelo que consta nos termos, as compras digitais poderão ser perdidas. Ou seja, aquele console encostado no seu quarto, cheio de poeira, poderá causar a maior dor de cabeça.

Para ler os novos Termos de Serviço, clique aqui. Abaixo, os parágrafos que trazem estas informações.

“Você deve usar sua conta da Microsoft para mantê-la ativa. Isso significa que você deve entrar pelo menos uma vez em um período de cinco anos para manter sua conta da Microsoft e os Serviços associados ativos, a menos que fornecida como oferta de uma parte paga dos Serviços. Se você não entrar durante este período, nós assumiremos que sua conta da Microsoft está inativa e nós a fecharemos. (…) Você deve entrar em sua caixa de entrada do Outlook.com e em seu OneDrive (separadamente) pelo menos uma vez por ano, caso contrário nós fecharemos sua caixa de entrada do Outlook.com e seu OneDrive. Você deve entrar nos Serviços Xbox (…) pelo menos uma vez em um período de cinco anos para manter o gamertag associado à sua conta da Microsoft.

“Se seus Serviços forem cancelados ou se sua conta da Microsoft ou conta do Skype for fechada (por você ou por nós), algumas coisas acontecerão. Primeiro, seu direito de uso dos Serviços será interrompido imediatamente, e a sua licença de uso do nosso software relacionado aos Serviços será encerrada. Depois, nós excluiremos os Dados e Seu Consentimento associado à sua conta da Microsoft ou do Skype ou, de outra forma, a desassociaremos de você e da sua conta da Microsoft ou do Skype (a menos que nós sejamos exigidos por lei para mantê-la). Você deve ter um plano de backup regular uma vez que a Microsoft não poderá recuperar Seu Conteúdo ou os Dados assim que sua conta for fechada. Terceiro, você poderá perder acesso a materiais ou produtos que você adquiriu.

Revelados esboços do joystick do primeiro Xbox

Para muita gente, o Xbox original, lançado em novembro de 2001, é o sucessor espiritual do Dreamcast. Pois esta tese acaba de ficar mais forte. O console da Sega era uma das inspirações para a Microsoft na época, inclusive no que diz respeito ao controle. Jonathan “Seamus” Blackley, um dos criadores do Xbox, revelou no Twitter alguns esboços do joystick da plataforma, datados do final de 1999.

XboxO primeiro Xbox era enorme, assim como o controle

De acordo com Blackley, o Dreamcast na época era o “rei”. “É preciso ter em mente que designers conceituais frequentemente copiam o que está na frente deles“, justifica. Como sabemos, De qualquer forma, acompanhe na galeria acima os esboços e tente não se surpreender com as semelhanças. Se quiser ler mais sobre a origem do Xbox, não perca nossa matéria com 7 curiosidades da plataforma.


Leia mais:
10 videogames “imitação” que confundem o público
Xbox: 7 curiosidades do primeiro console da Microsoft

PC Gaming Show: veja o que aconteceu

A E3 não é, de forma alguma, restrita aos consoles de mesa. Os PC gamers também estão representados. Prova disso é o PC Gaming Show, pré-conferência da E3 2016 voltada a quem joga no computador. Acompanhe abaixo tudo o que rolou no evento! Estávamos lá, cobrindo ao vivo para você.