Sonic

Novo Sonic, em 2017, poderá sair no PS4, Xbox One e PC

Lembra que um novo game da série principal de Sonic tinha sido vazado? Agora é oficial. O estúdio Sonic Team, através de seu CEO Takashi Iizuka, revelou que o jogo existe e será lançado em 2017.

O título terá mais detalhes revelados em 22 de julho, em um evento que acontecerá em San Diego, na Califórnia, mas que também será transmitido no Twitch. Provavelmente, saberemos o nome do jogo e teremos imagens do gameplay, além de sabermos em quais plataformas estará disponível.

Após o acordo de exclusividade com a Nintendo ter – teoricamente – terminado, fica a dúvida: será este um lançamento multi-plataforma? Se a Nintendo não revelar nada do NX até 22 de julho, é bem provável então que este seja um jogo também para PS4, One e PC. Esta tese ganha força após as palavras de Iizuka nesta semana à MCV: “sentimos que as plataformas Nintendo eram onde os fãs apaixonados de Sonic estavam. Infelizmente, o Wii U não conseguiu conquistar tantos jogadores quanto gostaríamos. Isso foi ruim para Sonic, pois as massas não puderam apreciar o conteúdo que fizemos“.

Abaixo, veja um vídeo de gameplay de Lost World (Wii U / PC), de 2013. Em minha opinião, o último Sonic que realmente empolgou e que merece ser jogado.

Após fiasco de Sonic Boom, estúdio quase fechou

Em um post de meses atrás, critiquei duramente as franquias anuais de videogames. Entre os motivos, a pressa imposta aos estúdios, que entregavam jogos de qualquer jeito, com muitos defeitos e fora da visão original. Entre os exemplos, estava Sonic, que teve uma overdose de lançamentos nos últimos anos, culminando com o péssimo Sonic Boom: Rise of Lyric, do Wii U.

Em uma matéria especial sobre o mascote, produzida pelo site Polygon, o CEO do estúdio Big Red Button falou sobre o impacto do recente game em sua recém-inaugurada empresa. “A recepção dada a Rise of Lyric não foi forte como esperávamos. A indústria realmente te pune se você não tem um produto que vá bem. Quase fechamos nosso estúdio”, declarou Bob Rafei.

Sonic Boom - glitch de quedaAmy Rose em queda livre pelo cenário: um dos glitches de Sonic Boom: Rise of Lyric

“Percebi que Sonic tem um relacionamento muito complicado com seus fãs e o mercado. Muitas pessoas se veem associadas ao mascote porque o mesmo fez parte da infância. Após amadurecerem, elas têm sentimentos opostos sobre quem é o personagem”, afirmou o executivo, que acha que saiu demais da zona de conforto. “Tentamos fazer algo bem diferente, o que fez alguns se entusiasmarem e outros não”, complementou.

Sonic Boom - multiplos personagensMúltiplos heróis? Não, é mais um defeito, mesmo

A postura do executivo, sinceramente, me impressiona. Não vi, em nenhuma das recentes entrevistas da Big Red Button, um pedido de desculpas – ao contrário da Sega, que teve a humildade de reconhecer o fracasso. Antes que você pergunte se Rise of Lyric é tão ruim assim, eu me antecipo: é. Não consegui jogar mais do que 20 minutos, bateu logo uma dor de cabeça forte. O problema, na minha opinião, vai além do estilo visual bizarro: são dezenas de glitches que podem impedir o progresso, além da falta de criatividade nos puzzles. Punir relacionamento com os fãs é procurar uma saída mais fácil. Basta ver Mario e Rayman, dois mascotes que amadureceram sem perder o charme.

Perguntado sobre qual a direção que Sonic deveria tomar no futuro, o produtor se esquivou. “Não tenho autoridade para responder. Acho que cabe aos fãs e à indústria”. Bom, pelo menos já sabemos que o nosso ouriço favorito poderá ter um novo game em 2016.

Sonic pode ganhar novo game em aniversário de 25 anos

2016 marca os 25 anos de Sonic the Hedgehog. São programados para este ano Sonic Boom: Fire & Ice (3DS) e Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games (3DS e Wii U). Nada de jogo novo na série principal do porco-espinho (ou seria ouriço?), até então.

Neste final de semana, no entanto, a banda Crush 40 – responsável por parte da trilha sonora do mascote – deu uma informação reveladora. Em sua página do Facebook, uma postagem já removida dizia o seguinte: “estamos planejando algumas apresentações em 2016 para comemorar o aniversário de Sonic. Nós devemos escrever novas músicas para o jogo do aniversário. Fiquem ligados“.

O site TSSZ News teve acesso à postagem original e divulgou ao público em seguida. A banda teria apagado a mensagem logo em seguida.

Depois dos excelentes Generations e Colors (2011), do regular Lost World (2013) e do terrível Sonic Boom (2014), o que podemos esperar da Sega? Será que vamos ter que aguardar a E3 2016 para um anúncio? Só o tempo vai dizer.

Abaixo, acompanhe a música tema de Sonic Adventure, gravada pela Crush 40.

Fãs fazem abaixo-assinado para ter Sonic em Mario Kart 8

Sonic em Mario Kart 8

Que Mario Kart 8 é um jogão, todo mundo já sabe. Algo, no mínimo, esperado de uma franquia que já vendeu mais de 100 milhões de unidades no mundo. Mas os fãs querem mais.

O norte-americano Derwyn Hill resolveu fazer uma petição para comemorar os 25 anos do mascote da Sega. Mas de forma diferente: no jogo de corrida do seu ex-rival. A ideia é que Sonic seja incluído como um personagem jogável em Mario Kart 8, através de DLC. A iniciativa certamente seria bem recebida pela comunidade gamer, já que os dois mascotes viraram parceiros nos últimos anos, estrelando jogos juntos. Nem parece que Sonic está completando 25 anos… Acho merecido.

Se você concorda com o Derwyn, assine a petição aqui.

10 fases marcantes do Sonic no Mega Drive

Eu só tive dois videogames durante toda a vida. O PS4, que eu jogo atualmente quando tenho um tempo sobrando, e o incrível, maravilhoso e supremo Mega Drive, que marcou minha infância. Acho que já deu para perceber por qual eu tenho mais apego, né? Diego falou em um post por aqui sobre o console favorito dele e qualquer dia eu prometo que escrevo sobre o meu. Como eu jogava muito Sonic no Mega Drive, resolvi montar minha lista de dez fases marcantes para vocês.

Quando eu falo “marcantes” é porque se fossem as fases mais legais, chatas, fáceis ou difíceis, faria escolhas diferentes. É uma seleção muito pessoal e se fazê-la já é difícil, pior ainda é criar um ranking. Uma coisa legal é que algumas dessas fases devem retornar em Sonic Mania e eu estou bem empolgado para ver isso acontecer.

10) Angel Island Zone (Sonic the Hedgehog 3)

É a fase que abre o Sonic 3 e, pela primeira vez, conhecemos Knuckles. É bom citar que durante toda a minha infância eu achava que ele era, na verdade, uma menina. A confusão acontecia porque eu não percebia a cor dele como vermelho, mas como rosa, e ainda chamava de “quinúcles”. Além de ser o primeiro contato com o Sonic 3, o cenário muda na passagem do ato 1 para o ato 2, quando uma máquina do Robotnik incendeia a ilha. Também é bacana jogar a parte final antes do chefe, quando Sonic corre para escapar de um avião que tenta bombardeá-lo. Outro fator que torna Angel Island marcante é a “descoberta” de um novo caminho na pele de Knuckles, quando se usa o recurso lock-on com o cartucho do Sonic & Knuckles.

9) Casino Night Zone (Sonic the Hedgehog 2)

Peraí, o que aconteceu? Isso ainda é Sonic mesmo? Esse pensamento provavelmente passou pela cabeça de qualquer pessoa que jogou o Sonic 2. De repente parece ter anoitecido naquele jogo tão colorido e o cenário é invadido por bastante neon. Mas assim que passa a estranheza, você descobre como é divertido fazer Sonic quicar naquelas estrelas em formato de prato e atirá-lo nos slots para arriscar a própria sorte. Sem contar que a fase é toda muito bem sonorizada.

8) Carnival Night Zone (Sonic the Hedgehog 3)

Eu não sou um grande fã desta fase. Para dizer a verdade, a odiei por muito tempo e é justamente por isso que ela entrou nesta lista. Quem é viciado em Sonic já deve ter imaginado o motivo: o maldito barril. Se você não captou a informação, calma que eu explico. Na Carnival Night Zone, existem barris vermelhos que giram no seu próprio eixo, mas só saem do canto quando Sonic pula em cima deles (uma espécie de “efeito mola”) ou usa os botões Up e Down (cima e baixo) do joystick. O problema é que a mecânica de Sonic é toda em cima de pular e correr. Esses botões acabam sendo pouco utilizados – apenas para dar o giro supersônico. Além disto, nesta fase os barris bloqueiam passagens, mas apenas um deles é quase impossível de liberar o caminho apenas pulando em cima. Só que muita gente – incluindo eu – demorou a sacar que precisava apertar cima e baixo. Lembrem que internet era pouco difundida há 20 anos. O resultado é que vários jogadores ficavam presos nesta fase por conta disso. Antes de ganhar meu cartucho de presente, eu ia a uma locadora perto de casa. Então imagine a frustração de pagar por um cartucho no fim de semana e sempre ficar preso no mesmo ponto do jogo.

7) Sky Chase Zone (Sonic the Hedgehog 2)

Possivelmente a única fase do Sonic 2 onde Tails tem seu momento de glória e faz alguma coisa além de servir de saco de pancadas e morrer. A bordo do avião Tornado, o jogador controla Sonic nesta fase que possui apenas um ato. Além de ter uma boa trilha sonora, Sky Chase explora uma mecânica um pouco diferente e é legal acertar o tempo dos pulos para destruir os inimigos antes que eles atingam você.

6) Sky Sanctuary Zone (Sonic & Knuckles)

Uma das fases mais queridas pelos fãs de Sonic no Mega Drive. Marcante porque, na pele de Knuckles, o jogo acaba aqui. Mas com Sonic ou Tails, é a hora que você precisa se despedir de Knuckles justo quando começa a gostar dele. Além disso, tem uma cena logo no início que dá a entender que ele morreu, então dá uma pena. Mas na verdade ele aparece vivinho da silva nos créditos. Sky Sanctuary também promete lutas contra Mecha Sonic, uma versão atualizada do “Sonic robô” da última fase do Sonic 2.

5) Mushroom Hill Zone (Sonic & Knuckles)

É a primeira fase do Sonic & Knuckles. Além de ser bem extensa, a divisão do cenário em três momentos de cores inova em relação aos títulos anteriores da franquia. Mushroom Hill parece ter saído de Alice no País das Maravilhas. O estágio é repleto de cogumelos que dão impulso a Sonic, caso o jogador pule em cima deles. A batalha com o Dr. Robotnik tem um nível de dificuldade maior se comparada com o chefe da primeira fase de Sonic 2.

4) Icecap Zone (Sonic the Hedgehog 3)

Impossível não gostar de uma fase que começa com Sonic esquiando em alta velocidade e coletando vários anéis. Particularmente, é uma das minhas fases favoritas do Sonic no Mega Drive. Acho que o tema do gelo ficou muito legal, os inimigos e obstáculos são interessantes e a trilha sonora é um espetáculo a parte. Sem contar que os arranjos são inspirados em Michael Jackson. Alguns apontam que os acordes vêm de Who Is It, enquanto outros percebem semelhanças com Smooth Criminal (na versão do filme Moonwalker).

3) Death Egg Zone (Sonic & Knuckles)

Além de ser uma fase extremamente difícil, com várias armadilhas e obstáculos, é a que encerra o jogo se você não tiver conseguido todas as esmeraldas do caos. Ela se passa dentro do Death Egg do Robotnik e traz como chefe final um novo “robozão”. Pelo menos era assim que eu chamava ele quando criança. A parte mais marcante para este que vos escreve é que antes do último boss há um chefe que eu derrotei com a ajuda da minha mãe, quando era criança. Isso porque Sonic não deveria acertá-lo – já que ele usa um escudo para se defender – mas usar a inversão de gravidade da fase para provocar dano. Eu, com toda minha experiência em Sonic, não tinha reparado nisso de imediato. Quem percebeu e me deu a dica? Mamãe.

2) Hidden Palace Zone (Sonic & Knuckles)

É o momento mais “místico” da franquia clássica, na minha opinião. Trilha sonora e design impecáveis. Aqui ficam guardadas as esmeraldas do caos e é onde acontece a grande reviravolta de Sonic & Knuckles, em que as coisas começam a fazer sentido e Knuckles deixa de ser visto como um vilão. Antes disso acontecer, você tem a chance de se vingar e dar uma surra nele. Pena que Hidden Palace é curta e deixa aquele gostinho de “quero mais”.

1) Emerald Hill Zone (Sonic the Hedgehog 2)

Não tinha como ser outra. Como não amar a fase que foi o seu primeiro contato com Sonic, personagem favorito da indústria dos videogames? Como não brilhar os olhos ao falar do seu primeiro cartucho, que veio junto com o console? Essa escolha, porém, não é apenas sentimental. Emerald Hill é muito bem feita, com cores vibrantes, trilha sonora memorável e um “twist” que ficou para sempre na lembrança de qualquer fã do ouriço azul.