Star Wars

Star Wars 1313, o game que todos gostariam de ter jogado

O ano era 2012. Em plena E3, a equipe da LucasArts não escondia a empolgação com o seu novo projeto, Star Wars 1313. Eis que o projeto foi cancelado no ano seguinte, após a compra da Lucasfilm pela Disney, mesmo após incontáveis protestos dos fãs. Conheça um pouco deste (quase) game, na estreia da nossa coluna No Limbo.

Nas profundezas de Coruscant

Star Wars 1313 - Boba FettFicou difícil esconder quem seria o protagonista depois do vazamento dessa arte

De acordo com uma demonstração mais completa, revelada ao site IGN em 2013, o jogo começaria em Tattooine. Naquele planeta, era comum ver caçadores de recompensas, todos servindo chefes do crime. Entre eles, o protagonista Boba Fett (sim, o dos filmes), que – surpreendentemente – era contratado por Jabba the Hutt. O caçador ainda era bastante jovem, embora já usasse o capacete de seu pai. No decorrer da narrativa, posicionada entre os episódios III e IV, Boba Fett ficaria mais forte, adicionando novos elementos a sua armadura.

Em um determinado momento, Boba Fett iria para a metrópole subterrânea de 1313 em Coruscant, onde descobriria uma conspiração criminosa. Após perseguir um guerreiro da raça Trandoshan, uma espécie de réptil humanoide, o caçador descobre que alguns produtos estavam sendo contrabandeados para outros planetas por famílias corruptas que habitam na cidade, algo que despertaria a curiosidade de Jabba.

Junto a Fett, estariam um androide (que o trairia em determinado ponto do jogo), um humano e dois alienígenas. Em determinado momento, o ambiente mudaria para a metrópole de 1314, onde estaria a recompensa do protagonista. A partir daí, não se sabe ainda o rumo do enredo, até porque o mesmo foi alterado inúmeras vezes.

Como tudo começou

Star Wars 1313 - level 1O mundo de 1313 era bem detalhado, fruto de altos investimentos do estúdio

Em meados de 2010, para uma imersão completa na série, o diretor criativo do jogo, Dominic Robilliard, passou dois anos em contato direto com George Lucas.  A ideia era entender a visão do criador da franquia, para poder produzir um jogo que a refletisse. Este pode ter sido o pecado principal: ouvir demais Lucas, que fez intervenções drásticas nos trabalhos. Após muitas iterações de prototipação, o resultado começava a ganhar forma. Desenvolvido usando a Unreal Engine 3, Star Wars 1313 era um esforço em conjunto entre a LucasArts, Lucasfilm, a Industrial Light and Magic e a Skywalker Sound.

A ambição do projeto era tão grande que, para muitos, era uma tecnologia de filmes que não cabia em um jogo, ou até mesmo o contrário. A LucasArts investiu bastante no chamado “gameplay cinemático”. Com tantas cenas realistas, com direito a efeitos cinematográficos e um elenco de atores, o game passou por alguns momentos de “crise de identidade”. A própria inclusão de Boba Fett foi algo feito na reta final do projeto, pouco antes de seu cancelamento. George Lucas teria interferido inúmeras vezes nos trabalhos, gerando insatisfação em parte do time. Por isso, de acordo com uma fonte do site Kotaku, o título esteve, várias vezes, à beira do cancelamento.

Do sucesso ao fim


A demonstração da E3 deixou no ar mais perguntas do que respostas

A curta demonstração apresentada na E3 2012 deixava muitas perguntas no ar. Quem seriam os dois indivíduos no início do jogo? Para onde eles iam? Qual o objetivo? Nem mesmo as plataformas que receberiam 1313 tinham sido confirmadas naquele momento. Veio a público, tempos depois, que eram considerados o PS4 e Xbox One – até então não revelados oficialmente – além do PC. Mesmo com as incertezas, o ambicioso Star Wars fez um enorme sucesso na E3 daquele ano, ganhando dezenas de prêmios e trazendo de volta os fãs da série.

Quando perguntados sobre o futuro, o time não revelava muito. Uma data de lançamento ainda não tinha sido anunciada, embora fontes seguras indicassem o final de 2013. Na Gamescom, em agosto de 2012, mais um trailer (veja abaixo), sem grandes novidades. A partir disso, começava um período de silêncio total sobre o projeto. Em fevereiro de 2013, fontes indicaram que o título tinha sido cancelado, após a aquisição da Lucasfilm pela Disney, embora a posição oficial era de que o time seguia com os trabalhos. Após o anúncio oficial do cancelamento, em abril, a demonstração prevista para a E3 2013 – que já estava quase pronta – foi descartada, e a equipe técnica demitida.

Futuro?


Trailer revelado na Gamescom, em 2012, foi o úlitmo vídeo oficial do projeto

Embora várias pessoas da EA – que tem um contrato com a Disney para produzir os próximos games de Star Wars – tenham indicado que poderão usar elementos de 1313, oficialmente não há um projeto para continuá-lo. Há um Star Wars de ação sendo feito pela Visceral Games, previsto para 2017, mas não se trata do jogo em questão. Pelo jeito, estamos falando de mais um grande título que foi engavetado e que não verá a luz do dia.

Fique ligado nos próximos artigos da coluna No Limbo, com mais curiosidades sobre o que você nunca vai poder jogar.

LEGO Star Wars: O Despertar da Força é anunciado

Achava que o filme mais recente de Star Wars não teria um game correspondente? Não mais.

A Warner Bros anunciou LEGO Star Wars: The Force Awakens (ou “O Despertar da Força”, como preferir), com lançamento em 30 de junho no Brasil. Estarão por aqui as edições para Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC, com direito a legendas em português. As versões para Wii U, 3DS e PS Vita não serão disponibilizadas em nosso país. Veja as imagens acima.

No PS3 e PS4, haverá conteúdo exclusivo: o Droid Character Pack e o Phantom Limb Level Pack, que vão liberar uma fase e novos personagens. Abaixo, veja o trailer.

Star Wars Battlefront recebe novidades gratuitas

A EA anunciou uma série de novidades para Star Wars Battlefront. Nos próximos meses, o game deverá receber conteúdo adicional, tanto gratuito quanto pago.

A partir desta quarta, 27 de janeiro, veja o que estará disponível gratuitamente:

  • Novas roupas temáticas de Hoth para Luke e Han Solo;
  • Partidas multiplayer em salas privadas;
  • Desafios Diários e Eventos da Comunidade – ao serem cumpridos, fornecem créditos e conteúdo adicional.

Star Wars Battlefront - DLC Jan 2016 - 2As batalhas épicas em Hoth estarão representadas na primeira expansão do ano

Em fevereiro, ainda sem dia definido, mais conteúdo virá, sem custo adicional:

  • Nova missão de sobrevivência em Hoth;
  • Mapa em Hoth, com suporte aos modos Supremacy, Walker Assault, Turning Point e Fighter Squadron.

Em março, mais novidades gratuitas:

  • Mapa em Endor, com suporte aos modos Supremacy, Walker Assault e Turning Point;
  • Mapa de sobrevivência em Tatooine;
  • Roupa temática de Endor para a Princesa Leia.

Star Wars Battlefront - EndorQuanto mais referências à trilogia original dos filmes, melhor

Já em relação aos pacotes pagos, disponíveis para os compradores do Season Pass, virão as seguintes expansões no decorrer de 2016:

  • Outer Rim (março) – mapas das Fábricas de Sullust e Palácio de Jabba;
  • Bespin (meio do ano) – mapa na Cloud City;
  • Death Star (primavera);
  • Expansion Pack 4 (fim do ano) – sem informações adicionais.

Confesso que é uma surpresa ver a EA disponibilizando conteúdo relevante para os seus jogos sem necessariamente cobrar por isso. Será uma nova fase da gigantesca empresa?

Games antigos de Star Wars chegam ao PS4

Há dois meses, a EA tinha disponibilizado na Europa 3 jogos clássicos de Star Wars para o PlayStation 4. Lançados originalmente para PS2, estamos falando de Racer Revenge, Bounty Hunter e Jedi Starfighter.

Nesta semana, sem alarde, os 3 games chegaram à PSN brasileira, custando R$ 30,90 cada um – ver links acima. Todos são interessantes e valem a pena, com destaque para Racer Revenge – o sucessor do saudoso Star Wars: Racer.

Leia também: 7 jogos de Star Wars para entrar no clima do novo filme

Star Wars: Fã cria Faroeste Jedi, inspirado em Faroeste Caboclo

Nesta semana, aconteceu um dos eventos mais importantes de todos os tempos para a população nerd/geek do planeta, da qual eu faço parte. Claro que estamos falando da estreia mundial do episódio VII de Star Wars: O despertar da Força.

No Diario de Pernambuco, o Viver fez uma cobertura muito bacana falando sobre o filme, a reação dos fãs e curiosidades sobre a saga. Aqui no BitBlog, preparamos uma lista com sete jogos de Star Wars.

Confesso que eu e Diego – também editor do BitBlog – ainda não fomos ao cinema e estamos organizando nossa maratona regada a muita pipoca.

FAROESTE JEDI

Enquanto isso, o que anda bombando na internet é um vídeo de um cara chamado Alek Conrad. Ele se inspirou em Faroeste Caboclo, um sucesso da Legião Urbana e uma das músicas mais tocadas da MPB, para fazer uma versão que conta a saga Star Wars.

Publicado no YouTube na última terça-feira (14), a “homenagem” viralizou e já vai em mais de 35 mil visualizações. Batizada de “Faroeste Jedi”, a paródia narra momentos dos seis episódios de Star Wars roteirizados por George Lucas.

Que fique bem claro: é recheado de spoilers para quem nunca viu. Mas não tem nada do filme novo, a gente conferiu antes de divulgar aqui ;)

Ah, e a música segue a ordem cronológica dos episódios – e não a de lançamento – o que pode deixar alguns fãs meio chateados. Mesmo assim vale a pena!

7 games de Star Wars pra você aguardar o novo filme

Enquanto Star Wars: The Force Awakens não chega aos cinemas, que tal ir entrando no clima jogando videogame? O BitBlog listou 7 títulos memoráveis de Star Wars, desde a época 16-bit até as gerações de consoles recentes, passando pelo PC.

7) Star Wars Episode I: Racer

Ano de lançamento: 1999
Plataformas: PC, Nintendo 64, Dreamcast, Mac OS, Arcade

No clima do Episódio 1, que chegava aos cinemas na mesma época, a LucasArts lançou um game inspirado em suas corridas de pod racer. A ideia era reviver uma das melhores partes do filme no conforto de casa. E deu certo. Racer é um belo jogo de corrida futurista. A trilha sonora era, no mínimo, sensacional (tanto que homenageamos aqui no BitBlog). E o multiplayer era motivo pra passar horas e horas em frente à TV.

6) Star Wars Jedi Knight: Dark Forces II

Ano de lançamento: 1997
Plataforma: PC

Exclusivo para Windows, Jedi Knight surpreendeu pelo visual caprichado para a época, além de duas visões de jogo: em primeira e em terceira pessoa. Com o uso de armas e do tradicional sabre de luz – que rebate tiros e ilumina ambientes – o título trouxe 21 fases para exploração, em uma narrativa paralela a dos filmes. Além disso, tinha multiplayer online, o que era um diferencial naquele momento.

5) Star Wars: Shadows of the Empire

Ano de lançamento: 1996
Plataformas: Nintendo 64 e PC

Star Wars Shadows of the Empire

Ambicioso. Isso define Shadows of the Empire. Misturando veículos terrestres e aéreos com o gênero de ação/plataforma em 3D, o game era daquele tipo “ame ou odeie”. Dividiu opiniões por ter estágios variados: uns eram entediantes, enquanto outros eram surpreendentes. Uma hipótese seria a pressão da Nintendo para ter o jogo pronto no lançamento do N64, mas não importa. No geral, Shadows of the Empire merece ser jogado – mesmo com a câmera atrapalhada ou a falta de polimento em alguns aspectos. No mínimo, você vai lembrar das suas aventuras voando com um jetpack pelos cenários grandiosos.

4) Star Wars: The Force Unleashed

Ano de lançamento: 2008
Plataformas: PS3, PSP, PS2, Xbox 360, Wii, Nintendo DS, PC, Mac OS X, N-Gage, iOS

Situado entre os episódios III e IV dos filmes, The Force Unleashed é protagonizado por um aprendiz de Darth Vader, que descobre seu caminho durante o enredo. Se adapta bem a diferentes estilos de jogo: seja você um apressadinho – que sai destruindo tudo, sem pensar duas vezes – ou um jogador mais estratégico. Vendeu milhões de cópias, passando por quase uma dúzia de plataformas.

3) Star Wars: Knights of the Old Republic

Ano de lançamento: 2003
Plataformas: Xbox, PC, Mac OS X, iOS, Android

Star Wars Knights of the Old Republic

O que você esperaria de um game de Star Wars desenvolvido pela BioWare, de Mass Effect e Dragon Age? Mesmo no início dos anos 2000, o estúdio canadense já fazia trabalhos reconhecidos pela indústria. KOTOR – como o título é chamado pelos fãs – colecionou prêmios e mostrou que era possível incorporar o gênero RPG ao amado universo de George Lucas. Ganhou versões para iOS e Android quase uma década após.

2) Super Star Wars

Ano de lançamento: 1992
Plataformas: SNES, Wii, PS4, PS Vita

Super Star Wars

Super Star Wars marcou a primeira adaptação fiel do Episódio IV para o mundo dos videogames. No comando de Luke Skywalker, Han Solo ou Chewbacca, seja a pé ou no comando de uma X-Wing, inaugurou as aventuras da série no SNES. Fez tanto sucesso que foi relançado muitos anos após para o Wii e, mais recentemente, no PS4 e PS Vita.

1) Star Wars Rogue Squadron III: Rebel Strike

Ano de lançamento: 2003
Plataforma: GameCube

Para muitos, Rogue Squadron II é a melhor adaptação para videogames de Star Wars. Mas nem todos lembram do lançamento seguinte. Rogue Squadron III: Rebel Strike trazia todas as fases do seu antecessor em modo multiplayer cooperativo, além de contar com uma campanha inédita. Não se limitou a combate aéreo, já que alguns estágios tinham uma “pegada” de ação em terra, com resquícios da série Battlefront original. Foi um dos melhores títulos do GameCube e é uma pena que tenha ficado ali, em 2003. Queremos uma continuação já!

Facebook lança vídeos imersivos em 360º e demonstração traz cenário de Star Wars

360 Video Facebook

O Facebook anunciou, na tarde desta quarta-feira (23), um novo recurso de vídeo que já começa a funcionar no Android e na versão web. A tecnologia permite que os internautas explorem vídeos imersivos em 360º, podendo girar a câmera para explorar novos ângulos. É como se fosse um Google Street View em movimento. Além do uso editorial, a expectativa é que o formato receba publicidade. De acordo com o anúncio oficial, nos próximos meses o iOS, sistema operacional da Apple, vai ter suporte ao vídeo imersivo em 360º.

“O objetivo do Facebook é conectar vocês com pessoas e coisas do seu interesse todos os dias. Observamos que os internautas preferem conteúdos mais imersivos na timeline. Este é um dos motivos para vídeos fazerem tanto sucesso no Facebook e hoje damos um passo a mais com os vídeos em 360 graus”, explica Maher Saba, diretor de engenharia da rede social. Não ficou muito claro, entretanto, se a novidade será disponibilizada a todos os usuários. De uma forma ou de outra, seria necessário uma câmera especial para esse tipo de gravação e os preços não são convidativos.

Durante a YouPIX CON, que acontece também nesta quarta, o diretor comercial do Facebook Brasil, Raphael Vasconcellos, comentou sobre a visão do Facebook. “A gente, como indústria de conteúdo, precisa criar mais e testar mais. Os produtores de conteúdo ainda estão muito presos a fotos e vídeos e não exploram novos formatos, como câmera imersiva. A realidade virtual vai chegar e produzir conteúdo para ela será muito diferente. Precisamos aprender”, avalia o executivo.

Algumas marcas parceiras do Facebook fizeram demonstrações em suas respectivas fanpages. Teve até um passeio por cenários de Star Wars. Confira:

Acelere pelo deserto de Jakku de Star Wars: O Despertar da Força com uma experiência 360 criada exclusivamente para o Facebook.

Posted by Star Wars on Quarta, 23 de setembro de 2015


Take a seat in Studio 8H and experience Jimmy Fallon and Justin Timberlake’s #SNL40 Cold Open like never before — in interactive 360°.

Posted by Saturday Night Live on Quarta, 23 de setembro de 2015


“Over 18 months after our withdrawal, there is almost no evidence that we were ever in Afghanistan, let alone that we…

Posted by VICE on Quarta, 23 de setembro de 2015