Watch Dogs

5 jogos prejudicados pelo hype

Todo ano é a mesma história. Um game “espetacular” surge em alguma feira (como a E3), os jogadores enlouquecem e, quando o título chega às lojas, a reação é morna. Pior que, muitas vezes, o jogo propriamente dito é bom, mas a expectativa atrapalha tudo… No Man’s Sky não está sozinho em nossa lista, que tenta explicar cada caso em mais uma edição da coluna Bastidores.

Watch Dogs

O protagonista Adam tentando neutralizar um alvo

O primeiro Watch Dogs é bem diferente da sequência

A inteligência artificial, em algumas situações, pode ser bem duvidosa. A falta de objetivos compromete o interesse em jogar até o fim. No Wii U, chega a ser executado a 18 frames por segundo em muitos momentos. Mas Watch Dogs não é, nem de longe, um game fraco. Talvez a revelação midiática na E3 2012 tenha prometido uma experiência “AAA” para um título que, na minha opinião, oscila entre o “regular” e o “bom”. Felizmente, a sequência está muito mais interessante, já estando inclusive em nossa wishlist.

No Man’s Sky

Nave voando no espaço

Hello Games, vocês brincaram com nossos sentimentos

O estúdio Hello Games não fez um trabalho legal ao divulgar o seu ambicioso projeto. A maior queixa da comunidade é em relação ao modo multiplayer online, que foi anunciado (com outras palavras) pelo programador Sean Murray e, dias antes do lançamento, negado. Além disso, o jovem sugeriu que os DLCs futuros seriam gratuitos, desmentindo a informação uma semana após. O conceito de explorar “incontáveis planetas” mostrou-se, para muitos, entediante, pois há poucas diferenças entre eles. Isso não quer dizer que o jogo é ruim, mas sim que a versão final é bem diferente do que pensávamos.

Final Fantasy XIII

"Elenco" de FFXIII

Cloud e Tidus, sentimos falta de vocês

Final Fantasy X e XII são fantásticos. O XI também é, mas por ter foco na experiência online, pode não ser o que os fãs mais fiéis da série esperavam. Logo, a expectativa para a estreia no PS3 e Xbox 360 não poderia ser diferente. Embora tenha vendido muito bem, recebendo avaliações positivas, houve uma parcela considerável de gente reclamando da linearidade de XIII, levando o presidente da Square Enix a dar declarações em defesa do jogo.

Perfect Dark Zero

Cena de tiroteio em Perfect Dark Zero

Joanna Dark, você merecia algo melhor

Rare, o que aconteceu com você? Depois de alguns movimentos questionáveis, culminando com a sua venda para a Microsoft (e resultando no cancelamento de inúmeros projetos), parece que o estúdio inglês ex-Nintendo não foi mais o mesmo. Perfect Dark Zero era uma oportunidade perfeita: a estreia da Rare no Xbox 360, com cinco anos de desenvolvimento e um orçamento altíssimo de publicidade. Quem esperava algo similar ao elogiado Perfect Dark original, para N64, se decepcionou: Zero é genérico em todos os sentidos, conta com um online problemático e já nasceu com gráficos e controles ultrapassados.

Sonic the Hedgehog (2006)

 

A Sega não aprende. Depois de Sonic X-treme (uma oportunidade perdida para o Saturn), a empresa tropeçou de novo com o Sonic de 2006. A estreia do mascote no PS3 e no Xbox 360 foi um verdadeiro fiasco, mesmo sendo divulgada como o renascimento da franquia: o estúdio Sonic Team ignorou vários bugs para lançar o título a tempo do Natal. Pelo trailer acima, dá para entender o motivo da frustração: controlar o mascote em alta velocidade, com visual em alta definição, por si só já gera expectativas…

PS4 Pro é anunciado no PlayStation Meeting

Diretamente de Nova Iorque, a Sony anunciou nesta quarta-feira o PlayStation 4 Slim (o segredo mais mal guardado do ano) e o novíssimo PS4 Pro. Acompanhe abaixo o que rolou no evento PlayStation Meeting desta quarta-feira.

Primeiramente, muito prazer, PS4 Slim

PS4 Slim em pé, ao lado da sua embalagem

Olá, Slim

Já tínhamos abordado aqui no BitBlog: o modelo Slim do PlayStation 4 é um dos segredos mais mal guardados da história dos videogames. Há alguns dias, imagens e vídeos de unboxing do dispositivo vazaram na internet. A Sony esperou até o último instante para falar dele. Por isso, não nos surpreendeu a notícia. O Slim vai substituir o modelo atual, custando US$ 299 na América do Norte e com lançamento em 15 de setembro.

Se você possui o PS4 original, que já teve sua produção descontinuada, não se preocupe: trata-se apenas de uma “plástica”, ou um facelift – como a indústria gosta de chamar estes relançamentos. Além disso, a empresa japonesa anunciou que uma atualização de firmware vai trazer o recurso HDR a todos os 40 milhões de PlayStation 4 já vendidos em todo o mundo. Não ficará tão bom quanto no Pro, mas foi uma decisão acertada de Andrew House e seu time.

PS4 Pro: o novo queridinho da Sony

PS4 Pro em pé

Olá, Pro

O que a internet realmente queria ver no evento era o chamado PS4 Neo. Pedidos atendidos: a Sony revelou a evolução do PlayStation 4, que se chamará Pro. Quem achava que ia demorar pra vê-lo se surpreendeu: o PS4 Pro será lançado em 10 de novembro deste ano na América do Norte, custando US$ 399. Contando com suporte nativo a 4K e HDR, o console terá poder de processamento elevado: o poder da GPU foi dobrado e o clock rate aperfeiçoado. Com isso, até quem não possui TVs 4K poderá notar a diferença no desempenho dos games otimizados para o dispositivo.

A Sony anunciou que mais da metade dos seus títulos já lançados, até aqui, para o PlayStation 4 receberão atualizações para ficarem mais “bonitos” e leves no Pro, que vai compartilhar o mesmo catálogo de jogos do modelo tradicional. É uma evolução: compra quem quiser uma experiência mais avançada. Ao mesmo tempo, um possível “PS5” fica mais longe com este anúncio.

A indústria e o PS4 Pro

Cenário e protagonista de Horizon Zero Dawn

Da talentosa Guerilla Games, Horizon chega já em fevereiro de 2017

Imagens de futuros lançamentos exclusivos (Spiderman, Days Gone e Horizon: Zero Dawn) demonstraram a evolução visual do Pro. Além disso, os já lançados InFamous: First Light, Shadows of Mordor, Deus Ex: Mankind Divided, Call of Duty: Black Ops 3 e Paragon estão entre os games que receberão atualização para funcionarem melhor no novo modelo.

Executivos da Activision e EA Games revelaram no palco que as suas próximas novidades (Call of Duty: Infinite Warfare, Call of Duty: Modern Warfare Remastered, Fifa 17, Battlefield 1 e Mass Effect Andromeda) também estarão otimizados, já no dia de lançamento, para o Pro. A Ubisoft marcará presença da mesma forma com versões melhoradas de Watch Dogs 2 e For Honor. Pelo jeito, a indústria parece estar abraçando a nova criação da Sony, que chega ao mercado quase 1 ano antes do seu principal concorrente, o Xbox One Scorpio.

Watch Dogs 2 empolga, veja 19 minutos de ação

Se tem algo de que eu me arrependi fortemente, falando sobre a E3 2016, foi não ter jogado Watch Dogs 2. Priorizei novas franquias da Ubisoft (For Honor, Steep) e, quando vi, meu tempo tinha estourado. A frustração fica ainda maior quando vejo vídeos como o que foi revelado hoje.

O game, aparentemente, vai resolver os problemas do anterior: feito do “zero” para o PS4/One/Windows, a promessa é uma experiência mais fluida. Além disso, a San Francisco retratada no jogo parece bem mais interessante que a Chicago do primeiro Watch Dogs. Somando tudo isso aos recursos novos de multiplayer online (tanto o cooperativo quanto o PvP) e à nova mecânica de controle de carros, temos um novo candidato a jogo do ano.

Abaixo, veja 19 minutos de Watch Dogs 2, com narração (em inglês) da Ubisoft. O lançamento do título será em 15 de novembro.

Ubisoft na E3: acompanhe as novidades anunciadas

A Ubisoft foi para a E3 2016 com um line-up forte do mesmo jeito e nós, do BitBlog, cobrimos tudo da pré-conferência direto do Orpheum Theatre, em Los Angeles. Abaixo, tudo o que rolou por lá. Durante a semana, nós do BitBlog vamos jogar alguns dos games anunciados e colocar nossas impressões. Por isso, fique ligado no BitBlog.

  • Ao som de Don’t Stop Me Now, do Queen, um grupo de dançarinos fez a festa na abertura do evento. Em seguida, veio a apresentadora, a comediante Aisha Tyler, que anunciou Just Dance 2017 para todas as plataformas atuais em outubro, além de uma versão para o Nintendo NX no início do ano que vem!
  • Em seguida, o trailer de Ghost Recon Wildlands, que mostrou um pouco do modo cooperativo (para até 4 pessoas). Caprichado, um dos pontos altos da tarde. Lançamento previsto para 7 de março de 2017 no PS4, Xbox One e PC.

  • South Park: The Fractured But Whole arrancou risadas da plateia. Nele, o jogador controla um personagem que quer virar um super-herói e que precisa lidar com os colegas da vila, que também têm o mesmo objetivo e vão pegar no seu pé. Com um sistema de combates em turnos, chega ao PS4, Xbox One e PC em 6 de dezembro.

  • The Division seguirá recebendo pacotes DLC relevantes durante todo o ano. O primeiro deles é o Underground, em 28 de junho no Xbox One e PC e em 4 de agosto no PS4. Além disso, quem tem o game e está no Ubisoft Club receberá roupas inspiradas em Rainbow Six Siege, Splinter Cell e Ghost Recon Wildlands.
  • Eagle Fight VR, investida da Ubisoft em realidade virtual, está mais maduro do que nas outras apresentações. Em uma partida PvP feita no palco, foi possível entender melhor o gameplay. É um dos destaques do Oculus Rift e demais plataformas VR nesta primavera.
  • Star Trek: Bridge Crew é a estreia de Jornada nas Estrelas no mundo da realidade virtual. O ator Levar Burton sobe ao palco para falar sobre a experiência dele com o jogo.
  • For Honor surge em um trailer devastador, sem economizar na violência. Chega em 14 de fevereiro de 2017 ao PS4, Xbox One e PC. Isso, em pleno Valentine’s Day.

  • Grow Up, título mais “criativo” da noite, chega em agosto ao PS4, Xbox One e PC.
  • Trials of the Blood Dragon já está disponível, com um visual bem excêntrico – as roupas dos produtores dele no palco já eram um bom indicativo… É para Xbox One e PS4.
  • Quando todos achavam que a Ubisoft ia falar de mais um jogo Assassin’s Creed, perdoamos: era sobre o filme da série. Frank Marshall, com grandes clássicos no currículo, fala sobre a experiência de produzir um projeto destas dimensões. A data de lançamento nos cinemas ocidentais é em dezembro.
  • Watch_Dogs 2 surge no telão e anima a plateia. Em uma San Francisco ensolarada, as possibilidades agora são quase infinitas, com direito a controlar drones e veículos terrestres de espionagem. Os DLCs do jogo estarão disponíveis no PS4 um mês antes das outras plataformas.

  • O presidente da Ubisoft, Yves Guillemot, e Jim Ryan, da Sony, falam sobre o filme de Watch_Dogs.
  • Steep, a nova franquia da empresa, é anunciado. Trata-se de uma ousada combinação de mundo aberto e esportes na neve, com paisagens na Itália, Suíça, Áustria e França. Com desafios online a todo momento, alternando esportes, além de paisagens lindas e de um sistema de replay robusto, quase todos os presentes aplaudiram fortemente.

Ubisoft confirma line-up para a E3, com Watch Dogs 2

No ano em que completa 30 anos, a Ubisoft promete lançar vários jogos. Por isso, ter uma boa presença na E3 2016 (que vamos cobrir in loco, direto de LA) é importante. A empresa confirmou a presença de Watch Dogs 2 na feira, apesar de não ter assegurado ainda uma demonstração jogável do mesmo em seu estande.

Com grandes chances de saírem em 2016, estarão jogáveis os seguintes títulos:

  • For Honor: Desenvolvido pela Ubisoft Montreal, transporta os jogadores para o cenário caótico dos campos de batalha de uma guerra entre três facções lendárias: os bravos Cavaleiros, os brutais Vikings e os enigmáticos Samurais. Para cada disputa, os jogadores podem escolher um guerreiro para usar habilidades e armas únicas em uma luta por território.
  • Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands: Ambientado no futuro, coloca o jogador na pele do líder dos Ghosts, uma unidade de elite do grupo de operações especiais dos EUA formado por quatro agentes. A grande missão da equipe é eliminar o cartel de drogas de Santa Blanca, uma ameaça global crescente que – no cenário imaginário criado pela Ubisoft – está situado em uma Bolívia bela, porém perigosa.
  • South Park: The Fractured But Whole: Uma hilária viagem pelo submundo de South Park em que o jogador assume novamente papel do Novato, o mais novo membro dos Guaxinins & Amigos. Com poderes peculiares, será preciso muito senso de humor para combater as forças do mal e tornar o grupo de super-heróis o mais amado de todos os tempos.
  • Eagle Flight: Desenvolvido exclusivamente para realidade virtual, nesse game os jogadores voarão pelo céu de Paris e experimentarão a liberdade dos pássaros. É possível batalhar com inimigos em partidas de 3 contra 3 ou melhorar as habilidades de voo no modo single player, viajando como uma águia sobre os principais pontos turísticos da capital francesa.

Além disso, a empresa promete algumas surpresas não anunciadas até agora e conteúdo adicional para games já disponíveis (The Division provavelmente será lembrado). Tomara que venha ainda um novo Rayman!

(com informações do release oficial)

Watch Dogs 2 será lançado pela Ubisoft até abril de 2017

No mesmo dia em que emitiu um comunicado sobre a franquia Assassin’s Creed, a Ubisoft divulgou um relatório financeiro em que consta uma importante informação sobre Watch Dogs. Uma sequência do jogo está em desenvolvimento e será lançada até o fim do ano fiscal atual, o que significa abril de 2017.

Watch Dogs saiu no final do primeiro semestre de 2014 para PC, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One. Agradou os jogadores, mas recebeu críticas por conta de um downgrade visual, com gráficos inferiores aos exibidos em conferências. Falando em conferências, é possível que a gente fique sabendo de novidades durante a E3 deste ano, que acontece em junho.

Na ocasião, a Ubisoft também deve dar mais informações sobre um novo título AAA, que também é mencionado no relatório financeiro da companhia. Praticamente não se sabe nada sobre ele, apenas que vai apostar forte em recursos online e se trata de um novo IP.

IP = Intellectual property = significa que a Ubisoft vem aí com uma nova série, franquia ou título inédito.


Breve comentário: Joguei Watch Dogs no PS4 e não me empolgou muito. As missões são legais, mas a mecânica de hacking me pareceu muito repetitiva. Em compensação, tenho amigos que amaram o jogo.