Sega

Sega vai lançar nova versão do Mega Drive compacto

Depois da Nintendo anunciar uma versão mini do NES, circulou na internet nos últimos dias o anúncio de um “inédito” Mega Drive compacto. Na verdade, o videogame já existe há alguns anos na Europa. Enquanto a Tec Toy fabrica uma edição especial do Mega Drive no Brasil, a empresa AtGames é licenciada pela Sega para vender uma outra versão no velho continente.

Mega Drive Classic - 2Este modelo não é nenhuma novidade para os europeus

O que realmente aconteceu: foi encontrado à venda em sites britânicos uma edição comemorativa do Mega Drive compacto, devido aos 25 anos de Sonic. Este modelo terá mais jogos do ouriço do que o anterior, sendo lançado em outubro por 50 libras. No mais, é o mesmo console já vendido na Europa há alguns anos: conta com dois joysticks sem fio, total de 80 jogos na memória e compatibilidade com cartuchos já lançados. O visual é idêntico.

Não existem ainda registros deste Mega Drive em outros continentes. No Brasil, a Tec Toy teria que fabricar algo parecido, já que é ela a única empresa licenciada para tal. Se você ficou triste pela edição brasileira ser mais “humilde”, aí vai uma dica: vários europeus têm reclamado que o Mega Drive compacto deles teriam problemas (alguns deles a edição brasileira também possui):

  • Os joysticks usam infravermelho para a comunicação sem fio, exigindo que os mesmos fiquem em um determinado ângulo para funcionar.
  • A emulação do som não teria ficado muito boa: nos títulos de Sonic, as músicas estariam fora do tom. Além disso, não há a opção estéreo.
  • Não há suporte a HDMI, sendo preciso usar cabos AV.
  • Sem compatibilidade com os títulos do 32x.

Portanto, este modelo, apesar de ser superior ao que é produzido no Brasil, parece ser uma boa opção para o jogador casual. Se você é um pouco mais exigente, no entanto, só resta aguardar que a própria Sega, um dia, fabrique algo mais robusto.

Sonic Mania e Sonic 2017 são anunciados pela Sega

Em transmissão para comemorar os 25 anos de Sonic the Hedgehog, dois novos games foram revelados. Ambos com a mesma proposta: revigorar o mascote. Pela proposta inicial, a Sega parece ter, enfim, anunciado o que os fãs queriam. Já estamos ansiosos!

Sonic Mania (PS4, Xbox One, PC)

Sonic Mania - 2Sonic Mania é o que a turma reclamona nostálgica mais esperava

Semelhante aos jogos clássicos da série, Sonic Mania traz novos estágios e versões melhoradas de fases antigas. Quem curtiu Sonic 1, 2, 3, CD e o Sonic & Knuckles vai se sentir em casa com a Green Hill Zone e outros estágios idolatrados pelos fãs.

Sonic, Tails e Knuckles serão personagens jogáveis. O game chega ao PlayStation 4, Xbox One e PC entre março e maio de 2017, sendo uma colaboração da Sega com a Headcannon, PagodaWest Games e o desenvolvedor indie Christian Whitehead. Veja o trailer abaixo:

Project Sonic 2017 (NX, PS4, Xbox One)

Project Sonic 2017 - 2Já vimos essa dupla antes, em Generations

Esse, sim. Com todo o respeito a Sonic Mania, que parece interessante, mas o Sonic da nova geração que aguardávamos é este daqui. Feito pelo Sonic Team – o mesmo de Sonic Lost World, Colors e Generations – o game vai contar com as versões clássica e moderna do herói (já vimos isso antes), em meio a um cenário apocalíptico.

O título foi confirmado para o Nintendo NX, além do PS4 e One. A previsão de lançamento é o final de 2017. Veja o trailer abaixo (e tente conter a empolgação):

Outros anúncios

A Sega anunciou ainda que Sonic Dash, para iOS, Android, Windows Phone e dispositivos Amazon, já passou dos 200 milhões de downloads. Por isso, quem acessar o evento especial in-game nesta semana vai receber a Green Hill Zone e o Sonic clássico jogável. Além disso, a empresa lembrou que Sonic Boom: Fire & Ice chega ao 3DS em 27 de setembro. Quem só tem o Wii U, pelo jeito, ficou deprimido com a ausência de novidades para o console.

Revelados esboços do joystick do primeiro Xbox

Para muita gente, o Xbox original, lançado em novembro de 2001, é o sucessor espiritual do Dreamcast. Pois esta tese acaba de ficar mais forte. O console da Sega era uma das inspirações para a Microsoft na época, inclusive no que diz respeito ao controle. Jonathan “Seamus” Blackley, um dos criadores do Xbox, revelou no Twitter alguns esboços do joystick da plataforma, datados do final de 1999.

XboxO primeiro Xbox era enorme, assim como o controle

De acordo com Blackley, o Dreamcast na época era o “rei”. “É preciso ter em mente que designers conceituais frequentemente copiam o que está na frente deles“, justifica. Como sabemos, De qualquer forma, acompanhe na galeria acima os esboços e tente não se surpreender com as semelhanças. Se quiser ler mais sobre a origem do Xbox, não perca nossa matéria com 7 curiosidades da plataforma.


Leia mais:
10 videogames “imitação” que confundem o público
Xbox: 7 curiosidades do primeiro console da Microsoft

Novo Sonic, em 2017, poderá sair no PS4, Xbox One e PC

Lembra que um novo game da série principal de Sonic tinha sido vazado? Agora é oficial. O estúdio Sonic Team, através de seu CEO Takashi Iizuka, revelou que o jogo existe e será lançado em 2017.

O título terá mais detalhes revelados em 22 de julho, em um evento que acontecerá em San Diego, na Califórnia, mas que também será transmitido no Twitch. Provavelmente, saberemos o nome do jogo e teremos imagens do gameplay, além de sabermos em quais plataformas estará disponível.

Após o acordo de exclusividade com a Nintendo ter – teoricamente – terminado, fica a dúvida: será este um lançamento multi-plataforma? Se a Nintendo não revelar nada do NX até 22 de julho, é bem provável então que este seja um jogo também para PS4, One e PC. Esta tese ganha força após as palavras de Iizuka nesta semana à MCV: “sentimos que as plataformas Nintendo eram onde os fãs apaixonados de Sonic estavam. Infelizmente, o Wii U não conseguiu conquistar tantos jogadores quanto gostaríamos. Isso foi ruim para Sonic, pois as massas não puderam apreciar o conteúdo que fizemos“.

Abaixo, veja um vídeo de gameplay de Lost World (Wii U / PC), de 2013. Em minha opinião, o último Sonic que realmente empolgou e que merece ser jogado.

Após fiasco de Sonic Boom, estúdio quase fechou

Em um post de meses atrás, critiquei duramente as franquias anuais de videogames. Entre os motivos, a pressa imposta aos estúdios, que entregavam jogos de qualquer jeito, com muitos defeitos e fora da visão original. Entre os exemplos, estava Sonic, que teve uma overdose de lançamentos nos últimos anos, culminando com o péssimo Sonic Boom: Rise of Lyric, do Wii U.

Em uma matéria especial sobre o mascote, produzida pelo site Polygon, o CEO do estúdio Big Red Button falou sobre o impacto do recente game em sua recém-inaugurada empresa. “A recepção dada a Rise of Lyric não foi forte como esperávamos. A indústria realmente te pune se você não tem um produto que vá bem. Quase fechamos nosso estúdio”, declarou Bob Rafei.

Sonic Boom - glitch de quedaAmy Rose em queda livre pelo cenário: um dos glitches de Sonic Boom: Rise of Lyric

“Percebi que Sonic tem um relacionamento muito complicado com seus fãs e o mercado. Muitas pessoas se veem associadas ao mascote porque o mesmo fez parte da infância. Após amadurecerem, elas têm sentimentos opostos sobre quem é o personagem”, afirmou o executivo, que acha que saiu demais da zona de conforto. “Tentamos fazer algo bem diferente, o que fez alguns se entusiasmarem e outros não”, complementou.

Sonic Boom - multiplos personagensMúltiplos heróis? Não, é mais um defeito, mesmo

A postura do executivo, sinceramente, me impressiona. Não vi, em nenhuma das recentes entrevistas da Big Red Button, um pedido de desculpas – ao contrário da Sega, que teve a humildade de reconhecer o fracasso. Antes que você pergunte se Rise of Lyric é tão ruim assim, eu me antecipo: é. Não consegui jogar mais do que 20 minutos, bateu logo uma dor de cabeça forte. O problema, na minha opinião, vai além do estilo visual bizarro: são dezenas de glitches que podem impedir o progresso, além da falta de criatividade nos puzzles. Punir relacionamento com os fãs é procurar uma saída mais fácil. Basta ver Mario e Rayman, dois mascotes que amadureceram sem perder o charme.

Perguntado sobre qual a direção que Sonic deveria tomar no futuro, o produtor se esquivou. “Não tenho autoridade para responder. Acho que cabe aos fãs e à indústria”. Bom, pelo menos já sabemos que o nosso ouriço favorito poderá ter um novo game em 2016.

Prévia: Pokkén Tournament (Wii U)

Em viagem recente ao Japão, um dos meus principais objetivos foi – além de conhecer lugares fantásticos – jogar um pouco o que, até então, era exclusividade de lá. Uma passagem por Tokyo não seria a mesma se eu não tivesse ido a Akihabara, o bairro nerd da cidade. Lá, visitei as lojas da Sega, onde pude experimentar Mario Kart: Arcade GP 2, Luigi’s Mansion Arcade e, claro, Pokkén Tournament.

Já disponível em terras nipônicas para arcade, com uma versão global a caminho para Wii U (agendada para março), o título em questão é uma mistura de Pokémon e Tekken. Desenvolvido pelo mesmo time da série de luta da Bandai Namco, Pokkén Tournament é divertido, principalmente no modo multiplayer. A mecânica é parecida com a de Tekken, mas com novas possibilidades que aumentam o fator replay – principalmente para os fãs dos monstrinhos. Confira a prévia exclusiva do BitBlog.

Pokkén TournamentSuicune é o mais “rockstar” dos Pokémon disponíveis

Gameplay

Com movimentação tridimensional, é possível andar por arenas que lembram Pokémon Stadium, do N64. A versão jogável tinha Blaziken, Pikachu, Charizard, Lucario, Machamp, Suicune, Gardevoir, Sceptile e Weavile. A edição de console terá ainda Mewtwo, Chandelure, Garchomp, Braixen e Shadow Mewtwo (este último apenas para quem adquirir o título em pré-venda). Cada criatura tem golpes únicos e requer prática. Charizard, por exemplo, era bastante lento, mas tinha um dos movesets mais eficientes: o Seismic Toss que o diga, pois me ajudou a vencer um dos torneios disponíveis na campanha solo.

Pokkén Tournament - arcade japonês 2No arcade, uma tentativa custava 100 ienes, o equivalente a quase R$ 3,50

É possível chamar um Pokémon de suporte, no meio das batalhas, para ajudar nos combates. Lembro de ter invocado Ninetales, que soltava várias chamas em direção ao oponente, e Emolga, que eletrocutava o inimigo e reduzia sua velocidade. Após usar este recurso, é preciso aguardar um certo tempo para chamar um parceiro novamente.

Controles

Fiquei surpreso ao perceber que a única forma de jogar Pokkén Tournament – pelo menos no arcade – era com um controle similar aos dos consoles mais antigos. Com um direcional digital e quatro botões (ataque leve, ataque forte, ataque especial e pulo), o acessório se mostrou simples e ágil. Uma versão similar chegará também ao Wii U.

Da mesma forma que em Tekken, é possível se defender dos golpes. Exceto do ataque especial, que pode ser fatal.

Pokkén Tournament - arcade japonêsO controle chamava a atenção de quem estava na loja da Sega


Não espere um Super Smash Bros.: Pokkén Tournament traz uma experiência mais hardcore. Leva-se algum tempo até a se acostumar com a mecânica. Não há itens pelo cenário, apenas você e o oponente. Isso pode afastar um pouco os casuais. De qualquer forma, este é o título que o console da Nintendo precisava para tentar ganhar mais fôlego no mercado. No arcade ou no Wii U, o game vale a pena. Mas tenha um amigo por perto, pois a campanha single-player enjoa logo.

Sonic pode ganhar novo game em aniversário de 25 anos

2016 marca os 25 anos de Sonic the Hedgehog. São programados para este ano Sonic Boom: Fire & Ice (3DS) e Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games (3DS e Wii U). Nada de jogo novo na série principal do porco-espinho (ou seria ouriço?), até então.

Neste final de semana, no entanto, a banda Crush 40 – responsável por parte da trilha sonora do mascote – deu uma informação reveladora. Em sua página do Facebook, uma postagem já removida dizia o seguinte: “estamos planejando algumas apresentações em 2016 para comemorar o aniversário de Sonic. Nós devemos escrever novas músicas para o jogo do aniversário. Fiquem ligados“.

O site TSSZ News teve acesso à postagem original e divulgou ao público em seguida. A banda teria apagado a mensagem logo em seguida.

Depois dos excelentes Generations e Colors (2011), do regular Lost World (2013) e do terrível Sonic Boom (2014), o que podemos esperar da Sega? Será que vamos ter que aguardar a E3 2016 para um anúncio? Só o tempo vai dizer.

Abaixo, acompanhe a música tema de Sonic Adventure, gravada pela Crush 40.