RPG

Entrevista: NIS America traz os bastidores da localização de Ys VIII

Tá achando que fomos a Los Angeles participar da E3 2017 só pra jogar alguns dos games que vêm por aí?

Isso por si só seria suficiente, mas o BitBlog também teve a oportunidade de conversar com Alan Costa, Gerente de PR da NIS America – a empresa que está trazendo Ys VIII: Lacrimosa of Dana ao Ocidente no PS4, Vita e Windows (via Steam). O RPG de ação foi um dos títulos que mais curtimos na feira, então, nada mais justo do que falar sobre ele! E, claro, o futuro do PS Vita, já que a NIS America é uma das maiores apoiadoras do portátil. Veja abaixo o que rolou neste papo!


A nova saga de Adol Christin

Adol, Laxia e Sahad encontram um monstro gigante

Adol, Laxia e Sahad têm um problema sério para resolver…

BitBlog: Para começar, você pode falar sobre o enredo de Ys VIII e como ele se conecta com os outros games da série?

Alan Costa: Cronologicamente, o título se passa logo após Memories of Celceta. Sobre o enredo, (o protagonista) Adol está em um barco que termina virando. Ao invés de descer em um continente como nos anteriores, ele encontra uma ilha deserta, a Ilha de Seiren. Adol tem dois objetivos: a curto prazo, encontrar as outras pessoas que estavam navegando com ele até o incidente. A outra meta é, obviamente, encontrar uma forma de ir embora do local. O herói terá ainda sonhos com uma garota de cabelos azuis longos chamada Dana. Você poderá jogar com ela. A partir daí, é spoiler!

Ys VIII será o mesmo jogo no PS4 e PS Vita em termos de conteúdo?

Boa pergunta! Ambos os jogos têm a mesma narrativa e final, mas a edição do PS4 tem conteúdo extra relacionado a Dana. Você vai jogar mais capítulos relacionados a ela, se envolvendo mais com a estória de Dana. Obviamente, o jogo visualmente está bem melhor no PS4, rodando a 60 frames por segundo, com texturas melhores. Esta versão terá entre 5 e 10 horas a mais de campanha.

O jogo terá personagens de Ys anteriores?

(Ys VIII) é uma nova estória. Ela se passa logo após a Memories of Celceta. Teremos provavelmente o retorno de Dogi, mas nada extraordinário. Serão muitas faces novas.

Em uma praia, os três heróis do jogo estão encarando um dragão

Esse dragãozinho não é nada pro trio de heróis

Ys VIII terá cross-buy ou cross-save entre PS4 e Vita?

Sem planos para isto.

Após o lançamento haverá algum DLC?

Teremos novidades em breve. Saiu algo no Japão e estamos trabalhando na logística de trazer para cá (Ocidente), então teremos mais atualizações depois. Mas adianto que é mais algo relacionado a roupas, por exemplo, e não uma nova saga ou um DLC que adicione horas de jogo.

Podemos esperar o game em outras plataformas?

Teremos a versão do Steam, com lançamento mundial. Em relação a outras plataformas, neste momento não há planos.

Futuro do PS Vita e parceria com Falcom

Capa mostra Adol e Dana, um de costas pro outro

Capa japonesa do game

O que podemos aguardar para os próximos Ys? A série está, aos poucos, migrando para os consoles e PCs? Ou os portáteis ainda receberão lançamentos?

Honestamente, eu não tenho como te dizer. Nós apenas publicamos o jogo, não desenvolvemos ele. Pelo que tenho ouvido da Falcom, pretende-se manter todas as portas abertas. Quem sabe o que vai acontecer, não é mesmo?

Falando sobre o lançamento, percebi que vocês (NIS America) seguraram o lançamento de Ys VIII no Vita para coincidir com a chegada da edição japonesa do PS4, disponibilizando os dois juntos no Ocidente. Procede? Como foi cooperar com a Falcom?

Sim, procede. Trabalhar com a Falcom tem sido fantástico, eles têm oferecido bastante suporte, fornecendo tudo o que precisamos e fazendo aprovações rapidamente. O único desafio para o lançamento ocidental foi o curto prazo de tempo: a versão PS4 está chegando em apenas sete meses após o lançamento no Japão. Nós ainda nos importamos com os usuários do Vita, queremos deixá-los felizes. Infelizmente, não podemos voltar no tempo e adicionar todo o conteúdo extra na edição portátil, mas o mínimo que pudemos fazer foi trazer a edição do Vita também em mídia física, com direito à Collector’s Edition – que também estará disponível para PS4.

Seria Ys VIII o último grande RPG que vocês pretendem lançar no Vita?

Neste momento, não há nada para anunciar. Em julho, teremos um grande evento em Los Angeles, o Anime Expo, então deveremos ter algo interessante para revelar por lá. (Nota: a NIS America lançou esta página para falar que alguns desenvolvedores parceiros, de séries japa renomadas, estarão no Anime Expo para fazer alguns anúncios)


Ys VIII: Lacrymosa of DANA chega ao PlayStation 4, PS Vita e Windows (via Steam) em 12 de setembro. Siga acompanhando o site e redes sociais do BitBlog para mais entrevistas, prévias e notícias!

Jogamos: Ni No Kuni 2 traz mais ação para a série

Sequência de um RPG japa super elogiado do DS e PS3, Ni No Kuni 2: Revenant Kingdom era destaque no estande da Bandai Namco durante a E3 2017. Para quem jogou o primeiro, era inevitável perceber as mudanças na mecânica de batalhas do game. Veja as nossas impressões da demo abaixo!


Adeus, familiars

Os três heróis em destaque, em meio a um cenário com bastante lava

Os heróis sorrindo e confiantes. Acho que não tinham visto o tamanho do chefe ainda

O enredo de Ni No Kuni 2 envolve a saga do jovem rei Evan, que foi retirado à força do seu reino e precisa voltar ao poder para colocar as coisas em ordem novamente. O jovem tem o apoio de Roland, um visitante de outro mundo, e Tani, descendente de uma família de piratas. Na demo da E3, sem muito contexto, enfrentamos um chefe assustador no que parecia ser um vulcão. Em meio a muita lava, era preciso ser rápido para desviar dos ataques e combinar golpes de curto e longo alcance no momento certo para garantir a vitória.

Se você leu acima como o sistema de batalha vai funcionar, pode estar se perguntando: cadê as criaturas (os familiars) do primeiro game? Não sabemos como eles serão envolvidos nesta nova saga, mas o combate é feito pelos próprios personagens que mencionamos acima. Em tempo real, sem turnos nem nada do tipo. É muito cedo para dizer que o game vai perder com a mudança, pois o que jogamos foi uma parcela muito pequena da experiência final.

Abraçando o online

Se o novo sistema de combate parece perder um pouco do charme que o antecessor tinha – sim, lembrava Pokémon – ele me trouxe de volta aos melhores momentos de Phantasy Star Online. Sim, a nova mecânica parecia gritar desesperadamente por um modo online. Eis que, dias após a E3, a Bandai Namco confirmou a existência de um modo deste tipo – uma adição muito bem-vinda! Já posso ver perfeitamente três pessoas cooperando em quests contra monstros gigantes.

O visual de Ni No Kuni 2 é ainda mais lindo que o do antecessor. Mantendo o estilo cartunesco de ser, mas usando efeitos especiais dignos da nova geração, o game será uma bela adição à biblioteca de RPGs do PS4 e do Windows. A demo estava um pouco difícil – confesso que me enrolei com o sistema de batalha – porém divertida. Confirmado para 2017, Revenant Kingdom é mais uma experiência épica que só os japas podem proporcionar.


Para PlayStation 4 e Windows, Ni No Kuni 2: Revenant Kingdom será lançado em 10 de novembro de 2017. Siga acompanhando o site e as redes sociais do BitBlog para mais conteúdo da E3! A feira acabou, mas tem muita coisa por vir.

Jogamos: Ever Oasis, do 3DS, ressuscita o interesse no portátil

Lembra do estúdio Grezzo, aquele que levou dois The Legend of Zelda clássicos ao 3DS (Ocarina of Time e Majora’s Mask)? Eles estão de volta com uma propriedade intelectual inédita no portátil: Ever Oasis.

O RPG de ação é um dos destaques do 3DS, sendo lançado ainda neste mês de junho. Confira as impressões que tivemos do título, direto da E3 2017!


Uma aventura no deserto

Misteriosas criaturas Chaos estão assombrando o deserto. É se aventurando que você, no papel do jovem Tethu (que também pode ser uma garota na versão final do game), coleta materiais e dinheiro para evoluir o seu pequeno vilarejo e fazê-lo prosperar. A trama principal do jogo traz a busca de Tathu pelo seu irmão mais velho, mas preferimos focar no gameplay durante a demo.

Junto aos colegas Roto e Mithu, a versão jogável na E3 2017 trouxe bastante ação em terceira pessoa, com a possibilidade de trocar de personagem a qualquer momento, enquanto os outros te acompanham. Embora haja uma pegada de Monster Hunter no que diz respeito à exploração e coleta de itens, o game lembra mesmo os Zelda do 3DS. É possível executar golpes fraco e forte, além de se esquivar e usar uma mira travada, lock-on (ao segurar L). É curioso como você apenas sobe de nível quando retorna ao vilarejo: é lá que os pontos de experiência são consolidados.

The Legend of Zelda: Monster Hunter in the Desert 3D

Os três heróis enfrentam um monstro no formato de um vaso no deserto

Ação em tempo real, do jeito que a gente gosta

Experimentamos Ever Oasis no New 3DS XL e também no novíssimo New 2DS XL. O game lida bem com a resolução do portátil, mesmo em telas grandes, com imagens bem suaves. O C-stick (privilégio das edições “New” do aparelho) é usado para rotacionar a câmera para a esquerda e direita. O sistema de combate parece bem natural e é visível que a engine de Ocarina of Time 3D e Majora’s Mask 3D foi reutilizada.

Como foi uma demo e não a versão final, talvez seja melhor segurar um pouco. Mas a primeira impressão foi que o jogo é bastante envolvente, original e um sopro de conteúdo novo no 3DS, que resiste ao tempo e insiste em se manter interessante. A Nintendo e a Grezzo estão de parabéns por investir em uma franquia inédita com tanto potencial.


Ever Oasis será lançado em 23 de junho de 2017. Siga acompanhando a E3 2017 nas redes sociais e no site do BitBlog!

Jogamos: Ys VIII Lacrimosa of Dana é um RPG de ação obrigatório

Ys é uma das séries de RPG mais queridas do Japão. A maior parte da série está disponível no Ocidente, mas não fez tanto barulho como poderia. Apenas com Ys: Memories of Celceta (que analisamos aqui) houve repercussão maior no Ocidente do game, que por acaso tem média 82 no Metacritic. Com Ys VIII: Lacrimosa of Dana, a série desembarca no PS4 e se mantém disponível para o fiel público do PS Vita. Jogamos o título na E3 2017, veja as nossas impressões abaixo!

Exploração, exploração, exploração

A demo exposta pela NIS America e Falcom estava limitada ao PS4. No comando do protagonista Adol Christin, a nobre guerreira Laxia e o pescador Sahad, é possível explorar uma grande floresta e enfrentar inimigos terrestres e aquáticos no caminho. Considerando que a demo foi extraída do meio da aventura, não há muito contexto do que aconteceu antes, nem dos motivos pelos quais os três se aliaram.

Assim como nos Ys anteriores, é possível alternar entre os personagens a qualquer momento: você comanda um, enquanto os outros te seguem. Adol é bastante balanceado; Laxia é ágil, mas causa menos danos; Sahad é lento, porém bem forte. Cada um deles tem seus próprios skills. Neste aspecto, Sahad é – de longe – o herói mais divertido de se jogar, visto que suas técnicas são poderosas e escrachadas, no melhor estilo J-RPG.

Ainda falando da demo, o trio encontra um velho amigo no meio do caminho, encontra um rico charlatão e ainda obtém uma luva que permite escalar e acessar novas áreas, no melhor estilo Ys. Um mapa no cantinho da tela facilita ao mostrar de onde você veio e pra onde você pode ir, já que ele é dividido em várias áreas, além de indicar a localização de baús (que dão novos itens).

A fórmula está de volta

Ys VIII: Lacrimosa of Dana é sucessor direto de Memories of Celceta. Logo, se você curtiu o último no PS Vita, pode esperar uma bela sequência. Explorar os ambientes do game é muito divertido. A possibilidade de alternar entre os heróis prolonga a experiência. O design de cada área, dentro de um mapa maior, é bem caprichado e não torna o título repetitivo, muito pelo contrário. Em cima de tudo isso, um enredo envolvente.

Ter ido ao PS4 fez bem para a franquia. Lacrimosa of Dana não vai ganhar o prêmio de jogo mais bonito na plataforma, mas está longe de parecer genérico. Foi uma evolução visual que se manteve fiel ao que é esperado da série. Embora os heróis não tenham tantos detalhes, os cenários são atraentes e empolgam. Ir para um console mais mainstream também aumenta o potencial público de Ys, que merece mais atenção dos jogadores ocidentais.


Ys VIII: Lacrimosa of Dana chega em 12 de setembro ao PS4 e PS Vita em mídias digital e física. Continue acompanhando a nossa cobertura da E3 2017 no site e mídias sociais do BitBlog!

Ys VIII: Lacrymosa of Dana chega em setembro ao ocidente

Ys VIII: Lacrymosa of Dana é o nosso jogo de PS Vita mais esperado para 2017 (veja a lista completa aqui). Também disponível para PS4 no Japão, o título ainda não tinha sua data de lançamento ocidental revelada. Duas semanas antes da E3, a NIS America se antecipou e fez o anúncio oficial: o RPG de ação chega em mídia física e digital no dia 12 de setembro, para PS4 e PS Vita. Uma versão digital no Steam (Windows apenas) sai na mesma data!

O jogo terá a opção de áudio em japonês e inglês, assim como as legendas. Enquanto você espera, aproveita e dá uma olhadinha na arte da capa, que tá bem interessante! Abaixo, o clipe de abertura. E se você não conhece a série, dá uma lida em nossa análise de Ys: Memories of Celceta pra ter uma ideia do que vem por aí!

Estúdio de Dark Souls quase lançou clone de Pokémon

Você conhece a From Software? A empresa japonesa é responsável por clássicos como Dark Souls, Demon’s Souls, Armored Core e Bloodborne. Antes disso tudo, o estúdio ainda arriscava bastante na tentativa de criar propriedades intelectuais interessantes. Em 2001, era revelada a nova aposta dos japas: Gold Star Mountain, um RPG exclusivo do GameCube. No entanto, o game terminou cancelado. Veja mais sobre essa história em mais um post da coluna No Limbo.

Dark Souls misturado com Pokémon?

Cena de batalha e cena em que herói e seu monstro correm de inimigo

Tem hora em que vale a pena lutar, mas tem momentos em que o melhor a se fazer é correr…

Antes que você se pergunte, a resposta é “não”. Embora tenha reputação de fazer projetos desafiadores e sombrios, Gold Star Mountain era bastante colorido e remetia mais à ideia de Pokémon e Digimon, mesmo. A data de lançamento prevista era setembro de 2002 nos EUA.

Anunciado na feira japa Space World 2001, o game seria exclusivo para o GC e publicado pela Eletronic Arts. Em um trailer de 37 segundos exibido no evento, é possível entender como funciona o gameplay: no controle de um aventureiro, é possível explorar montanhas e derrotar inimigos. No caminho, o jovem encontra monstros que podem ser capturados, cuidados e treinados para ajudar na exploração. O trailer exibe uma criatura que tem a habilidade de absorver itens e, a partir disso, ganhar novas habilidades.

Cancelamento?

Após a feira Space World, realizada no fim de 2001, não se ouviu falar mais de Gold Star Mountain. Ao invés disso, a From Software trouxe Lost Kingdoms 1 e 2 ao GameCube, além de novos Armored Core para PS2 e outros projetos de menor escala. Com isso, o cancelamento do game nunca foi realizado de forma oficial, nem o estúdio se manifestou sobre o assunto.

Abaixo, veja como seria o jogo do GC. Quer conhecer mais jogos arquivados? Siga a nossa coluna No Limbo. Já falamos das tentativas frustradas de retorno de Mega Man, Halo para Nintendo DS, a sequência de Star Fox para SNES, Resident Evil 1.5 e 3.5, a adaptação cancelada de 007 Casino Royale para PS3 e 360, entre muitos outros!

Novo Digimon Story para PS4 e PS Vita é confirmado no Ocidente

Apenas um dia após a gente colocar aqui no BitBlog que o novo Digimon Story chegará ao PS4 e PS Vita no Japão, eis uma boa notícia: o título foi confirmado para o Ocidente em 2018!

Cena de gameplay do novo Digimon Story

Cena de gameplay do novo Digimon Story

Digimon Story: Cyber Sleuth Hacker’s Memory chega em formatos digital e físico ao PS4 e apenas digital no PS Vita. O lançamento para o Ocidente ficou em um vago, porém animador “início de 2018”. Abaixo, veja todos os detalhes fornecidos pela Bandai Namco.

Ficha

  • Gênero: JRPG
  • Jogadores: 1 (Offline) / 2 (Online)
  • Data de lançamento: Early 2018
  • Desenvolvedor: Media Vision
  • Publisher: Bandai Namco Entertainment
  • Dublagem: Japonês
  • Legendas: Inglês, alemão

Sinopse

Depois de ser acusado de um crime que ele não cometeu, Keisuke Amazawa não tem escolha a não ser mergulhar no mundo digital e investigar até provar sua inocência. Mesmo que isso signifique se juntar a um grupo de hackers e ajudá-los a resolver os problemas que ameaçam este universo misterioso.

Funcionalidades principais

  • Atmosfera Cyber Punk – Mergulhe em uma aventura mais profunda e sombria, nos limites entre o real e o digital.
  • Gameplay profundo e viciante – Experimente a mistura perfeita entre aventura e batalhas, com mais de 320 Digimon para descobrir. Curta uma maior variedade de estratégias de batalha em um gameplay clássico por turnos, melhorado através de skills e combos dos Digimon.
  • A estória não conhecida – Descubra a misteriosa trama paralela aos eventos de Digimon Story: Cyber Sleuth.