Ubisoft

Ubisoft terá conferência de imprensa na BGS 2016

É sempre bom ver empresas de games sendo atuantes no Brasil. A Ubisoft vem se destacando por aqui, e não falo apenas pelo lançamento e localização de jogos, mas também pela presença em feiras como a BGS (Brasil Game Show).

Na edição deste ano da BGS, a Ubi confirmou que vai comparecer mais uma vez. Além de For Honor e Steep (que jogamos durante a E3 e eu recomendo), a empresa terá uma coletiva de imprensa logo no primeiro dia, em 1 de setembro, às 15h30. Três produtores de Rainbow Six Siege estarão presentes. A Ubisoft ainda irá realizar na feira a primeira etapa do torneio mundial de Just Dance.

A BGS acontece de 1 a 5 de setembro em São Paulo, no SP Expo, na Rua J/K. Ela é considerada o maior evento de videogames da América Latina.

Rayman Origins está de graça no PC, veja como baixar

A Ubisoft está comemorando os seus 30 anos em grande estilo. Além de ter feito uma boa conferência na E3 2016, que acompanhamos in loco, a empresa está disponibilizando um game gratuito por mês, até o fim deste ano, no PC (Windows). Chegou a vez do mascote Rayman.

Valendo a partir desta quarta-feira, você pode baixar sem custo Rayman Origins. Lançado em 2011 para diversos consoles, o jogo de plataforma revigorou a franquia e se mostrou um dos títulos mais divertidos do gênero. Para baixar, basta ter uma conta Uplay (que também é grátis) e acessar o link na página do Ubi30. Corra se quiser fazer o download, porque em meados de setembro já será outro game.

Torneios de Rainbow Six Siege premiam em até R$ 100 mil

Quem curte e-Sports deve saber que Rainbow Six Siege é um dos games mais importantes nas disputas. A Ubisoft anunciou que as finais da Brazil Gaming League e da Elite Latinoamericana de Rainbow Six (Elite Six) vão acontecer no final de julho, na MAX5 em São Paulo (Rua da Mooca, 1.601). O público poderá participar mediante a aquisição de ingressos no site. As melhores equipes de Rainbow Six Siege competirão por prêmios de R$ 50 mil em cada uma das competições.

24/07: Brazil Gaming League

Os quatro melhores times da primeira fase voltam a se enfrentar. Dessa vez, presencialmente. Os confrontos da semifinal serão entre paiN Gaming x BBHost, às 14h, e INTZ e-Sports x Santos Dexterity, às 16h. Serão batalhas em melhor de três mapas. A grande final inicia às 18h, disputada em melhor de cinco mapas.

Os portões serão abertos às 13h (horário de Brasília) e fechados às 22h. Todas as partidas da fase final da Brazil Gaming League serão transmitidas ao vivo a partir das 14h pelo canal da X5TV na Azubu.tv e contarão com narração em português do Brasil.

30 e 31/07: Elite Six

A competição vai trazer as oito melhores equipes da América Latina. A primeira fase do torneio foi disputada em sistema de pontos corridos e os quatro times com melhor pontuação garantiram vagas para a fase de playoffs.

No primeiro dia, pelas semifinais, se enfrentam Santos Dexterity x Team United, às 14h, e INTZ e-Sports x BBHost, às 18h. Já no dia seguinte, a partir das 17h, a grande final vai trazer os vencedores em melhor de cinco mapas. Em ambas as datas, os portões serão abertos às 13h (horário de Brasília) e fechados às 22h. As finais da Elite Six serão transmitidas ao vivo a partir das 14h nos canais da Ubisoft Brasil nas redes sociais, com narração para o público brasileiro.

Splinter Cell fica gratuito no PC

A Ubisoft está comemorando os seus 30 anos em grande estilo. Além de ter feito uma boa conferência na E3 2016, que acompanhamos in loco, a empresa está disponibilizando um game gratuito por mês, até o fim deste ano, no PC.

Em julho, o escolhido foi Splinter Cell. Sim, o título original de 2002, que revigorou o gênero e se tornou mais uma franquia de sucesso. Para baixar, basta ter uma conta Uplay (que também é grátis) e acessar o link na página do Ubi30. Corra se quiser fazer o download, porque em agosto já será outro game.

Jogamos: Eagle Flight transforma o jogador em uma águia

Antes de testar Eagle Flight no estande da Ubisoft da E3, a portas fechadas, confesso que não me encantava muito pelo game. Isso só veio começar a mudar após as grandes experiências que tive recentemente com o PS VR: Until Dawn – Rush of Blood, Thumper e Batman Arkham VR me fizeram voltar a acreditar em realidade virtual. Logo, nada mais justo agora do que encarnar uma águia e voar pelos céus de Paris, certo?

No modo versus (multiplayer), dois times buscam fazer “gols”: para isso, é preciso capturar uma presa e levá-la até o topo da Torre Eiffel. O problema (ou não) é que você pode atirar em outras águias, ou sofrer dano vindo da equipe rival. Com isso, a presa é perdida e o jogo se inverte. A proposta é bem interessante, obrigando o jogador a voar baixo, entre os prédios, para desviar dos projéteis. Isso pode ser difícil com tantos obstáculos, mas é – de certa forma – emocionante.

Eagle Flight - 2Hora de voar!

É preciso usar o joystick em combinação com o VR para poder acertar os adversários, além de se locomover adequadamente. Como os movimentos da cabeça controlam a direção do jogador, em alguns momentos é comum se sentir enjoado, e aí entra minha sugestão: um comando para girar 180 graus, por mais absurdo que seja, poderia ajudar na jogabilidade.

Eagle Flight chega no fim do ano às três principais plataformas de VR: Oculus Rift, HTC Vive e PlayStation VR.

 

Jogamos: Steep mistura esportes e mundo aberto

Além de For Honor, Steep foi uma aposta da Ubisoft para a E3 2016. Quando o jogo foi revelado na conferência da empresa, aqui em Los Angeles, notei que boa parte do público ficou bem surpreso e não compreendeu bem a proposta. Nada melhor do que jogar, no estande da Ubisoft, para entender melhor: afinal, é um título esportivo ou não?

Em resumo, Steep consiste em aventuras radicais na neve. No papel de um esportista, você pode mudar de um ponto para o outro e participar de desafios – sejam eles com outros jogadores online, ou com “fantasmas” (replays) de outras pessoas. Dependendo da missão, você poderá ir planando no ar, para-quedas, esqui ou snowboard. Faça mais manobras (segurando o gatilho direito e soltando após um pulo, girando no ar) para ganhar pontos, acelere ou freie, desvie de obstáculos e tente o primeiro lugar. É possível ainda acionar o modo GoPro, em primeira pessoa, que aumenta a imersão e a dificuldade ao mesmo tempo.

Steep - E3 2016Jogar Steep dá vontade de fugir do calor do Brasil

Vamos ser sinceros: os ambientes nas montanhas geladas são bonitos, mas poderiam estar mais trabalhados. Além disso, alguns glitches foram encontrados, um deles inclusive nos obrigou a reiniciar a demonstração. São questões passáveis e não tiram o brilho do jogo, mas se a data de lançamento é realmente em dezembro, vale a pena o time se apressar um pouco para resolver esses pontos. Questionei ainda um funcionário da Ubisoft em relação ao fator replay: como manter o interesse da comunidade após o lançamento? Ele me garantiu que haverá torneios e atividades especiais para manter o engajamento dos jogadores. Uma preocupação a menos.

Bom, após essa experiência positiva, recomendo a todos que se inscrevam no site do game para participar de futuros open betas. Jogar Steep é relaxante e, ao mesmo tempo, motivador. Esqueça 1080 e SSX: a era do mundo aberto chegou aos títulos esportivos.

 

Jogamos: For Honor é o retorno dos combates medievais

Gosto muito de ver os grandes players da indústria de games investindo em franquias novas. É louvável que a Ubisoft, neste ano, tenha deixado passar Assassin’s Creed e tenha investido em duas novas séries. Uma delas é For Honor, que chamou nossa atenção e que testamos durante a E3 2016.

Na demo – que tinha duração máxima de 10 minutos – a primeira fase do jogo estava disponível. Em The Art of Battle, no comando de um viking, comandamos um exército no ataque a um grupo rival, até vencer o seu líder. Tudo começa com a explicação de como atacar e se defender – este último, por acaso, é importantíssimo. Para se proteger de ataques adversários adequadamente, ao estar com a mira travada neles (LB no caso do Xbox One, ou L2 no PS4), é preciso usar o analógico direito na direção do golpe. Caso contrário, o protagonista sofre danos consideráveis.

For Honor - E3 2016Reação do público no estande da Ubisoft foi bem positiva

Após a explicação “básica”, a ação começa. Ao lutar contra grandes grupos de oponentes, não é interessante travar a mira, pois é possível acertar mais de um ao mesmo tempo. No entanto, ao lidar com guerreiros mais experientes, usar uma estratégia defensiva é essencial para sobreviver. Ao contrário de outros companheiros da imprensa, não achei For Honor difícil. De fato, exige uma certa prática, mas não é nada do outro mundo. Mal posso esperar para conhecer os modos de combate multiplayer online que a Ubisoft promete. 02 de fevereiro de 2017 nunca pareceu tão longe!