Recife

Zangado no Recife: veja como foi o evento da Ibyte

Zangado. Mais de 3 milhões de inscritos no YouTube, mais de 2,5 milhões de curtidores no Facebook. O jovem é um verdadeiro influenciador junto ao público gamer brasileiro. Como parte de um projeto da Ibyte, com o apoio da Alienware e Intel, o mascarado mais famoso do país esteve em Recife neste sábado (06). Diego, editor do BitBlog, foi convidado pela produção do evento para fazer a apresentação.

O evento foi dividido em dois momentos. No primeiro, cerca de 350 pessoas puderam ouvir as opiniões de Zangado, onde algumas perguntas do público foram escolhidas. Em seguida, 80 sortudos puderam tirar fotos junto ao seu ídolo na loja da Ibyte no Shopping Recife. Veja abaixo um pouco do que aconteceu.


Zangado em Recife - Rosto aos 16 anos

O vídeo que tá na internet, mostrando seu rosto, é verdadeiro? Quando você vai mostrar o rosto?

Quando eu comecei, o YouTube era bem diferente. Não existiam as regras de hoje, os canais eram poucos. E eu não tinha ainda tantos seguidores. Zoando, eu cheguei a apostar que se chegasse a um milhão de views somando todos os vídeos – pra você ver como era antes – eu mostraria o rosto. Terminou que eu consegui essa marca muito rápido, e as pessoas vieram me perguntar: “e aí”? Questionaram até se eu ia apagar o canal. No fim, eu divulguei meu rosto (ver final deste vídeo), mas a foto era de quando eu tinha 16 anos. Em nenhum momento eu disse que seria atual!

No início do canal no YouTube, qual era o seu objetivo? Ele ainda é o mesmo?

Como vocês já sabem, eu criei o canal para criticar um jogo (Golden Axe: Beast Rider) que é horrível. Eu segui com os vídeos, mas falava apenas de games. No entanto, no decorrer do tempo, fui começando a receber mensagens de pessoas que estavam enfrentando vários problemas, mas que ficavam felizes em ver os vídeos do canal. Gente que não pedia ajuda ao pai nem à mãe, mas a mim, um mascarado da internet. E então eu pensei: se é para ajudar, que eu ajude de verdade. Rir é uma terapia, mas não é a solução. A partir daí, passei a conduzir o material de uma forma para, eventualmente, dar conselhos. Todo mundo tem um elefante embaixo do tapete e não existe isso de “vida perfeita”.


O vídeo “Ser Gamer…” arrancou lágrimas dos fãs mais apaixonados

Qual vídeo você mais gostou de fazer?

Conteúdo sobre trilogias e séries dão um carinho a mais, mas não dá para comparar um gameplay com algo mais produzido, por exemplo. Às vezes, você tem 5 minutos para falar de algo, mas que te exige muito mais esforço do que outras criações com a mesma duração. O vídeo “Ser Gamer…” (ver acima), no entanto, é muito especial e eu pensava em fazê-lo há mais de um ano. As palavras tinham que ter ligação com o público e as imagens tinham que encaixar. Por isso que tem Mario, Final Fantasy… Mas eu ainda espero fazer um melhor depois.

Zangado, o que você acha da indústria de jogos indie no Brasil?

Os games independentes estão crescendo aqui, mas em um ritmo lento. Temos a síndrome do “patinho feio”. A visão das pessoas daqui é que títulos brasileiros são ruins. Quando o público olha algo feito aqui por R$ 30, julga logo. A gente tem mania de falar que tudo que vem de fora é melhor… Isso só vai se transformar caso as pessoas mudem.

Foram cerca de 350 fãs no evento

Com a evolução da mídia digital, você considera que a mídia física perdeu muito espaço no mercado?

Antigamente, você comprava um Sonic e vinha um manual de instruções bem elaborado, com várias imagens. Isso era o máximo! Hoje, é uma capa com o disco dentro. Ainda assim, tem quem goste de decorar a estante… No meu caso, tenho muita coisa que os fãs presenteiam, como HQs por exemplo, porque houve um vínculo. Mas, se for pra comprar pra mim, não gosto de acumular tanta coisa. Imagina quem é compulsivo, sai comprando tudo, e depois os mesmos jogos aparecem por R$ 1,99 na Steam. Ou quando o preço é derrubado pela metade logo após o lançamento. Por isso, acho que mídia física hoje é algo para colecionadores. Eu não sou um.


Veja um pouco do evento abaixo:

Marco Zero recebe “monumento” em homenagem a League of Legends

Embora Pokémon Go tenha recebido um hype imenso nos últimos dias, é justo afirmar que League of Legends pode ser considerado um dos jogos online mais populares da atualidade. Ele possui uma comunidade gigantesca, movimenta o setor de e-sports com times patrocinados e gerou uma receita de US$ 1.6 bilhões somente no ano passado. Não à toa, a Riot Games investe em vários eventos para criar um relacionamento com os jogadores. Um deles, o Encontro na Torre, acontece no Recife neste fim de semana.

Por conta disso, já começou a ser montado no Marco Zero uma espécie de “monumento” a League of Legends. Trata-se de uma estátua da torre que guarda as três rotas do mapa de Summoner’s Rift, um dos mais populares do game. Torres são elementos importantes em League of Legends e ajudam as equipes a se protegerem das tropas do inimigo.

Encontro Torre Recife

A Torre possui cerca de 9 metros de altura e ficará em frente ao Marco Zero, no Recife Antigo. De acordo com a Riot Games, serão realizados sorteios e atividades especiais das 9h às 21h no sábado (23) e no domingo (24). Depois disso, a estátua segue para Salvador, na Bahia. O curioso é que há uma mecânica especial explicada no site do Encontro na Torre. As pessoas devem tirar fotos em frente à estátua e postá-las com a hashtag do estado (no caso, #encontronatorrepe) para “combatê-la” e tentar derrubá-la. O site exibe o medidor de dano e as fotos da galera. Para quem ficou empolgado, vale lembrar que já tem evento no Facebook.

Se Pokémon Go também chegar ao Brasil nesses dias, Recife terá um inusitado fim de semana gamer. Primeiro pela Torre. Segundo pelos monstrinhos da Nintendo. E terceiro pelo Super-Con, que promete campeonatos.

Aceleradora Jump, do Porto Digital, completa um ano

A Jump Brasil, aceleradora do Porto Digital, está completando um ano de existência. Para comemorar o aniversário, vai rolar uma edição especial do Jump Sessions com trilhas de conteúdo sobre tecnologia e empreendedorismo. O evento acontece na próxima quarta-feira (27), a partir das 9h e é gratuito. Mas os interessados devem realizar a inscrição antes, clicando aqui.

BALANÇO

O BitBlog conversou com Pedro Henrique, superintendente de aceleração da Jump Brasil. Ele destacou que a aceleradora já se consolidou como a mais relevante do Norte e Nordeste. “Isso quem diz é o próprio mercado. Rodamos a nossa primeira turma de aceleração e as empresas que participaram começaram a despertar interesse dos investidores. Eles olham para a Jump como um lugar que forma empresas interessantes do ponto de vista de serem investidas com capital de risco”, analisa.

Ao longo de 12 meses, a aceleradora teve êxito em apoiar o ecossistema empreendedor da capital pernambucana. Pedro Henrique recorda parcerias com programas da IBM e Amazon para oferecer algum tipo de suporte aos empreendedores da região. “Ainda tivemos vários eventos, workshops e encontros, mantendo uma postura sempre aberta. Ajudamos a organizar o executar o Mangue.bit, por exemplo”, pontua.

NÚMEROS

A assessoria de comunicação do Porto Digital divulgou alguns números da primeira turma de startups aceleradas na Jump:

Archimedes
Fechou 2015 com R$ 300.000,00 de faturamento
10 universidades pagantes

Clapme
A Clapme fechou um aporte de R$ 250 mil com o grupo de investidores-anjo TripleSeven e lançou modelo de assinatura B2C

Coteaqui
Multiplicou 5x o número de clientes
R$ 20 milhões transacionados com suporte da plataforma

Teslabit
De 0 a 10 clientes
Pipeline de 100 clientes até o final de 2016
Meta de faturamento recorrente de R$ 100.000,00 por mês
Em negociação com pelo menos 3 fundos de Venture Capital para investimento

Flowup
Chegou a 100 empresas cadastradas na plataforma

PROGRAMAÇÃO

TECNOLOGIA

(9:00 às 9:45)
Desenvolvimento Mobile: Maneiras para Melhorar a Monetização de Jogos e Aplicativos | com Luís Medeiros, In Loco Media

(10:00 às 10:45)
A vez dos game devs: VR (virtual reality) e a oportunidade de bilhões para gamers | com Paulo Souza, evangelista da Unreal Engine

(11:00 às 11:45)
Melhores ambientes para desenvolver e codar: mesa redonda com grupos de devs no Recife | Convidados: Joselito Júnior (Google Developers Group), Petros Barreto (Cocoaheads), Jeftar Mascarenhas (FEMUG-PE), Gileno Filho (PUG-PE) e Guilherme Cavalcante (Frevo on Rails)

EMPREENDEDORISMO

(14:00 às 14:45)
Investimento x Empresa: o que muda depois? | com Cristiano Lincoln, CEO da Tempest Security Intelligence

(15:00 às 15:45)
Diálogo do Mangue: mesa redonda entre gerações para desenvolvimento do ecossistema empreendedor | Convidados: Ed Dantas (Cesar.labs), Hiro Miyakawa (Jump Brasil), Alcides Pires (Softex) e Italo Nogueira (Assespro)

(16:00 às 16:45)
Report de 1 ano da Jump Brasil | com Pedro Henrique, Head da Jump Brasil

JUMP SESSIONS!

(18:30)
Abertura

(19:00)
Papo com Egon Daxbacher, Gerente Sênior responsável pela implantação do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Engenharia Automotiva da FCA LatAm.

(20:00)
Networking, beer and foodies!

Museu do Videogame retorna ao Recife neste domingo

Conforme o BitBlog adiantou em janeiro, o Museu do Videogame Itinerante está de volta à capital pernambucana e abre as portas neste domingo (03), no Shopping Center Recife. Ele fica montado no estabelecimento comercial até o próximo dia 24, funcionando das 10h às 22h. A entrada é gratuita, assim como a inscrição nos torneios. Estaremos lá fazendo transmissões ao vivo pelo Facebook.

Sucesso de público em 2015, quando foi visitada por mais de 250 mil pessoas apenas no Recife, a exposição retorna com várias novidades, incluindo o aumento do acervo – que agora já totaliza mais de 250 consoles e portáteis. O detalhe é que também haverá mais opções de videogames para a galera jogar, como o Sega CDX, o Atari Jaguar e o LaserActive. Todos são raridades que poucos tiveram a chance de ver e sentir.

A coleção conta a história de uma indústria relativamente nova, com apenas 44 anos, mas que fascina gerações de todas as idades. Os portáteis receberam um incremento para a edição 2016 e terão uma ilha dedicada a eles. Vistos com certo preconceito, os videogames clones (imitações dos famosos) também estarão por lá. A eles é creditado o início do mercado dos jogos eletrônicos no Brasil, já que os preços mais acessíveis possibilitaram o acesso da população aos games.

Desta vez o Museu do Videogame Itinerante promete apresentar os primeiros consoles das grandes fabricantes: Atari, Nintendo e Sega. Dois controles gigantes do Super Nintendo e Nintendinho, com 1,5 metro cada, foram confeccionados especialmente para a exposição e são jogáveis. Imagina juntar a família para passar das fases do Super Mario World? Alguém precisa ficar nos direcionais enquanto o outro assume os botões Y, X, B e A.

Infelizmente a ideia de fazer um concerto com trilhas sonoras de games – confesso que teria adorado isso – acabou não indo para frente. Fica nossa torcida para conseguirem viabilizar em futuras edições.

Just Dance 2016

Campeonatos de jogos consagrados, como Just Dance, Mortal Kombat e Street Fighter vão desafiar os mais habilidosos. Em breve será divulgada a programação e o regulamento de cada um deles. O BitBlog apurou que o torneio de Just Dance, ao contrário do ano anterior, será individual. Os participantes podem dançar à vontade, inclusive em dias diferentes, para alcançar pontuações maiores. A final será com os dez melhores colocados em uma data próxima do encerramento do Museu.

A curadoria é toda feita pelo jornalista Cleidson Lima, idealizador do projeto e pesquisador. Ele pretende lançar no próximo ano um grande almanaque com informações sobre a trajetória dos videogames e até entrevistas com os projetistas das grandes empresas. Cleidson nos contou que a ideia inicial era escrever sobre uns 300 consoles, mas o livro já vai em mais de 500. Estamos ansiosos por ele.

 

 

Confira o que rolou na Sala BitBlog durante o Festival do Videogame

Aconteceu, neste domingo (13), mais uma edição do Festival do Videogame no Recife. Realizado na Interdata e com apoio da ExpoLab, o evento recebeu a Sala BitBlog, organizada por mim e Diego von Söhsten. Foram mais de seis horas de palestras e mesas redondas sobre games, empreendedorismo e tecnologia.

Gostaríamos de agradecer à organização do Festival do Videogame pela oportunidade, aos palestrantes pela disponibilidade e ao público pela participação através de perguntas. Esta foi a primeira experiência do BitBlog em organizar algo desse porte e ficamos muito felizes com o resultado. Deu trabalho, mas valeu a pena! O que vimos foram várias pessoas interessadas, estimulando um debate muito rico em ideias.

Abaixo, colocamos os vídeos – que foram transmitidos em tempo real – de todas as atividades da Sala BitBlog. O material também está na nossa fanpage. Se você gostar, vai lá, curte e compartilha. Agradecemos bastante a força na divulgação!

Ah, e uma dica para quem for participar do Startup Weekend Woman: Tem um cupom de desconto divulgado no vídeo sobre as mulheres no mercado de TI. Dá uma olhada lá. Ele só vale até esta segunda-feira.

Sala BitBlog

10h30 – Conheça a IGDA

Bruno Palermo fala sobre o IGDA Recife no Festival do Videogame

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

IGDA no Festival do Videogame – Parte 2

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

11h15 – Gamificação na sala de aula

O professor Luciano Meira fala sobre gamificação, educação e tecnologia.

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

14h – Quero seguir carreira na área de games!

Como é o mercado de trabalho na indústria dos games? Descubra com o BitBlog

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

15h15 – Trilha sonora nos jogos

Como se faz trilha sonora para os games?

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

17h15 – Mulheres no mercado de TI

Mulheres no mercado de TI

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

18h30 – Empreendedorismo e games

Empreendedorismo na área de games

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

Festival do Videogame acontece neste domingo

No próximo domingo, dia 13 de março Recife recebe mais uma edição do Festival do Videogame. O evento acontecerá na Expolab. O espaço funciona na Avenida Governador Carlos de Lima Cavalcanti, 100, bairro do Derby. Os ingressos podem ser comprados no próprio local (R$ 25) ou na loja Bakamoon (R$ 20).

O BitBlog é um dos parceiros do Festival do Videogame e ficou responsável por preparar uma programação especial para o público.

Confira, abaixo, o que montamos para vocês:

Sala BitBlog

10h30 – Conheça a IGDA

Bruno Palermo é líder de design de jogos na SaleSIM. Atua na área há 11 anos, tendo passado por companhias como Gameloft, Meantime e ZupCat, nas quais publicou mais de 20 jogos para dispositivos móveis e redes sociais. É jurado do Festival de Jogos do SBGames, membro do Theme & Diversifiers Committee da Global Game Jam e coordenador do Capítulo Recife da International Game Developers Association (IGDA). Ele vai falar sobre as iniciativas para fortalecer a comunidade gamer na capital pernambucana.

11h15 – Gamificação na sala de aula

Você sabia que educação e games podem andar de mãos dadas? Elementos dos jogos eletrônicos são usados em sala de aula para tornar a aprendizagem mais lúdica, despertando interesse dos alunos. Na Sala BitBlog, quem apresenta o conceito e as tendências da gamificação é Luciano Meira, pedagogo, pesquisador e professor do Departamento de Psicologia da UFPE. Ele também é empreendedor da Joy Street, empresa pernambucana situada no Porto Digital e que trabalha com jogos educacionais.

14h – Quero seguir carreira na área de games!

Os editores do BitBlog, Thiago Neres e Diego von Söhsten, conduzem uma mesa-redonda sobre carreiras na indústria dos games. Como é a formação desses profissionais? Que papeis eles podem desempenhar em uma empresa de jogos eletrônicos? Quais os grandes desafios da indústria, sobretudo para quem está começando? Participam conosco do bate-papo: Breno Carvalho, coordenador do curso de Jogos Digitais da Unicap, Aline Cesario Matoso, gerente de projetos da Manifesto Games, e Harrison Florencio, CEO e fundador da Studios of Magic.

15h15 – Trilha sonora nos jogos

Quem nunca teve uma trilha sonora que ficou marcada na memória? Seja em filmes, desenhos ou games, o trabalho dos compositores é uma forma de expressar arte pela música. Duvidamos que você consiga imaginar Mario ou Sonic sem uma música de fundo. Mas como se faz trilha sonora para videogames? Quem explica o processo é Paulo Germano e Diogo Bazante. Paulo atua com áudio para jogos desde 2004, tem um estúdio próprio e é professor da AESO, onde ministra a cadeira de Design de Áudio para Jogos. Diogo é professor do Conservatório Pernambucano de Música, teve passagem pela D’Accord e chegou a colaborar com o time de som da Rovio.

16h30 – Apresentando o BitBlog

Mas, afinal, o que danado é esse BitBlog? Quem são os jovens pernambucanos que atualizam o blog mais legal de tecnologia, empreendedorismo e games de Pernambuco? É o momento em que os editores Thiago Neres e Diego von Söhsten falam sobre suas experiências como blogueiros, gostos pessoais, planos para o futuro do BitBlog – como a cobertura da E3 – e oportunidades de patrocínio.

17h15 – Mulheres no mercado de TI

Se por um lado a indústria da tecnologia e informação lida com inovações, por outro ainda persistem doses de machismo que revelam uma faceta conservadora do mercado de trabalho. É comum que as mulheres profissionais de TI enfrentem preconceitos e barreiras por terem escolhido uma profissão que, na cabeça de alguns, “é coisa de homem”. Para desmistificar essa visão, a Sala BitBlog promove um encontro entre Liv Souza e Tâmara Xavier, representantes do Startup Weekend Women, e Josilene Santana, co-fundadora do grupo Women Who Code.

18h30 – Empreendedorismo e games

Você já teve vontade de juntar uns amigos e montar uma empresa desenvolvedora de jogos? Se essa ideia passou pela sua cabeça, mas você não sabe nem por onde começar, venha para esta palestra. Quem vai dar um norte sobre os primeiros passos no empreendedorismo é Marcos Oliveira, gerente de incubação do Porto Digital. Ele possui experiência com consultoria para startups na área de jogos que passaram pelas incubadoras do parque tecnológico do Recife. Além disso, vai trazer cases e enfatizar aspectos mercadológicos que os empreendedores em games precisam levar em conta para alcançar o sucesso.

Outras atrações

Uma das atrações será o projeto Guitar Gamers, um show com cinco guitarristas que vão tocar clássicos dos videogames enquanto o telão exibe cenas de títulos consagrados. Com certeza vai ter muita coisa que já apareceu no nosso BitSound. Para a galera que gosta de dançar, haverá um campeonato de Just Dance 2016. Ele promete ser bem disputado, então comece a se preparar caso pense em concorrer.

A 5ª edição do Festival do Videogame ainda vai trazer uma mostra bem interessante contando a história dos videogames, uma exposição sobre 20 anos do PlayStation, sala temática para comemorar os 20 anos de Pokémon, workshops, dubladores e youtubers gamers. Quem curte RPG vai encontrar um cantinho preparado para amantes do gênero – que também contempla a turma dos card games. A organização prepara um divertido “esquenta” para o filme Batman vs Superman, analisando quem poderia levar a melhor nesse duelo.

Mangue.bit traz conteúdo sobre inovação e empreendedorismo ao Recife

A Manguez.al, comunidade de empreendedores do Recife, está organizando um grande evento independente que vai acontecer no fim deste mês de março. O encontro é o Mangue.bit, que promete proporcionar um ambiente com conteúdo de alto nível aliado a um networking altamente qualificado com os melhores agentes do ecossistema brasileiro de inovação e empreendedorismo. A conferência será realizada no dia 31 de março, das 9h às 20h, no JCPM Trade Center. Os ingressos podem ser adquiridos clicando aqui. O segundo lote custa R$ 70 e o terceiro lote fica por R$ 80.

Uma coisa interessante sobre o evento é que a programação está muito robusta, com nomes de peso que vão participar de mesas redondas ou seminários. As atividades, pelo que pude perceber, duram em média 30 a 45 minutos, então não vá esperando um blablabá monótono que dura três horas. O Mangue.bit tem um ritmo acelerado, que tem tudo a ver com o perfil dos empreendedores daqui. Gente que gosta de colocar a mão na massa, de executar e fazer acontecer.

DEMODAY

O Mangue.bit vai receber um DemoDay voltado especialmente para o ecossistema recifense de empreendedorismo. Nesse espaço, as 12 startups mais quentes do mercado local terão a oportunidade de apresentar suas soluções para investidores de todo o Brasil. Se você possui uma startup baseada na capital pernambucana e quer participar, clique aqui para fazer sua inscrição. Atenção: é necessário enviar um vídeo com um pitch de 1 minuto. Bateu alguma dúvida? Então mande um e-mail para a organização do DemoDay.

PROGRAMAÇÃO

8h30 – Credenciamento
9h – Abertura com Banco do Nordeste
9h30 – Programas do BNDES para apoio à inovação
10h – Coffee Break
11h – Mesa: A experiência de ser investido por fundos de venture capital
12h – Almoço
14h – Opening e report da comunidade com Hiro Miyakawa e Luiz Gomes
14h15 – De startup à grande empresa com Romero Rodrigues
14h50 – Mesa: Caminhos para alcançar investimento no Brasil
15h35 – Do manguezal para o mundo com André Ferraz
16h10 – Mesa: Desenvolvimento de ecossistemas empreendedores
16h55 – Keynote
17h30 – Coffee Break
18h – DemoDay
20h05 – Silvio Meira fala sobre o desafio de mudar o mundo com novos negócios inovadores de crescimento empreendedor
20h35 – Encerramento

Clique aqui para ver mais informações sobre o Mangue.bit e conhecer os palestrantes.

Manguebit Silvio Meira

SERVIÇO

Mangue.bit
Data: 31 de março de 2016
Horário: 9h às 20h
Local: JCPM Trade Center
Ingressos: R$ 70 (2º lote) e R$ 80 (3º lote)
E-mail: contato@jumpbrasil.comluiz.gomes@startupweekend.org
Telefone: (81) 3216-9011

Clique aqui para acompanhar o evento no Facebook.

Manguebit Manguezal