Origin

Jogamos: Star Wars Battlefront 2 é tudo o que os fãs esperam

O primeiro Battlefront, de 2015, é lindo e tem um multiplayer bastante competitivo. Mas os fãs queriam mais. A ausência de um modo estória foi bastante sentida e a EA mostrou que ouviu os feedbacks. Com isso, Star Wars Battlefront 2 foi anunciado e conta com uma saga entre os episódios VI e VII dos filmes. O BitBlog jogou a demo do game e traz as nossas impressões abaixo. Para ver o que rolou na conferência da EA Play, clique aqui!

Um multiplayer ainda mais envolvente

Já temos algumas informações do modo estória, mas o que nós jogamos na EA Play, em Los Angeles, foi uma demo multiplayer. Em partidas 20 x 20, dois times entram em combate: um exército de clones escolta um gigantesco tanque em direção a um templo, enquanto um grupo de stormtroopers precisa defender a área e explodir o tal veículo. A demo era dividida em três momentos da operação de ataque (ou defesa, dependendo de onde você está).

Pudemos escolher entre quatro classes de personagens: Assault (equilibrados), Heavy Assault (lentos, porém com grande poder explosivo), Officer (mais ágeis) e Specialist (com armas de longo alcance). Cada vez em que acertávamos – ou até mesmo eliminávamos – alguém, ganhamos pontos de combate. Estes pontos podem ser trocados pelo uso de veículos ou heróis (como Rey e Darth Maul).

A demo começou com a câmera invertida e, até conseguir mudar a configuração (em meio ao tiroteio), perdi algum tempo. Com a configuração ok, fui razoavelmente bem como o Specialist, até descobrir o critério do ranking no final da partida: não apenas quem morria menos e eliminava mais oponentes, mas também quem ganhava mais pontos. Mesmo na zona intermediária do placar no que diz respeito aos dois primeiros critérios, quando veio a questão dos pontos, fui parar lá no fundo! Triste fim.

A partida foi bem equilibrada e o mapa selecionado para a demo foi uma escolha acertada. O uso de habilidades secundárias estava lá e também trouxe valor para a experiência.

Resumo da ópera

Agressivo para iniciantes, Battlefront 2 premia os jogadores mais experientes com os mapas, que são grandes e cheios de detalhes. A jogabilidade parece bem natural, exceto pelo comando de aeronaves: para quem jogou a série Rogue Squadron, vai ser difícil se acostumar com os movimentos e curvas. Sim, Battlefront 2 é mais um Battlefield com os personagens de George Lucas no lugar.

O visual é bem realista, dado o poder do motor Frostbite. A trilha orquestrada é exatamente o que se espera de um jogo de Star Wars. A impressão que temos é que o game realmente traz muito conteúdo, com altíssimo fator replay. A notícia de que os DLCs serão gratuitos deixa ainda mais interessante o custo benefício. Resta saber se você está pronto para a curva de aprendizado que o título exige, pois este não é um Titanfall: é uma experiência puramente hardcore.


Star Wars Battlefront 2 chega ao Windows (via Origin), PS4 e Xbox One na primavera brasileira (entre setembro e novembro) de 2017. Siga acompanhando a EA Play 2017 e a E3 2017 aqui no BitBlog, direto de Los Angeles, para mais novidades!

Jogamos: Need for Speed Payback quer ser o mais envolvente

Misturar jogos de corrida com um enredo mais profundo é algo meio polêmico. Poucos conseguiram. Por isso, tanta resistência do público com o anúncio de Need for Speed Payback, que terá um modo campanha com uma pegada meio “cinematográfica”. Experimentamos o game durante a EA Play, direto de Los Angeles. Veja abaixo as nossas impressões – e aqui tudo o que rolou na conferência.

Cinema encontra os games

Tyler, Mac e Jess são jovens que se unem para derrubar um cartel em Fortune Valley. Eles estão dispostos a tudo: perseguições em alta velocidade, piruetas e outras manobras impossíveis arriscadas. Trazer este nível de imersão para os games é algo que muita gente já tentou, sem sucesso. A Ghost Games, em seu terceiro Need for Speed, quer impressionar desta vez e por isso Payback parece tão ambicioso.

Nossas impressões

Sim, Payback é lindo. Usando o poder do motor Frostbite, o game tem os gráficos mais atraentes da série até aqui. Isto ficou evidente na demo que jogamos durante a EA Play, na edição para Windows (com o joystick do Xbox One). O vídeo acima é uma versão reduzida da demo, que levou cerca de cinco minutos, e mostra uma perseguição onde o objetivo, primeiramente, é derrubar carros do cartel The House usando manobras e, em seguida, alcançar um caminhão suspeito.

Se o NFS anterior pecou pela falta de um modo offline, Payback quer ir na direção oposta e trazer o multiplayer online como uma espécie de bônus. Infelizmente, a demo foi muito curta, mas já dá pra elogiar os controles precisos e o visual. A impressão que tivemos é que a galera de Payback teve fortes influências de Velozes e Furiosos e da série Burnout para desenvolver o jogo, já que este é o NFS mais “explosivo” que me recordo. Resta saber se, com longas jogatinas, o título seguirá interessante e o enredo envolvente.


Need for Speed Payback chega ao Windows (via Origin), PS4 e Xbox One em 10 de novembro de 2017. Siga acompanhando a EA Play 2017 e a E3 2017 aqui no BitBlog, direto de Los Angeles, para mais novidades!

EA Play: veja o que rolou na conferência da EA

Repetindo 2016, a EA optou por não participar da E3 propriamente dita, tendo o seu próprio evento (EA Play) acontecendo na mesma semana. Transmitimos a conferência ao vivo direto do Hollywood Palladium aqui no BitBlog. Veja o que rolou abaixo e, já adiantando: fiquem de olho no BitBlog, porque teremos posts sobre os games que experimentamos no decorrer da semana!

Rua do Hollywood Palladium, onde rolou a EA Play.

Rua do Hollywood Palladium, onde rolou a EA Play. No início da manhã, horas antes do evento, as filas quilométricas ainda não existiam

  • Andrew Wilson, CEO da EA, surge para fazer uma introdução ao evento. Menciona que a EA lidou com feedbacks do público, especialmente após Star Wars Battlefront (o de 2015) ter vindo sem modo estória, e que a empresa leva em consideração tais opiniões.
  • Andrew Gulotta, produtor de Battlefield 1, anuncia mapas para junho e julho, além de um grande DLC em setembro com oito novos mapas relacionados à Primeira Guerra Mundial. Patrick Sordurland anuncia um modo para o fim do ano que vai permitir partidas com grupos menores de jogadores.
Andrew Wilson, CEO da EA, abrindo o evento

Andrew Wilson, CEO da EA, abrindo o evento

  • FIFA 18 vem com tudo. Um trailer no telão é exibido, destacando Cristiano Ronaldo (capa no jogo). Em seguida, um vídeo bem-humorado que anuncia o retorno de Alex Hunter e seu modo The Journey no título deste ano.
Centenas de jornalistas do mundo todo durante a conferência

Centenas de jornalistas do mundo todo durante a conferência

  • Marcus Nilsson, produtor executivo de Need for Speed Payback, fala do modo estória do game, que envolve a perseguição a um cartel. Novas possibilidades de personalização serão destaque no novo NFS, permitindo “tunar” até mesmo veículos antigos, como um Fusca.

  • A Way Out é anunciado como o novo jogo indie a receber investimento do programa EA Originals. Josef Fares vem ao palco e fala da liberdade criativa que está tendo com a EA. O jogo terá foco na cooperação: será possível jogar apenas com 2 pessoas, seja online ou offline, mas sempre em tela dividida. Dois protagonistas, Vincent e Leo, terão suas próprias perspectivas do início ao fim. Sai no início de 2018, sem menção a plataformas ainda.

  • A EA fala um pouco do Seed, sua divisão de pesquisa, que vem procurando novas formas de aprimorar inteligência artificial e tornar os projetos da empresa mais realistas.
  • Hora de falar de potência gráfica. Madden NFL 18, em sua versão para o Xbox Scorpio, é prometido como o jogo mais bonito e detalhado já feito pela empresa. Uma nova franquia a cargo da Bioware, Anthem, é anunciada rapidamente em um teaser, com a promessa de mais informações durante a conferência da Microsoft.

  • NBA Live 18 será dois em um: terá partidas em quadras e nas ruas. Demo estará disponível em agosto.
  • EA fala das suas iniciativas de caridade e justiça social e anuncia, para comemorar, que o EA Access (no Xbox One), Origin Access (no Windows) e títulos selecionados para o PS4 estarão gratuitos durante toda a semana seguinte.
  • Para fechar, Star Wars Battlefront 2. Janina Gavankar, atriz que interpreta uma das personagens principais, fala um pouco do seu orgulho em participar do projeto e antecipa: o jogo tem três vezes mais conteúdo que o antecessor, passando pelas três eras da saga.
Stormtroopers invadem palco da EA Play 2017

Stormtroopers invadem palco da EA Play 2017

  • O modo estória será situado entre os episódios VI e VII dos filmes. Sistema de classes e evolução de personagens e armas deixam o título ainda mais profundo. DLCs pós-lançamento do título serão todos gratuitos!
  • Personagens como Darth Maul, Rey e Han Solo serão jogáveis. Primeira partida multiplayer (oficial) do jogo acontece ao vivo, em times de 19 pessoas cada, embora na versão final seja 20 x 20.
Primeira partida multiplayer (oficial) de Battlefront 2 foi na EA Play, com dois times de 19 pessoas

Primeira partida multiplayer (oficial) de Battlefront 2 foi na EA Play, com dois times de 19 pessoas

É isso! Obrigado por acompanhar a gente. Abaixo, um vídeo que lançamos em nosso Facebook com os bastidores do evento. Siga acompanhando o BitBlog para novos posts sobre EA Play e E3!

Battlefield 1 vai receber open beta em 31 de agosto

Ansioso(a) por Battlefield 1? A EA anunciou que vai abrir um período para os jogadores curtirem, gratuitamente, uma versão prévia do game – o chamado “open beta“. Nós jogamos o game na EA Play (Los Angeles) e achamos “regular”, mas agora você terá a chance de avaliar por conta própria.

O open beta começa no dia 31 de agosto e vai trazer o Sinai Desert em dois modos: Conquest e Rush. Será possível jogar em times de 32 x 32 pessoas, com direito a cavalgar pelo cenário. Três Elite Classes estarão disponíveis: Sentry, Flame Trooper e Tank Hunter.

Para jogar, é preciso se cadastrar no Battlefield Insider até 21 de agosto e escolher a sua plataforma: PS4, Xbox One ou PC/Origin. O jogo final chega em 21 de outubro, inclusive no Brasil. Abaixo, confira o mais recente trailer do game, divulgado na feira Gamescom.

EA lança Origin Access, serviço de jogos por assinatura

Os jogadores de PC acabam de ganhar mais uma opção para ter acesso a games sem gastar muito. É o Origin Access, serviço de assinatura da EA.

O Origin Access chega em breve ao Brasil. Já disponível nos EUA, mediante custo mensal de 5 dólares, fornece acesso a uma crescente biblioteca de títulos da empresa, de Fifa 15 a Battlefield Hardline e Dragon Age: Inquisition.

Dragon Age InquisitionDragon Age: Inquisition está no catálogo do Origin Access

O “clube” também garante aos assinantes acesso antecipado a futuros games da EA, além de desconto de 10% na compra digital de outros jogos.

Aí eu te pergunto: piratear pra quê?