Windows PC

Halo 3 Anniversary pode ser lançado para PC

Halo 3 foi o primeiro da série principal a ser lançado apenas para consoles – no caso, o Xbox 360. Com isso, os jogadores de PC ficaram órfãos da saga, desde então… Mas a situação pode mudar.

Ao apresentar seus novos processadores R5 na Coreia do Sul em um evento especial, a AMD mostrou um vídeo com a arte de vários títulos  famosos – entre eles, Halo 3! Faria sentido relançar o jogo para PC agora, já que em 2017 a aventura de Master Chief completa 10 anos. Além disso, pode ser a melhor forma de reaproximar a franquia do pessoal que não tem Xbox, começando pelo Halo 3, depois o 4 e daí em diante.

Halo 3 Anniversary, relançamento em HD do jogo, fez parte do pacote The Master Chief Collection do Xbox One, então este também seria um candidato para ser levado aos computadores – pois traria também o quarto título da saga principal. Por enquanto são apenas rumores, então vamos ficar atentos.

Call of Duty em terceira pessoa? Conheça Devil’s Brigade

Call of Duty é uma das franquias mais bem-sucedidas da história dos videogames. Após o lançamento de Modern Warfare em 2007, a série explodiu em termos de popularidade, determinando a saúde financeira da Activision. Para manter a frequência de lançamentos anual, a empresa reveza os projetos entre diferentes estúdios.

Para possibilitar lançamentos tão frequentes, sabe-se que existem inúmeros Call of Duty sendo feitos ao mesmo tempo, com muitos deles terminando cancelados. Um deles seria Devil’s Brigade, para Xbox 360, PS3 e Windows. Conheça um pouco do título em mais um post da coluna No Limbo.

Call of Duty “fora da caixa”

Soldado invade cidade italiana, com visão em terceira pessoa

Tudo parece tão calmo…

Conhecido na Activision por desenvolver jogos relacionados a BMX, além de Agressive Inline e X-Men: The Official Game, o estúdio interno Underground Development recebeu a difícil missão de trabalhar em um Call of Duty. O game seria uma espécie de “plano B”, caso a Infinity Ward não conseguisse entregar Modern Warfare para o final de 2007.

Usando (de forma clichê, mas enfim) a Segunda Guerra Mundial como tema, foi iniciado o desenvolvimento de Devil’s Brigade. Com combates táticos, muita exploração e esquadrões repletos de soldados americanos e canadenses, a primeira missão faria o jogador – em plena Itália – sair do esgoto, alcançando uma praia próxima ao Rio Tibre e então dominando uma cidade repleta por pontes.

A parte inicial do jogo levava 15 minutos e foi usada pela Activision para avaliar a viabilidade do projeto. Até mesmo movimentos de parkour eram possíveis! Orientações para o esquadrão seriam passadas a partir do direcional digital do joystick. Bastava um deslize e todos os colegas poderiam ser mortos. Em um ritmo mais lento que o habitual para um Call of Duty, era preciso adotar uma estratégia coerente para o jogador ser bem-sucedido.

Indo por água abaixo


Gameplay curtíssimo do jogo

Modern Warfare foi terminado a tempo pela Infinity Ward, lançado no fim de 2007 e vendendo horrores (num bom sentido). A Treyarch (com a experiência do segundo e terceiro CoD) já trabalhava no que seria Call of Duty: World at War. Enquanto tudo isso acontecia, a fusão da Activison com a Vivendi Games fazia os executivos reavaliarem os projetos atuais, fechando estúdios que não tinham um histórico comprovado, nem títulos em andamento já com uma quantidade considerável de progresso. Devil’s Brigade era uma aposta que giraria o rumo da série em 180 graus e, mesmo com uma demonstração bem avaliada dentro da Activision, terminou cancelado.

Competir, dentro da empresa, com estúdios com experiência comprovada na franquia tornou-se missão impossível para a Underground Development. No entanto, seria interessante ver o impacto de um game tão diferente como Devil’s Brigade para a série. Inovações são sempre bem-vindas. Infelizmente, CoD terminou seguindo uma fórmula clichê, que segue gerando receitas enormes. Quando tentou-se apostar em algo diferente (Advanced Warfare), os jogadores pediram… um remaster de Modern Warfare. Precisa falar mais alguma coisa?

Quer conhecer mais jogos arquivados? Siga a nossa coluna No Limbo. Já falamos das tentativas frustradas de retorno de Mega Man, do Tomb Raider que envolveria um macaco ajudando Lara CroftHalo para Nintendo DS, a sequência de Star Fox para SNES, Resident Evil 1.5 e 3.5, entre muitos outros!

StarCraft Remastered é revelado pela Blizzard

Clássico de 1998, StarCraft será relançado para Windows e Mac no meio de 2017. StarCraft Remastered vai trazer também o pacote de expansão Brood War, gráficos em 4K e trilhas sonoras refeitas. Além disso, contará com suporte à Blizzard App (conhecida antes como Battle.net), o mesmo client de Overwatch – habilitando um sistema robusto de matchmaking.

O anúncio foi feito em um evento do game na Coreia do Sul. Mike Morhaime, CEO da Blizzard, destaca que o game é uma “referência nos jogos competitivos e em ligas eSports durante quase 20 anos”. Ainda não há informações sobre o preço da edição remasterizada. No entanto, sabe-se que tanto o original quanto o StarCraft Remastered terão cross-play e compartilharão os dados salvos. Tá de parabéns pelo gesto, Blizzard! Só assim para justificar a compra de um remaster, principalmente em uma época em que a indústria parece viver uma crise de identidade.

DLC de Dead Rising 4, Frank Rising ganha data de lançamento

Dead Rising 4 chegou no fim de 2016 ao Windows 10 e Xbox One. Em março de 2017, foi disponibilizado no Steam. Com grandes chances de receber uma versão no PS4 e encerrar por aí (já que o Xbox 360 e o PS3 estão agonizando), o que ainda podemos esperar do game? Felizmente, um DLC está a caminho: Frank Rising.

Prolongando a curta campanha de Dead Rising 4

Com uma campanha solo que dura cerca de 11 horas, além da ausência de um modo multiplayer cooperativo, o fator replay (a vontade de jogar de novo) parece não ser um ponto forte do game. No entanto, o DLC Frank Rising chega em 4 de abril, buscando trazer os fãs de volta.

Custando o equivalente a 10 dólares, o conteúdo para download traz o protagonista Frank infectado por zumbis. O jogador precisará encontrar uma cura para o herói. Se for divertido que nem o jogo original (veja nossas impressões durante a E3 2016 aqui), tem tudo para dar certo!

O pior está por vir

Um outro DLC, sem data definida, é Super Ultra Dead Rising 4 Mini Golf. Sim, a Capcom vai adicionar um minigame de golfe, com multiplayer online, em meio a uma cidade apocalíptica. Bizarro é pouco…

Protagonista Frank jogando golfe

Quem nunca sonhou em jogar golfe em um mundo apocalíptico?

Senran Kagura retorna ao Steam com Estival Versus

Já ouviu falar de Senran Kagura? A franquia de games, que também teve adaptações para mangá e anime, traz a saga de mulheres ninjas contratadas pelo governo japonês enfrentando mafiosos que representam interesses de grandes corporações e políticos. Para estar na academia de lutadoras, é preciso ter um histórico criminal limpo. Quem se envolve em assassinatos não pode representar o governo.

Popular entre fãs de cultura japonesa, a série foi criada em 2011 e, desde então, recebe lançamentos praticamente anuais. O mais recente, Estival Versus (PS4 / PS Vita), recebeu avaliação positiva (32/40) da revista Famitsu e alcançou quase meio milhão de unidades. Com isso, a Marvelous e a Xseed se juntaram novamente para relançar o jogo de ação no Windows, via Steam. A edição PC de Estival Versus já está disponível por lá e figura entre os mais vendidos.

Cena de gameplay, com ninjas na praia em roupas de banho

Ninjas de biquíni lutando na praia – algo que só podia vir de um game japa…

A edição Steam é basicamente a mesma do PS4, mas com suporte a conquistas, leaderboardssaves na nuvem e trading cards, além de supportar 1440p e 4K, rodando a 60 fps. O modo online para até 10 jogadores continua presente. Mas só uma observação para os (as) desavisados (as): o game não é recomendado para menores de 18 anos, pois inclui nudez.

Quer mais dicas de títulos para Steam? Siga o BitBlog. Recentemente, falamos de um FPS online com piratas (Blackwake), a versão de Nier Automata, o retorno de Constructor e até mesmo uma nova aventura de Yu-Gi-Oh!.

Sonic Forces é anunciado pela Sega e tem gameplay revelado

Há algum tempo a Sega vinha desenvolvendo um novo game do ouriço azul que era tratado com o codinome Project Sonic. Nas últimas 24 horas tivemos várias novidades sobre o jogo, que havia sido anunciado na E3 2016. O perfil oficial de Sonic the Hedgehog no Twitter revelou na noite da quinta o nome oficial: Sonic Forces.

E nesta sexta-feira, conforme prometido pela Sega, foi a vez de divulgarem o primeiro gameplay do “Sonic moderno” de Sonic Forces. Colocamos o vídeo abaixo. Nele dá para sentir que há vários elementos do Sonic Colors e do Sonic Generations, dois títulos em 3D de Sonic que tiveram até que uma boa aceitação da crítica. O primeiro, em sua versão para Wii, ganhou 78 no Metacritic. Já o segundo teve uma nota parecida para o PlayStation 3 e Xbox 360, embora tenha sido massacrado no 3DS.

O que sabemos sobre Sonic Forces

Sonic Forces está sendo feito pelo Sonic Team, a divisão da Sega que deu início à franquia e que assina o desenvolvimento de Sonic Colors e Sonic Generations. O game vai ter um apelo visual em 3D muito forte e o gameplay revelado nesta sexta-feira realmente mostra um jogo bem polido. Ele vai ser lançado para Windows PC, Xbox One, Playstation 4 e Nintendo Switch no final de 2017.

Vamos ter o retorno da mecânica do Sonic moderno, bem mais acelerado e com um estilo inspirado no on-rails que nem sempre anima a galera das antigas. Ele vai coexistir, com o Sonic clássico, que apesar do visual caprichado ainda se assemelha aos jogos de plataforma que fizeram história no Mega Drive e favorece a exploração das fases.

Se você ainda está confuso sobre a diferença, confira este vídeo abaixo. Pode pular para 40 segundos:

Por fim, não temos praticamente nenhuma informação sobre o enredo, mas tanto o gameplay como o trailer da E3 2016 sugerem uma pegada pós-apocalíptica. Uma boa pista é o slogan: “Junte-se à resistência”.

Imagens de Sonic Forces

Capturamos algumas telas do gameplay. É importante destacar que a qualidade ingame fica bem superior a isso.

E os fãs do Sonic clássico?

Bem, ainda não temos nenhum gameplay de como vai ficar o Sonic clássico em Sonic Forces.

Minha dica para o pessoal mais nostálgico como eu, que curtia Sonic & Knuckles e toda aquela era de ouro do Mega Drive, é apostar as fichas também no Sonic Mania. Já escrevemos sobre o Sonic Mania aqui no BitBlog. A má notícia é que ele vai sofrer um pequeno atraso. Antes confirmado para o segundo trimestre deste ano, deve levar mais alguns meses até chegar nas prateleiras. Vale lembrar que a Sega classifica Sonic Mania como o game definitivo da franquia para o público retrô.

Falando nisso, não deixe de ver a nossa listinha das 10 melhores fases do Sonic no Mega Drive.

Abaixo, novo trailer recém-liberado do Sonic Mania, com a Flying Battery Zone:

Confira mais um gameplay de Tekken 7, que chega em junho

Tekken 7 será lançado em 2 de junho para PC, Playstation 4 e Xbox One. O novo título da série de luta da Bandai Namco promete gráficos realistas e mecânicas de combate inovadoras. A galera do canal Game Clips and Tips publicou um novo gameplay do jogo no YouTube. Já foram mais de 10 mil visualizações em 24 horas.

Novidades de Tekken 7

De acordo com o blog oficial do PlayStation, que reproduzimos aqui, as principais novidades de Tekken 7 serão as seguintes:

Rage System

À medida que a sua barra de vida se esgota, eventualmente ela começará a piscar em vermelho, indicando que entrou no modo “Rage”. Uma vez em “Rage”, seu personagem vai causar ainda mais danos, bem como ter acesso a dois novos movimentos devastadores: Rage Art e Rage Drive!

Rage Art

Um ataque superpoderoso blindado que lhe permite absorver golpes e efetuar um contra-ataque que pode virar o jogo num piscar de olhos. A Rage Art oferece aos jogadores uma retomada mais fácil quando estiverem muito atrás em qualquer partida.

Rage Drive

Embora não tão destrutivo quanto a Rage Art, o Rage Drive é uma alternativa estratégica que desencadeia um combo devastador que arrasará com qualquer adversário.

Power Crush

Também um ataque blindado, este movimento é mais poderoso do que a maioria dos ataques e pode mudar a maré a seu favor. O Power Crush pode ser arriscado se usado de forma descuidada, mas se cronometrado corretamente, ele consegue dar uma vantagem física e mental.

Akuma de Street Fighter

Akuma se junta à disputa com seu moveset estilo Shoto. Akuma é um lutador muito original e pode utilizar um EX Meter, permitindo usar movimentos EX e super. O Great Demon chega a Tekken com muitos de seus ataques clássicos, mas cada um com uma nova pegada e podendo ser combinados de maneiras únicas.

Novos personagens em Tekken 7

  • Katarina Alves
  • Claudio Serafino
  • Lucky Chloe
  • Shaheen
  • Josie Rizal
  • Gigas
  • Jack-7
  • Kazumi Mishima / Devil Kazumi
  • Akuma
  • Master Raven
Katarina Alves é a nova personagem brasileira da série Tekken

Katarina Alves é a nova personagem brasileira da série Tekken