Whatsapp

Novo golpe no WhatsApp mira usuários brasileiros

Um novo golpe está se espalhando pelo WhatsApp e oferece graves riscos aos usuários que estão caindo nele. Muitas pessoas estão recebendo mensagens com um link falando sobre um suposto novo recurso de chamadas em vídeo pelo aplicativo. É exigido que seja preenchido um formulário com o número de telefone para receber o acesso à ferramenta e que mais dez usuários sejam convidados. Alternativamente, é sugerido compartilhar o link em três grupos diferentes.

O problema é que se trata de uma fraude, pois até então não existe este recurso no WhatsApp.

Lamentavelmente o golpe teria se originado no Brasil. Pelo menos é o que diz um analista de segurança da Kaspersky Lab, empresa especializada em proteção de dados digitais e tecnologia antivirus. De acordo com Fabio Assolini, após finalizados os procedimentos, uma página lista aplicativos maliciosos, que podem roubar dados e comprometer a segurança do dispositivo móvel. Apesar disso, a tática é similar a outros embustes que acontecem mundo afora.

golpe WhatsApp chamadas video

Ele alerta que um número crescente de pessoas está caindo nesta armadilha e ainda afirma que fornecer o número de celular abre a possibilidade de ser inscrito, contra a própria vontade, em serviços premium capazes de fazer cobranças.

O BitBlog recomenda que todos desconfiem de anúncios sobre novos recursos que não foram divulgados em sites de notícias confiáveis. O WhatsApp também conta com um blog oficial, com versão em português, onde são feitos os comunicados oficiais – inclusive sobre novas funcionalidades.

Quem realmente ficou interessado no recurso de videochamadas pode recorrer a outros apps, como o Hangouts (iOS e Android) e Skype (iOS e Android). Ambos são gratuitos.

WhatsApp aumenta limite de grupos para 256 pessoas

O WhatsApp ganhou uma nova atualização para Android e iOS que aumenta a capacidade de pessoas em um grupo. O limite anterior, de cem usuários, passou para 256. Grupos criados antes da atualização também vão poder receber mais gente – embora seja difícil imaginar se alguém consegue dar conta de ler todas as mensagens. De acordo com a empresa, a ideia é ajudar grandes empresas e agências a trabalharem melhor a comunicação interna.

WhatsApp tem pane e fica sem funcionar na noite desta segunda

ATUALIZAÇÃO: Cerca de 40 minutos depois, o WhatsApp voltou a funcionar.


O WhatsApp passou por uma pane na noite desta segunda-feira e ficou sem funcionar pouco depois das 23h (horário do Recife). Embora a causa da interrupção do serviço não seja conhecida, várias pessoas usaram o Facebook e o Twitter para se queixar de mensagens não enviadas. O DownDetector – especializado em checar o status de redes sociais – já acumula dezenas de relatos de diversos locais do mundo.

É a segunda vez em menos de um mês que o WhatsApp deixa seus mais de 900 milhões de usuários na mão. Uma situação similar já havia acontecido no último dia de 2015. Em 31 de dezembro, o popular app de mensagens instantâneas também parou de funcionar.

Passada mais de meia hora com a instabilidade, a companhia – comprada pelo Facebook – ainda não havia se pronunciado sobre o problema através das redes sociais.

WhatsApp DownDetector

WhatsApp será 100% gratuito e deixará de cobrar taxa anual

Usuários do WhatsApp foram brindados com uma boa notícia nesta segunda-feira (18). O CEO do popular serviço de mensagens – que já caminha para bater a marca de 1 bilhão de usuários mensais – anunciou que vai abolir a taxa de inscrição anual de US$ 0,99 (um dólar, que é aproximadamente quatro reais pela cotação atual). O comunicado foi feito por Jan Koum durante uma conferência em Munique, na Alemanha.

Por padrão, o download do app do WhatsApp é gratuito tanto no iOS como no Android. Após um ano de utilização grátis, que é considerado um (longo) período de testes, o serviço passava a cobrar pela assinatura anual. Agora ele é vitalício. A forma mais simples de verificar é nas configurações do app. Vá no menu Conta e depois em Dados de Pagamento. Coloquei uma printscreen aqui de como ficou no meu.

WhatsApp gratis

Jan Koum também garantiu que não pretende recorrer a anúncios no aplicativo para gerar receita para o WhatsApp, que foi comprado pelo Facebook. Em vez disso, o executivo vai desenvolver uma estratégia focada em B2C (Business to Consumer). Em outras palavras, seguirá o mesmo caminho da rede social de Mark Zuckerberg, apostando em SAC 2.0 e outras ferramentas para empresas. Algo que realmente era deficiente no WhatsApp e já foi objeto de análises aqui no BitBlog. Não fazia sentido tantas organizações adotando o serviço para atender clientes e ao mesmo tempo esbarrando em sérias limitações tanto na versão mobile como na versão web.

É interessante notar, também, que o WhatsApp faz um grande esforço para se manter fiel a seu lema, que é sua essência: “No ads, no games, no gimmicks”. Em tradução livre, algo como “sem anúncios, sem games e sem truques”.

Mark Zuckerberg se diz “chocado” com bloqueio do WhatsApp no Brasil

Vários sites noticiaram, na última quarta-feira (16), o bloqueio do WhatsApp no Brasil durante 48 horas. Isso significa que o serviço poderá ficar fora do ar durante toda esta quinta e a sexta, a menos que a ordem seja revogada. Notificadas a cumprir a decisão da Justiça de São Paulo, as empresas de telecomunicação já estão bloqueando o aplicativo desde os primeiros minutos da madrugada. Não se trata só de internet móvel, mas o bloqueio também é aplicado nas redes wi-fi.

O criador do Facebook, Mark Zuckerberg, usou a rede social para escrever sobre o assunto na manhã desta quinta. Ele disse que estava “chocado” com o bloqueio e esperava que a justiça brasileira revertesse rapidamente a decisão. Vale lembrar que o Facebook adquiriu o WhatsApp no ano passado por quase US$ 22 bilhões.

Veja abaixo o post de Zuckerberg ou clique aqui.

Tonight, a Brazilian judge blocked WhatsApp for more than 100 million people who rely on it in her country.We are…

Posted by Mark Zuckerberg on Quinta, 17 de dezembro de 2015

WhatsApp é a segunda rede social mais usada pelos recifenses

Uma notícia pegou a internet brasileira de surpresa no fim da tarde desta quarta-feira (16). Uma determinação judicial imposta pela Justiça de São Paulo pede o bloqueio do WhatsApp durante 48h a partir das 0h de amanhã. Na prática, isso quer dizer que o WhatsApp vai ficar fora do ar no país durante toda a quinta e sexta-feira, caso nenhuma instância superior revogue a decisão. De acordo com a Folha de São Paulo, o autor da ação é mantido em sigilo e as operadoras, por meio do Sinditelebrasil, já afirmaram que vão cumprir.

O popular serviço de mensagens instantâneas é a segunda rede social favorita dos recifenses, segundo uma pesquisa divulgada recentemente pela Datamétrica. O levantamento, que ouviu 2 mil pessoas entre os dias 26 e 30 de novembro, estuda alcance e tipos de utilização da internet na capital pernambucana. Descobriu-se que 69% dos recifenses são usuários da internet e, entre eles, as redes sociais lideram como serviço mais utilizado (72%).

Na categoria dos ambientes digitais mais acessados, o Facebook sai na frente com 77%, enquanto o WhatsApp fica com 70%. Em seguida, completam o pódio YouTube (38%), Google (21%) e Twitter (4%).

Conclusão: Vai ficar todo mundo “arretado” com isso.

 

WhatsApp atinge 900 milhões de usuários mensais

Whatsapp logo

O aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do mundo atingiu a marca de 900 milhões de usuários mensais. A conquista foi anunciada pelo co-fundador e CEO do WhatsApp, Jan Koum, através do Facebook. A postagem foi realizada na noite da última quinta-feira (03), com direito a uma mensagem de Mark Zuckerberg parabenizando o executivo. Para quem não se recorda, o Facebook comprou o WhatsApp no ano passado por US$ 22 bilhões.

O jornalista Jon Russel, do TechCrunch, fez uma análise interessante do fato. Se continuar crescendo no mesmo ritmo, há boas chances do serviço atingir um milhão de usuários mensais até o fim de 2015. E por que isso é importante?

Mark Zuckerberg Facebook

Na época da aquisição do WhatsApp, Zuckerberg disse: “uma vez que ele alcançar um, dois ou até três bilhões de usuários, haverá muitas formas de monetizá-lo”. Em contrapartida, a inserção de anúncios ou jogos foram descartadas como alternativas para tornar o app mais rentável.

Como será que Mark Zuckerberg irá monetizar o aplicativo? Em meio a tantas hipóteses e especulações, restam duas certezas: ele já tem um plano. E nós provavelmente saberemos em breve.