New 3DS

New 2DS XL é anunciado e Nintendo quer evitar escassez

Após a escassez no lançamento do Switch e o quase raríssimo NES Classic, a Nintendo jura de pés juntos que o novo membro da família 3DS, o New 2DS XL, não vai sofrer do esmo problema.

Em conversa com o The Verge, o presidente da Nintendo of America, Reggie Fils-Aime, disse que a estimativa de demanda para o dispositivo foi “bem boa” e que a empresa acredita que “quem quiser comprar o portátil no lançamento norte-americano (28 de julho) terá grandes chances de conseguir“.

New 2DS XL aberto e fechado

Sim, o New 2DS XL é lindo

O New Nintendo 2DS XL pode até ter um nome estrambólico (eu prefiro chamar de “nova versão da torrada, digo, do 2DS”). Mas é o típico hardware que eu me pergunto: como não lançaram isso antes? Usando o poder de processamento extra do New 3DS, o tamanho das telas do modelo XL e sem a habilidade de 3D estereoscópio, o resultado final é um dispositivo leve, bonito e com acesso a uma biblioteca de jogos invejável, por US$ 150.

Embora ainda tenhamos nossas dúvidas sobre a convivência com o Switch a longo prazo, o fato é que muitos games ainda estão por vir para a família 3DS neste ano, então tá tudo certo. Por enquanto.

 

Unity já está disponível no New 3DS

Demorou quase 1 ano após o anúncio, mas a engine para criação de jogos Unity chegou, oficialmente, ao New Nintendo 3DS, de acordo com anúncio desta sexta-feira (29).

Trata-se da Unity 5.2. Já é possível criar um projeto na IDE do tipo “New 3DS”. Por incrível que pareça, é possível levar este tipo de projeto ao 3DS convencional, pelo menos teoricamente. A questão é que os games poderão executar em péssimas condições, com baixo framerate e frequentes travamentos. Por isso, é recomendado considerar apenas o novo modelo, que possui hardware bem superior.

Unity no New Nintendo 3DSAgora, a biblioteca do pequeno notável da Nintendo deve crescer exponencialmente

Nos próximos dias, dezenas de games feitos em Unity chegarão ao New 3DS, pois a fabricante estava trabalhando com alguns estúdios há algum tempo, liberando antes as ferramentas de desenvolvimento necessárias. Com isso, é bem provável que os jogos mais robustos do portátil não sejam da Nintendo (que lançou, até aqui, apenas o Xenoblade Chronicles 3D), mas de desenvolvedores indie. Tá aí uma bela oportunidade!