Vale do Silício

Seis empresas do Porto Digital vão participar de workshops no Vale do Silício

O Porto Digital divulgou, na noite da última quinta-feira (19), a relação das empresas selecionadas para o programa Deep Dive. Através de uma parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), representantes delas irão passar dois meses no Vale do Silício, onde participarão de workshops e capacitações. Os empresários irão à Califórnia no dia 11 de janeiro do próximo ano. Lá, ficarão instalados no escritório da Apex-Brasil em São Francisco, onde também receberão duas horas de mentoria individual por semana. Com certeza será a oportunidade também de fazer networking com agentes do maior ecossistema de inovação e empreendedorismo do planeta.

VEJA AS SELECIONADAS

Bighut: estúdio de desenvolvimento de games, que produz jogos móveis grátis para o casual gamer dedicado. Seu foco é a criação de uma mid-core twist em jogos casuais, alguns dos quais já estão disponíveis nas lojas de aplicativo.

Inloco Media: rede de publicidade mobile que trabalha com tecnologia de geolocalização. Tem hoje mais de 30 milhões de usuários e mais de 2 bilhões de impressões mensais, apenas no Brasil. Seus principais clientes são: P&G, Samsung, Cyrela, Vivo, Unilever, Renault, LG e O Boticário.

Oncase: consultoria especializada em soluções de Business Analytics, Business Intelligence e Big Data, com ênfase nas edições Community e Enterprise da Plataforma Pentaho. Trabalha com extração, transformação e carga de dados estruturados e não estruturados, integrando com banco de dados para criação de relatórios.

Lotebox: plataforma online que possibilita agentes de cargas, transportadoras, trades e outras empresas a se conectarem para consolidar containers e economizarem tempo e dinheiro no frete de cargas.

Siliconreef: empresa de inovação em microeletrônicos. Através de uma combinação de tecnologias inovadoras e energias sustentáveis, sua missão é criar produtos e soluções capazes de otimizar a autosuficiência na gestão de energia sustentável, pelo desenvolvimento de circuitos integrados de alta performance. Desenvolve projetos customizáveis e serviços, inclusive estudos para a produção de novos chips.

Suati: desenvolvedora de softwares e serviços de TI que atendem às necessidades das empresas de energia, com excelência e domínio das tecnologias mais recentes de construção de software.

* A descrição dos empreendimentos é fornecida pelo Porto Digital

Webinário dá dicas para criar startups de impacto

Gerson Ribeiro, consultor certificado de growth hacking e editor do blog Olho de Anjo, realiza um webinário na noite desta quinta-feira, às 19h (horário no Recife), para conversar com empreendedores. Ele vai usar sua experiência e conhecimento acumulado para dar dicas de como criar startups de alto impacto do zero. Inclusive, pretende falar dos próprios erros cometidos no passado – para quem nunca percebeu, a cultura do fracasso como aprendizado é bastante valorizada nesse meio de startups.

Muito atuante no ecossistema local, tendo organizado eventos como o Investor’s Day, Gerson vai recordar em sua apresentação a história de um e-commerce que foi sua primeira startup. “Era uma plataforma horrível! Dediquei sangue, suor e lágrimas nesse negócio, investindo todo o meu dinheiro e virando noites aprendendo a desenvolver do zero tudo aquilo”, conta.

Gerson RibeiroMesmo com dedicação, a empreitada naufragou. “Acabei fechando a startup dolorosamente alguns meses depois, quando meu dinheiro acabou e eu fiquei sem nada. Se eu soubesse naquela época o que sei hoje… Se tivesse tido um mentor, um método, um caminho para levar adiante minha startup, tudo seria diferente”, reflete.

De acordo com ele, o webinário desta quinta é o resultado de viagens, cursos, treinamentos e participações em eventos de empreendedorismo, além de experiências no Vale do Silício. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas clicando aqui.

Engenheiro eletrônico pela UFPE e fundador de quatro startups, atualmente Gerson Ribeiro se dedica a conectar empreendedores a investidores nacionais e de fora do país.

Porto Digital anuncia programa de imersão no Vale do Silício

Francisco Saboya Porto Digital Deep Drive

O Porto Digital anunciou, na manhã desta segunda-feira (24), o programa Deep Dive San Francisco, que vai levar representantes de seis empresas ligadas ao parque tecnológico para uma imersão de oito semanas no Vale do Silício. A iniciativa é fruto de uma parceria entre o pólo local, o Governo de Pernambuco, a Apex-Brasil e os ministérios de Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os interessados podem se inscrever clicando aqui.

Trata-se de um momento importante para o Porto Digital. Primeiro, porque a imersão – que seguirá uma agenda previamente definida pela Apex-Brasil – promove networking e encontros com investidores no exterior, com foco em ensinar os empreendedores a escalar os negócios globalmente. A estratégia casa com o “novo momento” do parque, refletido no propósito da aceleradora Jump, lançada neste ano e destinada às startups mais maduras. Ao contrário do trabalho desenvolvido nas incubadoras, um programa de aceleração não visa à gestação de ideias, mas penetração no mercado. Segundo, porque há vários anos o complexo tecnológico tentava tirar do papel um plano de internacionalização, esbarrando sempre em burocracia e nos entraves jurídicos da Lei nº 8.666.

“Às vezes, as ideias mais ousadas encontram resistência. A parceria com a Apex proporcionou uma nova abordagem”, observou o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, na abertura de sua fala durante o lançamento do Deep Dive San Francisco.

De acordo com o gestor, a imersão permite que as empresas aprendam como modelar negócios em escala global com quem melhor faz isso: o Vale do Silício. “Aquele formato de missões de negócios e visitas técnicas está esgotado. O importante é participar e não apenas visitar. Queremos construir uma nova geração de empreendedores”, pontuou Saboya.

As empresas selecionadas serão anunciadas em 19 de novembro. Elas deverão indicar um único representante, que inicia o programa em 13 de janeiro de 2016. Os escolhidos receberão duas horas de mentoria individual por semana, participarão de quatro workshops temáticos e terão reuniões de negócios com possíveis investidores. As empresas também contarão com suporte físico do escritório da Apex, instalado na aceleradora Rocket Space, em São Francisco. A título de curiosidade, Uber, Spotify e Spotify funcionam no mesmo endereço.

“A gente sabe que há outros ecossistemas sofisticados, como Israel e Coréia do Sul. Podemos expandir o Deep Dive para esses locais em novos ciclos”, acrescentou Francisco Saboya. Há uma possibilidade de já realizar o segundo ciclo no segundo semestre do próximo ano, o que seria viável dentro do atual modelo do programa.

Armando Monteiro Porto Digital Deep Drive

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, afirmou que “o canal do comércio exterior é importante inclusive para a retomada da economia”, lembrando que a internacionalização dos negócios ajudou a superar recessões econômicas no passado. Ele também falou que o segundo ciclo do Deep Dive está garantido e que algumas empresas do Porto Digital com capacidade de exportação já iniciaram por conta própria esse movimento de olhar para fora do país.