Windows Phone

Sonic Mania e Sonic 2017 são anunciados pela Sega

Em transmissão para comemorar os 25 anos de Sonic the Hedgehog, dois novos games foram revelados. Ambos com a mesma proposta: revigorar o mascote. Pela proposta inicial, a Sega parece ter, enfim, anunciado o que os fãs queriam. Já estamos ansiosos!

Sonic Mania (PS4, Xbox One, PC)

Sonic Mania - 2Sonic Mania é o que a turma reclamona nostálgica mais esperava

Semelhante aos jogos clássicos da série, Sonic Mania traz novos estágios e versões melhoradas de fases antigas. Quem curtiu Sonic 1, 2, 3, CD e o Sonic & Knuckles vai se sentir em casa com a Green Hill Zone e outros estágios idolatrados pelos fãs.

Sonic, Tails e Knuckles serão personagens jogáveis. O game chega ao PlayStation 4, Xbox One e PC entre março e maio de 2017, sendo uma colaboração da Sega com a Headcannon, PagodaWest Games e o desenvolvedor indie Christian Whitehead. Veja o trailer abaixo:

Project Sonic 2017 (NX, PS4, Xbox One)

Project Sonic 2017 - 2Já vimos essa dupla antes, em Generations

Esse, sim. Com todo o respeito a Sonic Mania, que parece interessante, mas o Sonic da nova geração que aguardávamos é este daqui. Feito pelo Sonic Team – o mesmo de Sonic Lost World, Colors e Generations – o game vai contar com as versões clássica e moderna do herói (já vimos isso antes), em meio a um cenário apocalíptico.

O título foi confirmado para o Nintendo NX, além do PS4 e One. A previsão de lançamento é o final de 2017. Veja o trailer abaixo (e tente conter a empolgação):

Outros anúncios

A Sega anunciou ainda que Sonic Dash, para iOS, Android, Windows Phone e dispositivos Amazon, já passou dos 200 milhões de downloads. Por isso, quem acessar o evento especial in-game nesta semana vai receber a Green Hill Zone e o Sonic clássico jogável. Além disso, a empresa lembrou que Sonic Boom: Fire & Ice chega ao 3DS em 27 de setembro. Quem só tem o Wii U, pelo jeito, ficou deprimido com a ausência de novidades para o console.

Conheça os jogos indicados à premiação da GDC

Em março, acontecerá a 16ª Game Developers Choice, que premia os melhores games do ano em diversas categorias. A cerimônia é parte da programação da Game Developers Conference (GDC), um dos maiores eventos de jogos do mundo.

Foram anunciados os indicados. Mais uma vez, The Witcher 3: Wild Hunt (foto) e Fallout 4 estão entre os destaques. Os nomes não são muito diferentes dos premiados na The Game Awards.

Game do ano

  • Fallout 4 (Bethesda)
  • The Witcher 3 (CD Projekt)
  • Metal Gear Solid V (Kojima Productions / Konami)
  • Bloodborne (From Software / Sony Computer Entertainment)
  • Rocket League (Psyonix)

Menções honrosas: Her Story (Sam Barlow), Super Mario Maker (Nintendo), Undertale (Toby Fox), Splatoon (Nintendo), Life is Strange (Dontnod Entertainment / Square Enix)

Prêmio de inovação

  • Her Story (Sam Barlow)
  • Super Mario Maker (Nintendo)
  • Undertale (Toby Fox)
  • Splatoon (Nintendo)
  • The Beginner’s Guide (Everything Unlimited Ltd.)

Menções honrosas: Rocket League (Psyonix), Keep Talking and Nobody Explodes (Steel Crate Games), Cibele (Star Maid Games), Life is Strange (Dontnod Entertainment / Square Enix), Metal Gear Solid V (Kojima Productions / Konami)

Melhor Estúdio Estreante

  • Studio Wildcard (ARK: Survival Evolved)
  • Toby Fox (Undertale)
  • Moon Studios (Ori and the Blind Forest)
  • Moppin (Downwell)
  • Steel Crate Games (Keep Talking and Nobody Explodes)

Menções honrosas: Asteroid Base (Lovers in a Dangerous Spacetime), Question (The Magic Circle), Thomas Happ (Axiom Verge), Dinosaur Polo Club (Mini Metro), MidBoss (Read Only Memories)

Melhor Design

  • Rocket League (Psyonix)
  • Metal Gear Solid V (Kojima Productions / Konami)
  • Bloodborne (From Software / Sony Computer Entertainment)
  • Fallout 4 (Bethesda)
  • Splatoon (Nintendo)

Menções honrosas: Her Story (Sam Barlow), Super Mario Maker (Nintendo), Undertale (Toby Fox), The Witcher 3 (CD Projekt RED / CD Projekt), Ori and the Blind Forest (Moon Studios / Microsoft Studios)

Melhor Jogo Portátil

  • Lara Croft: GO (Square Enix)
  • Fallout Shelter (Bethesda)
  • Downwell (Moppin / Devolver Digital)
  • Her Story (Sam Barlow)
  • AlphaBear (Spry Fox)

Menções honrosas: Prune (Joel McDonald), The Room Three (Fireproof Games), Subterfuge (Ron Carmel and Noel Llopis), Pac-Man 256 (Hipster Whale and 3 Sprockets / Bandai Namco), Sage Solitaire (Zach Gage), SteamWorld Heist (Image and Form), You Must Build a Boat (EightyEight Games)

Melhor Arte Visual

  • Ori and the Blind Forest (Moon Studios / Microsoft Studios)
  • The Witcher 3 (CD Projekt)
  • Star Wars Battlefront (DICE / Electronic Arts)
  • Bloodborne (FromSoftware / Sony Computer Entertainment)
  • Splatoon (Nintendo)

Menções honrosas: Metal Gear Solid V (Kojima Productions / Konami), Rise of the Tomb Raider (Crystal Dynamics / Square Enix), Batman: Arkham Knight (Rocksteady Studios / Warner Bros. Interactive Entertainment), The Order: 1886 (Ready at Dawn / Sony Computer Entertainment), Everybody’s Gone to the Rapture (The Chinese Room / Sony Computer Entertainment), Fallout 4 (Bethesda)

Melhor Narrativa

  • Her Story (Sam Barlow)
  • The Witcher 3 (CD Projekt RED / CD Projekt)
  • Life is Strange (Dontnod Entertainment / Square Enix)
  • Undertale (Toby Fox)
  • The Beginner’s Guide (Everything Unlimited Ltd.)

Menções honrosas: Everybody’s Gone to the Rapture (The Chinese Room / Sony Computer Entertainment), Fallout 4 (Bethesda), Until Dawn (Supermassive Games / Sony Computer Entertainment), Cibele (Star Maid Games), Soma (Frictional Games)

Melhor Áudio

  • Star Wars Battlefront (DICE / Electronic Arts)
  • Ori and the Blind Forest (Moon Studios / Microsoft Studios)
  • Everybody’s Gone to the Rapture (The Chinese Room / Sony Computer Entertainment)
  • Metal Gear Solid V (Kojima Productions / Konami)
  • Crypt of the NecroDancer (Brace Yourself Games)

Menções honrosas: Fallout 4 (Bethesda), The Witcher 3 (CD Projekt), Life is Strange (Dontnod Entertainment / Square Enix), SOMA (Frictional Games), Bloodborne (From Software / Sony Computer Entertainment), Splatoon (Nintendo)

Melhor Tecnologia

  • Metal Gear Solid V (Kojima Productions / Konami)
  • The Witcher 3 (CD Projekt)
  • Star Wars Battlefront (DICE / Electronic Arts)
  • Fallout 4 (Bethesda)
  • Just Cause 3 (Avalanche Studios / Square Enix)

Menções honrosas: Rise of the Tomb Raider (Crystal Dynamics / Square Enix), Batman: Arkham Knight (Rocksteady Studios / Warner Bros. Interactive Entertainment), Splatoon (Nintendo), Super Mario Maker (Nintendo), Halo 5: Guardians (343 Industries / Microsoft Studios)

Veja os premiados no The Game Awards 2015

Na madrugada desta sexta-feira, o mundo conheceu os vencedores do The Game Awards 2015. Realizado desta vez em Los Angeles, no Microsoft Theater, a cerimônia premiou The Witcher 3: Wild Hunt como o título do ano. Houve ainda uma homenagem a Satoru Iwata, ex-presidente da Nintendo, que faleceu em julho devido a um câncer.

Veja, abaixo, a lista dos indicados por categoria, com os vencedores em destaque.

Jogo do ano

Bloodborne
Fallout 4
Metal Gear Solid V: The Phantom Pain
Super Mario Maker
The Witcher 3: Wild Hunt

Desenvolvedor do ano

Bethesda Game Studios
CD Projekt Red
From Software
Kojima Productions
Nintendo

Melhor jogo independente

Axiom Verge
Her Story
Ori and the Blind Forest
Rocket League
Undertale

Melhor jogo mobile/portátil

Downwell
Fallout Shelter
Lara Croft Go
Monster Hunter 4 Ultimate
Pac-Man 256

Melhor narrativa

Her Story
Life Is Strange
Tales From The Borderlands
The Witcher 3: Wild Hunt
Until Dawn

Melhor direção de arte

Batman: Arkham Knight
Bloodborne
Metal Gear Solid V: The Phantom Pain
Ori and the Blind Forest
The Witcher 3: Wild Hunt

Melhor trilha sonora

Fallout 4
Halo 5: Guardians
Metal Gear Solid V: The Phantom Pain
Ori and the Blind Forest
The Witcher 3: Wild Hunt

Melhor atuação

Ashly Burch as Chloe Price (Life is Strange)
Camilla Luddington as Lara Croft (Rise of the Tomb Raider)
Doug Cockle as Geralt (The Witcher 3: Wild Hunt)
Mark Hamill as The Joker (Batman: Arkham Knight)
Viva Seifert (Her Story)

Prêmio Games for Change

Cibele (Nina Freeman)
Her Story (Sam Barlow)
Life Is Strange (DONTNOD Entertainment / Square Enix)
Sunset (Tale of Tales)
Undertale (tobyfox)

Melhor shooter

Call of Duty: Black Ops 3
Destiny: The Taken King
Halo 5: Guardians
Splatoon
Star Wars Battlefront

Melhor jogo de ação / aventura

Assassin’s Creed Syndicate
Batman: Arkham Knight
Metal Gear Solid V: The Phantom Pain
Ori and the Blind Forest
Rise of the Tomb Raider

Melhor RPG

Bloodborne
Fallout 4
Pillars of Eternity
The Witcher 3: Wild Hunt
Undertale

Melhor jogo de luta

Guilty Gear Xrd
Mortal Kombat X
Rise of Incarnates
Rising Thunder

Melhor jogo para a família

Disney Infinity 3.0
Lego Dimensions
Skylanders: SuperChargers
Splatoon
Super Mario Maker

Melhor jogo de esportes/corrida

FIFA 16
Forza Motorsport 6
NBA 2K16
Pro Evolution Soccer 2016
Rocket League

Melhor multiplayer

Call of Duty: Black Ops 3
Destiny: The Taken King
Halo 5: Guardians
Rocket League
Splatoon

Jogo mais aguardado

Horizon Zero Dawn
No Man’s Sky
Quantum Break
The Last Guardian
Uncharted 4: A Thief’s End

Melhor jogador de e-Sports do ano

Kenny “KennyS” Schrub
Lee “Faker” Sang-hyeok
Olof “olofmeister” Kajbjer
Peter “ppd” Dager
Syed Sumail “Suma1L” Hassan

Melhor time de e-Sports do ano

Evil Geniuses
Fnatic
Optic Gaming
SK Telecom T1
Team SoloMid

Melhor jogo de e-Sports do ano

Call of Duty: Advanced Warfare
Counter-Strike: Global Offensive
Dota 2
Hearthstone
League of Legends

Gamer tendência

Total Biscuit
Christopher “MonteCristo” Mykles
Greg Miller
Markiplier
PewDiePie

Melhor criação de fãs

GTA V – Targets (Hoodoo Operator)
Real GTA (Corridor Digital)
Portal Stories: Mel (Prism Studios)
Super Mario Maker e-Reader Levels (Baddboy78 / theycallmeshaky)
Twitch Plays Dark Souls (Twitch Community)

10 jogos de consoles que chegaram ao celular

Há quase duas décadas, o que você jogava em seu celular? Talvez tenha respondido com o clássico Snake, que vinha nos dispositivos da Nokia. Com o avanço tecnológico, a situação hoje é bem diferente: títulos dignos de PC e consoles estão ganhando versões portáteis que, muitas vezes, não ficam devendo nada às originais.

O BitBlog separou 10 famosas franquias que receberam edições para Android, iOS e Windows Phone (junto com o seu sucessor, o Windows 10 Mobile) e impressionam pela qualidade. De Sonic a GTA, tem para todos os gostos. Colocamos também os links para download após os nomes. Confira!

10) Ridge Racer Slipstream

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: no Android, é gratuito. No iOS, US$ 2,99.
Conteúdo adicional pago? Sim, variando de R$ 2,53 a R$ 127,84.

A amada série de corrida arcade chegou aos smartphones em grande estilo. Slipstream tem tudo o que os fãs de longa data esperavam: muitas derrapagens, turbos e opções de personalização, além de bastante conteúdo dos games anteriores. Com 12 pistas, 16 carros e um modo carreira com 216 disputas, este é obrigatório para quem gosta do gênero.

9) Batman Arkham Origins

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: gratuito.
Conteúdo adicional pago? Sim, variando de R$ 5,05 a R$ 253,85.

Batman Arkham Origins

Esqueça a liberdade de seu irmão mais velho para consoles. A edição mobile de Arkham Origins consiste em um título de luta que, embora seja um pouco repetitivo, diverte. Compras no aplicativo deixam o herói ainda mais forte. É possível conectar o smartphone às versões do jogo para PS3, 360, Wii U ou PC e destravar conteúdo adicional.

8) Sonic All-Stars Racing Transformed

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: gratuito.
Conteúdo adicional pago? Sim, variando de R$ 2,53 a R$ 38,33.

Sonic All-Stars Racing Transformed - mobile

Um dos games de corrida mais divertidos da década, Transformed é a maior ameaça que Mario Kart já viu. Com visual caprichado, trilha sonora excepcional (falamos dela aqui no BitSound!) e controles fáceis, o port para plataformas móveis ainda conta com modo multiplayer online. Fãs da Sega vão se sentir em casa, podendo jogar com personagens de suas franquias clássicas.

7) Mortal Kombat X

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: gratuito.
Conteúdo adicional pago? Sim, variando de R$ 6,12 a R$ 307,31.

Com gráficos muito caprichados, quase que semelhantes aos do jogo no PC, Mortal Kombat X é um dos destaques do iOS e Android em 2015. Golpes são liberados à medida em que o jogador evolui no modo principal. Os Fatalities estão presentes, assim como os tradicionais personagens que marcaram a infância de muita gente (inclusive a minha). Jogá-lo em um smartphone não é uma das tarefas mais fáceis, mas nada que não melhore com algumas partidas.

6) Tales from the Borderlands

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: cada episódio custa US$ 4,99.
Conteúdo adicional pago? Apenas os cinco episódios.

Tales from the Borderlands

Inspirado no universo de Borderlands, este spin-off deixa de lado o gênero de tiro em primeira pessoa. Tales from the Borderlands é um adventure com uso frequente da tela de toque. Foi desenvolvido pela Telltale, a mesma responsável pelas adaptações de The Walking Dead para os videogames. Com uma narrativa que se desenvolve em cinco episódios, as escolhas do jogador determinam o rumo do enredo. Se gosta de ação frenética, melhor passar longe.

5) Mass Effect Infiltrator

Disponível para: Android (Google Play) e Windows Phone (Microsoft Store)
Preço: no Android, R$ 14,05. No Windows Phone, R$ 6,50.
Conteúdo adicional pago? Sim, variando de R$ 3,99 a R$ 40,19.

Da mesma equipe responsável pela adaptação de Dead Space para iOS e Android, Mass Effect Infiltrator é um dos melhores trabalhos mobile da EA. Conta uma trama paralela a Mass Effect 3, com personagens alternativos, mas mantendo a típica ação da série. Curiosamente, a edição de iOS foi tirada da App Store, sem maiores explicações.

4) Grand Theft Auto: San Andreas

Disponível para: Android (Google Play), iOS (App Store) e Windows Phone (Microsoft Store)
Preço: R$ 28,49 no Android, US$ 6,99 no iOS, R$ 15,90 no Windows Phone.
Conteúdo adicional pago? Não.

Grand Theft Auto - San Andreas

San Andreas expandiu GTA em todos os aspectos, sendo um dos títulos mais vendidos do PS2 e Xbox. Nos celulares, mantém sua essência, sem grandes novidades. As músicas combinam perfeitamente com a vibe gângster do jogo. Enquanto a adaptação mobile de GTA IV não vem, é uma boa opção.

3) Final Fantasy III

Disponível para: Android (Google Play), iOS (App Store) e Windows Phone (Microsoft Store)
Preço: R$ 19,50 no Android, US$ 14,99 no iOS, US$ 15,99 no Windows Phone.
Conteúdo adicional pago? Não.

Final Fantasy III mobile

A versão para celulares de Final Fantasy III é quase a mesma do remake para Nintendo DS de 2006. Com gráficos 3D atualizados, este foi o maior RPG da época em todos os aspectos, usando os recursos de hardware do NES até o limite. Se você gosta de RPGs japoneses, este é obrigatório.

2) Fifa 16

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: gratuito.
Conteúdo adicional pago? Sim, variando de R$ 2,50 a R$ 199,99 (Android).

Embora ganhe tanto dinheiro com DLCs e séries anuais, o que causa grande polêmica na indústria, não dá pra negar que os últimos Fifa para smartphones têm sido bem acima da média. Fifa 16 não é diferente. Uma adaptação para Windows Phone ainda está a caminho.

1) Dragon Quest VIII: Journey of the Cursed King

Disponível para: Android (Google Play) e iOS (App Store)
Preço: R$ 30,46 no Android, US$ 19,99 no iOS.
Conteúdo adicional pago? Não.

Dragon Quest VIII mobile

Dragon Quest VIII já impressionava no PS2, dez anos atrás, com seu visual cel-shaded e desenhos de Akira Toriyama (criador de Dragon Ball). Nesta reedição HD, a mecânica não poderia estar melhor para uso nos celulares. É possível jogá-lo do início ao fim usando apenas uma das mãos, pois o jogo funciona perfeitamente com a tela vertical. Em mais de 50 horas de gameplay, Dragon Quest VIII prova que é possível, sim, ter experiências hardcore usando apenas uma tela de toque. Um belo trabalho da Square Enix.

Aprenda a bloquear números no smartphone

Acho que todo mundo já passou pela experiência chata de ter um número desconhecido, às vezes até com DDD de outro estado, que fica ligando o tempo todo para seu celular. Alguns são mensagens com propaganda, outros são pessoas má-intencionadas (inclusive presidiários) tentando aplicar golpes e, no meu caso, simplesmente nada. Moro no Recife e entre o final de 2014 e começo de 2015, comecei a receber ligações de números estranhos no aparelho. Elas aconteciam no meio da semana, sábados, domingos, feriados e ocorriam com uma frequência de até quatro vezes por dia.

Em resumo, o tempo todo.

O mais frustrante é que, ao atender, a ligação caía e o remetente estava bloqueado para receber chamadas quando tentava retornar. Eventualmente eu ainda escutava uma mensagem automática com uma voz feminina que dizia “Alô, tá me ouvindo?” e aí a ligação era encerrada.

Na internet, alguns sites se dedicam a criar uma lista negra com esses chamadores inconvenientes e até tentar desvendar a origem do número. Um deles, talvez o mais famoso, é o Quem Perturba?, que também oferece preciosas dicas para se esquivar da turma do telemarketing e garantir seus direitos como consumidor.

Vamos dar algumas dicas para você bloquear esses números no seu smartphone:

iOS

bloquear chamadas iOS

No iPhone, que roda o iOS, sistema operacional da Apple, existem duas formas de fazer isso. A primeira é entrar no aplicativo “Telefone”, acessar o menu de chamadas recentes e tocar a exclamação ao lado do número que deseja bloquear para abrir mais opções. Lá tem o botão de “bloquear este chamador”. A segunda maneira é acessar as configurações do aparelho no aplicativo “Ajustes”, ir no menu de Telefone e depois em Bloqueio.  Com este outro método dá para cadastrar os números antes que eles telefonem para você.

Android

Android bloquear chamadas

Aqui as coisas são um pouquinho mais complicadas porque há variações de acordo com a versão do Android e o aparelho. Atualmente eu uso um Xperia Z2 da Sony e, embora goste bastante dele, não há um recurso nativo de bloqueio de chamadas. Portanto, preciso recorrer a um aplicativo (falo sobre isso adiante). Mas muitos usuários de Android conseguem abrir a agenda de contatos ou a relação de chamadas recentes e encontrar a opção de bloquear o remetente ao tocar e segurar o número ou nome do contato. Também é possível entrar no aplicativo Configurações (o ícone deve ser a roda de uma engrenagem), menu Chamadas e depois “chamadas rejeitadas”.

Windows Phone

bloquear chamadas windows phone

Provavelmente é o sistema para dispositivos móveis onde é mais fácil fazer isso. Basta ir no menu de configurações e entrar na opção Filtro de Chamadas+SMSs. Indo pelas chamadas recentes ou agenda de contatos, o processo é parecido com o Android. Basta tocar e segurar o número ou o nome da pessoa. A opção de bloquear é uma das primeiras.

Aplicativo

bloquear chamadas aplicativo

No meu smartphone Android, eu uso o Call Blocker, que é gratuito e não necessita fazer root no aparelho. Recomendo bastante ele porque é fácil de usar, possui blacklist, whitelist, opção de bloquear um prefixo ou DDD e ainda bloquear números privados. Nunca usei aplicativos para bloquear chamadas no iOS. Entretanto, já li que versões antigas do sistema da Apple (do iOS 6 para baixo) não possuem recurso nativo de bloqueio de telefonemas. Nesses casos, sugiro verificar se o aparelho consegue atualizar para uma versão mais nova. Caso contrário, resta fazer jailbreak (o que não é muito seguro nem recomendável) e usar aplicativos não oficiais, como o iBlackList.

5 motivos para ficar de olho no Fifa 16

É difícil inovar em games que saem com tanta frequência. Mas a sensação ao ler sobre as novidades do Fifa 16 é que a EA conseguiu cumprir a missão. O título será lançado em 22 de setembro para PS4, PS3, Xbox One, Xbox 360 e PC. O jogador deve perceber várias mudanças. O BitBlog lista cinco:

O retorno dos times brasileiros

Após uma ausência muito mal explicada no Fifa 15, as equipes brasileiras estão de volta. A chamada “Liga do Brasil”, que incluirá os 20 times nacionais da primeira divisão, retorna neste ano. Entre os times que negociam participação, estão o Sport, Atlético-MG, Coritiba, Fluminense, Grêmio, Internacional, Ponte Preta, Santos e Vasco. Flamengo e Corinthians já teriam acertado uma aparição exclusiva no concorrente Pro Evolution Soccer, de acordo com o site ESPN. Devido a isso, ambos poderão ser representados de forma genérica, sem os uniformes oficiais e utilizando nomes alternativos.

Seleções femininas

Finalmente será possível jogar com mulheres em um título Fifa. Estarão presentes as seleções do Brasil, Austrália, Estados Unidos, Suécia, França, Alemanha, Inglaterra, Canadá, Espanha, México, Itália e China.

Foco na jogabilidade

Visando aumentar a competitividade nas partidas, a EA está trazendo algumas novidades. Enquanto estiver na defesa, será possível notar mais agilidade, por exemplo, nas divididas. Os cruzamentos ganharam maior precisão e os dribles de corpo foram aperfeiçoados.

Cuidado com o mercado nacional

 

Além da tradicional narração em português e do lançamento simultâneo com os EUA (em 22 de setembro), o Brasil terá, desta vez, uma capa exclusiva (foto acima). Além de Messi, estará presente também Oscar, do Chelsea. O jogador estará presente na caixinha de todas as versões de Fifa 16: Xbox One, Xbox 360, PS4, PS3 e PC. Desta vez, o Wii U, Wii, 3DS e PS Vita ficarão de fora.

Atenção com os PC gamers

A versão para Windows do game trará, finalmente, o realista motor Ignite, o mesmo utilizado nas versões de consoles de nova geração (Xbox One e PS4). E, mesmo assim, os requisitos recomendados de hardware não mudaram muito:

SO: Windows 7, 8 ou 8.1 (x64)
CPU: Intel i5-2550K @ 3.40GHz (ou AMD FX-6350 6 cores equivalente)
Memória RAM: 8GB
Espaço no HD: 15 GB
Placas de vídeo: ATI Radeon HD 6870, Nvidia GTX 460
DirectX: 11.0

Confira o gameplay:


E você, está empolgado com Fifa 16? Queremos sua opinião nos comentários.