Startup Weekend

Confira o que rolou na Sala BitBlog durante o Festival do Videogame

Aconteceu, neste domingo (13), mais uma edição do Festival do Videogame no Recife. Realizado na Interdata e com apoio da ExpoLab, o evento recebeu a Sala BitBlog, organizada por mim e Diego von Söhsten. Foram mais de seis horas de palestras e mesas redondas sobre games, empreendedorismo e tecnologia.

Gostaríamos de agradecer à organização do Festival do Videogame pela oportunidade, aos palestrantes pela disponibilidade e ao público pela participação através de perguntas. Esta foi a primeira experiência do BitBlog em organizar algo desse porte e ficamos muito felizes com o resultado. Deu trabalho, mas valeu a pena! O que vimos foram várias pessoas interessadas, estimulando um debate muito rico em ideias.

Abaixo, colocamos os vídeos – que foram transmitidos em tempo real – de todas as atividades da Sala BitBlog. O material também está na nossa fanpage. Se você gostar, vai lá, curte e compartilha. Agradecemos bastante a força na divulgação!

Ah, e uma dica para quem for participar do Startup Weekend Woman: Tem um cupom de desconto divulgado no vídeo sobre as mulheres no mercado de TI. Dá uma olhada lá. Ele só vale até esta segunda-feira.

Sala BitBlog

10h30 – Conheça a IGDA

Bruno Palermo fala sobre o IGDA Recife no Festival do Videogame

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

IGDA no Festival do Videogame – Parte 2

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

11h15 – Gamificação na sala de aula

O professor Luciano Meira fala sobre gamificação, educação e tecnologia.

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

14h – Quero seguir carreira na área de games!

Como é o mercado de trabalho na indústria dos games? Descubra com o BitBlog

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

15h15 – Trilha sonora nos jogos

Como se faz trilha sonora para os games?

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

17h15 – Mulheres no mercado de TI

Mulheres no mercado de TI

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

18h30 – Empreendedorismo e games

Empreendedorismo na área de games

Publicado por BitBlog em Domingo, 13 de março de 2016

Confira a programação da Sala BitBlog no Festival do Videogame

No dia 13 de março, um domingo, Recife recebe mais uma edição do Festival do Videogame. O evento, que está com inscrições abertas, acontecerá na Expolab. O espaço funciona na Avenida Governador Carlos de Lima Cavalcanti, 100, bairro do Derby. O BitBlog é um dos parceiros do Festival do Videogame e ficou responsável por preparar uma programação especial para o público. Confira, abaixo, o que montamos para vocês:

10h30 – Conheça a IGDA

Bruno Palermo é líder de design de jogos na SaleSIM. Atua na área há 11 anos, tendo passado por companhias como Gameloft, Meantime e ZupCat, nas quais publicou mais de 20 jogos para dispositivos móveis e redes sociais. É jurado do Festival de Jogos do SBGames, membro do Theme & Diversifiers Committee da Global Game Jam e coordenador do Capítulo Recife da International Game Developers Association (IGDA). Ele vai falar sobre as iniciativas para fortalecer a comunidade gamer na capital pernambucana.

11h15 – Gamificação na sala de aula

Você sabia que educação e games podem andar de mãos dadas? Elementos dos jogos eletrônicos são usados em sala de aula para tornar a aprendizagem mais lúdica, despertando interesse dos alunos. Na Sala BitBlog, quem apresenta o conceito e as tendências da gamificação é Luciano Meira, pedagogo, pesquisador e professor do Departamento de Psicologia da UFPE. Ele também é empreendedor da Joy Street, empresa pernambucana situada no Porto Digital e que trabalha com jogos educacionais.

14h – Quero seguir carreira na área de games!

Os editores do BitBlog, Thiago Neres e Diego von Söhsten, conduzem uma mesa-redonda sobre carreiras na indústria dos games. Como é a formação desses profissionais? Que papeis eles podem desempenhar em uma empresa de jogos eletrônicos? Quais os grandes desafios da indústria, sobretudo para quem está começando? Participam conosco do bate-papo: Breno Carvalho, coordenador do curso de Jogos Digitais da Unicap, Aline Cesario Matoso, gerente de projetos da Manifesto Games, e Harrison Florencio, CEO e fundador da Studios of Magic.

15h15 – Trilha sonora nos jogos

Quem nunca teve uma trilha sonora que ficou marcada na memória? Seja em filmes, desenhos ou games, o trabalho dos compositores é uma forma de expressar arte pela música. Duvidamos que você consiga imaginar Mario ou Sonic sem uma música de fundo. Mas como se faz trilha sonora para videogames? Quem explica o processo é Paulo Germano e Diogo Bazante. Paulo atua com áudio para jogos desde 2004, tem um estúdio próprio e é professor da AESO, onde ministra a cadeira de Design de Áudio para Jogos. Diogo é professor do Conservatório Pernambucano de Música, teve passagem pela D’Accord e chegou a colaborar com o time de som da Rovio.

16h30 – Apresentando o BitBlog

Mas, afinal, o que danado é esse BitBlog? Quem são os jovens pernambucanos que atualizam o blog mais legal de tecnologia, empreendedorismo e games de Pernambuco? É o momento em que os editores Thiago Neres e Diego von Söhsten falam sobre suas experiências como blogueiros, gostos pessoais, planos para o futuro do BitBlog – como a cobertura da E3 – e oportunidades de patrocínio.

17h15 – Mulheres no mercado de TI

Se por um lado a indústria da tecnologia e informação lida com inovações, por outro ainda persistem doses de machismo que revelam uma faceta conservadora do mercado de trabalho. É comum que as mulheres profissionais de TI enfrentem preconceitos e barreiras por terem escolhido uma profissão que, na cabeça de alguns, “é coisa de homem”. Para desmistificar essa visão, a Sala BitBlog promove um encontro entre Liv Souza e Tâmara Xavier, representantes do Startup Weekend Women, e Josilene Santana, co-fundadora do grupo Women Who Code. Também participa Thaís Freitas, analista de qualidade da ThoughtWorks, uma empresa de software e uma comunidade de pessoas apaixonadas e guiadas por propósitos, especialistas em consultoria, entrega e produtos de software. A multinacional busca entregar tecnologia que atenda aos maiores desafios de clientes e, ao mesmo tempo, revolucionar a indústria de tecnologia e promover mudanças sociais positivas.

18h30 – Empreendedorismo e games

Você já teve vontade de juntar uns amigos e montar uma empresa desenvolvedora de jogos? Se essa ideia passou pela sua cabeça, mas você não sabe nem por onde começar, venha para esta palestra. Quem vai dar um norte sobre os primeiros passos no empreendedorismo é Marcos Oliveira, gerente de incubação do Porto Digital. Ele possui experiência com consultoria para startups na área de jogos que passaram pelas incubadoras do parque tecnológico do Recife. Além disso, vai trazer cases e enfatizar aspectos mercadológicos que os empreendedores em games precisam levar em conta para alcançar o sucesso.

Abertas inscrições para o Startup Weekend Women Recife

Março, mês em que se comemora o Dia da Mulher, será marcado também por um evento muito especial para o ecossistema de tecnologia e economia criativa do Recife. A capital pernambucana voltará a receber uma edição do Startup Weekend com foco nas mulheres – um público que costuma enfrentar barreiras impostas pelo machismo de uma indústria que inova muito em tecnologia, mas às vezes patina em questões sociais.

As inscrições já estão abertas e o encontro acontecerá entre os dias 18 e 20 de março, na Jump Brasil, aceleradora do Porto Digital. Oitenta empreendedoras, designers e desenvolvedoras vão unir forças para transformar ideias em negócios dentro de 54 horas. O primeiro lote promocional de ingressos é vendido a R$ 100 e encerra-se no próximo domingo (07).

Será a segunda edição de um Startup Weekend Women no Recife. Confira aqui como foi a primeira edição, em outubro do ano passado. Abaixo, colocamos também um vídeo do evento realizado em 2015.

As vencedoras do Startup Weekend Women Recife

Startup Weekend Women Recife

Recife recebeu, no último fim de semana, uma edição especial do Startup Weekend. A versão Women do evento mirou num público que, muitas vezes, é subestimado e visto com preconceito no mercado de tecnologia da informação. Embora se caracterize pela modernidade, o segmento ainda é impregnado por uma cultura machista. Mas as mulheres deram um show e compareceram em grande quantidade à aceleradora Jump, vinculada ao Porto Digital, onde tiveram apenas 54 horas para formar equipes e transformar ideias em negócios. Divulgamos, abaixo, a relação dos times vencedores e respectivas ideias.

1º Lugar: FitLife

Uma plataforma que, de forma segura, ágil e gratuita, dará acesso grátis a uma variedade de personal trainers com registro ativo no Conselho Regional de Educação Física que estarão próximos da sua localização. Através de vários filtros, os alunos poderão escolher o profissional que acharem melhor para as suas necessidades, checar a recomendação de outros usuários, solicitar aula experimental e fazer orçamento. A equipe pensou em apps e versão web. Clique aqui para ver um protótipo do site.

Time: Juliana Nobre, Paulo Cândido e Emídia Felipe

2º Lugar: Mudei

O Mudei é um portal de compra e venda de móveis que já cumpriram sua missão na casa de alguém e agora vão encontrar um novo lar. A ideia é conectar pessoas que não podem levar seus móveis para uma casa nova – ou simplesmente querem se desfazer deles – com usuários que estão de mudança ou querem adquirir um móvel novo sem gastar muito dinheiro. Tudo muito fácil e seguro. Veja aqui um protótipo.

Time: Isabella Rocha, Vanessa Nobre, Arianne Bezerra e Mariangela Schoenacker

3º Lugar: Comunic

Sistema voltado para facilitar e trazer mais segurança na entrada e saída de veículos em condomínios. Funciona através de um app e uma plataforma web onde os moradores efetuam o pré-cadastro de seus próprios carros e os dos visitantes com serviço de geolocalização e baixo custo. Veja aqui um preview que roda em versão mobile.

Time: Marina Amaral, Mariana Matos, Glauciene Peixoto, Gabriela Peixoto, Ligia Spencer e Beatriz Sena

Startup Weekend Women Recife 2

Startup Weekend Caruaru acontece em outubro

Startup Weekend Caruaru

Mais uma edição do Startup Weekend chega ao interior de Pernambuco, descentralizando a onda empreendedora e revelando o potencial de outras cidades para a formação de startups. A bola da vez é Caruaru, que recebe o evento no penúltimo fim de semana de outubro, nos dias 23, 24 e 25. A mecânica segue o formato padrão de toda Startup Weekend, com apresentação de ideias, divisão das equipes, momento de colocar a mão na massa, pitch e resultado final. Tudo isso no período de 54 horas.

As inscrições podem ser realizadas clicando aqui e custam R$ 80. O evento acontece no Shopping Difusora e é uma oportunidade para criar redes de relacionamento com desenvolvedores, designers e empreendedores em geral. Um dos mentores é o co-fundador da empresa Dipantim Criações, Carlos Filho, que aposta forte no empreendedorismo sócio-cultural. Outro destaque é a presença da gerente de marketing do grupo Buscapé, Anaisa Brito, que também fica à frente da comunicação do Moda It. Erick de Albuquerque, investidor-anjo do Porto Digital e veterano nesses encontros, estará por lá para orientar os times. Confira aqui a programação completa.

“Pela primeira vez é realizado um Startup Weekend Caruaru. Acredito que o grande diferencial do encontro é ajudar a disseminar uma visão do empreendedorismo aliada à inovação. Estamos conseguindo aproximar a comunidade dos empresários locais e é importante esse contato para que os participantes conheçam as demandas de Caruaru. A partir daí vão surgir as soluções”, avalia Perseu Bastos, um dos organizadores.

Os vencedores do Startup Weekend Serra Talhada

O município de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, recebeu uma nova edição do Startup Weekend no último fim de semana. A proposta do evento, que seguiu um formato padrão adotado no mundo inteiro, era fomentar o empreendedorismo e engajar as pessoas a pensarem em como modelar negócios que gerem valor para a região.

Confira, abaixo, as startups premiadas:

SIC - Startup Weekend Serra Talhada

1º lugar: SIC – Sistema Integrado de Crediário

É uma aplicação onde o consumidor pode recuperar históricos de compras e os detalhes dos carnês de pagamentos. O SIC também notifica sobre futuros pagamentos perto da data de vencimento. A equipe teve a ideia ao refletir sobre os altos custos com alocação de recursos materiais e humanos para cobranças. Também é a oportunidade de estabelecer uma rede de relacionamento com o cliente. Pelo modelo de negócio proposto, a ferramenta seria grátis para o consumidor, porém os lojistas pagariam mensalidade, com planos que se adequam ao porte de cada empresa.

Equipe: Ingryd Vanessa, Douglas Vitório, Diogo Santos, Maurício Souza, Dayvid Oliveira e Antonio Lundgren

Arcos - Startup Weekend Serra Talhada

2º lugar: Arcos

A missão da startup é valorizar e conectar tradições. A equipe pretende fazer isso através de uma plataforma web onde representantes de comunidades podem exibir seus produtos para o mundo, gerando um valor tangível para a cultura dessas localidades. Se um turista de outro país quiser comprar artesanato brasileiro, ele poderia filtrar por regiões ou comunidades e, assim, chegar aos bonecos do Mestre Vitalino. A Arcos também tem uma pegada social e promete reverter 10% das vendas para ações que propiciem a melhoria da comunidade. A monetização vem através de outros 20% que ficam com a startup. O grupo validou com comunidades indígenas do Sertão.

Equipe: Clayton Amorim, Jeane Oliveira, Eliza Alexandrino, Bruna Santos, Thaise Melo, Aylesson Ayran e Perseu Bastos

Eu Reciclo - Startup Weekend Serra Talhada

3º lugar: Eu Reciclo

É uma plataforma web e mobile para gerenciamento de pontos de coleta de material reciclável. Os moradores das cidades poderão se cadastrar como doadores de resíduos sólidos e a ferramenta irá fornecer um mapeamento desses pontos e possíveis rotas para tornar a coleta mais eficiente e rápida. O modelo de negócio foi construído em cima de parcerias com as cooperativas de catadores, com pagamento de 3% ao mês em cima da quantidade vendida. O time conversou com uma cooperativa de Serra Talhada para validar a ideia e identificar a demanda.

Equipe: Adriano Leite, Herton Vilarim, Tananne Bakker, Mariana Ishikawa, Laonna Fernandes, Indiajara dos Anjos e Paulo Egídio

Serra Talhada recebe nova edição do Startup Weekend

Startup Weekend Serra Talhada

O município de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, recebe pela segunda vez uma edição do Startup Weekend, evento que fomenta o empreendedorismo e cujo formato é replicado no mundo inteiro. O encontro acontece no penúltimo fim de semana deste mês de agosto, do dia 21 ao 23. A organização espera um público mais amadurecido para a importância de estabelecer negócios na região, mas admite que a comunidade local de startups ainda engatinha – embora com sinais de que há potencial a ser descoberto.

“É um evento que transforma a comunidade pelas conexões que gera e a maneira como as pessoas pensam. Levar o Startup Weekend para o Sertão, um lugar tradicionalmente conhecido pelas dificuldades, mostra a capacidade que o interior tem de gerar novos negócios”, avalia Zenuel Costa, um dos organizadores da segunda edição, em entrevista ao BitBlog. As inscrições podem ser feitas neste link e a programação completa está aqui.

Primeiro Startup Weekend Serra Talhada

A palestra de abertura vai abordar estratégias para que os participantes pensem em soluções globais, olhando para o futuro e pensando na escalabilidade dos empreendimentos. O formato do Startup Weekend é baseado na apresentação de ideias, formação de equipes, desenvolvimento, mentoria e pitch. Não quer dizer que vai sair um produto ou uma startup no final do processo, mas é uma jornada de grande aprendizado, como um laboratório.

Um dos mentores do segundo Startup Weekend Serra Talhada é o norte-americano Kyle Henry, da Venture Connects, que também participou do Investor’s Day desta semana.

Segundo Zenuel, muitas pessoas de cidades vizinhas devem participar do evento. “Já tem caravana de Petrolina, Afogados da Ingazeira, Salgueiro e Floresta”, adiantou. Uma curiosidade é que a organização espera participantes de comunidades indígenas da Bacia de Itaparica. “Ao contrário do que se pensa, a tecnologia é muito presente dentro das tribos e elas querem entender como se apropriar disso para empreender mantendo as tradições”, revela.