Transmissões de eventos esportivos em redes sociais

Transmissões de eventos esportivos em redes sociais

Quem é adepto do Twitter deve estar acostumado a ver, com certa frequência, #hashtags envolvendo competições esportivas – no Brasil ou no mundo – figurarem nos Trending Topics. Essas coberturas também contam com presença cativa na timeline do Facebook. Não é difícil entender o porquê desses conteúdos terem caído nas graças dos internautas.

Esporte é algo que acontece ao vivo e sem roteiro. Eles mexem com nossa razão e emoção – especialmente em um país com grande tradição esportiva, como o Brasil – de modo que é natural o impulso de querermos registrar nossas opiniões sobre eles nas redes sociais.

De olho nesse comportamento, o Twitter já há algum tempo adota hashtags personalizadas para os principais eventos esportivos. Para o azar dos brasileiros, que ainda não esqueceram a derrota por 7×1 na partida contra a Alemanha, a novidade estreou na Copa do Mundo FIFA 2014. Mas outros campeonatos, especialmente nos Estados Unidos, também receberam hashtags personalizadas. O último a aderir foi o March Madness, competição nacional de basquete universitário, que empolga os norte-americanos a cada mês de março.

TWITTER SE ALIA À NFL

No último trimestre do ano passado, o Twitter teve queda de 15% no valor de suas ações na NASDAQ, a bolsa de valores voltada para empresas ligadas à tecnologia. Problemas na administração da empresa, bem como a falta de novos recursos para maior engajamento de usuários, destacam-se entre os motivos apontados por analistas para justificar as dificuldades. O Moments, por exemplo, prometia ser um trending topic expandido. No fim das contas, inovou pouco ao se parecer demais com a home de um portal.

Com 305 milhões de usuários ativos ao final do ano passado, o Twitter precisava se solidificar como uma plataforma rentável e capaz de fazer frente ao Facebook – hoje com mais de 1 bilhão de usuários. Um dos meios que o passarinho azul encontrou para isso foi se aliar aos esportes.

NFL Transmissões

Nesta semana, o Twitter anunciou parceria com a Liga Nacional de Futebol Americano (a NFL, mais poderosa liga esportiva profissional dos Estados Unidos) para a transmissão da primeira metade do calendário dos jogos de quinta do futebol americano (o Thursday Night Football). A experiência é um segmento do que a NFL fez no ano passado, quando transmitiu partida realizada em Londres entre Jacksonville e Buffalo por meio do Yahoo! – e foi um sucesso, mais de 15 milhões de pessoas assistiram ao jogo pela internet, o que é uma audiência bastante similar à TV.

O resultado do Yahoo! no ano passado fez com que o Twitter abrisse os olhos. A companhia deu a sorte do “irmão” mais velho Facebook desistir de negociar com a NFL após a liga não aceitar o pedido de que o jogo não tivesse intervalos comerciais. Há uma explicação para a exigência feita por Mark Zuckerberg: a maior parte da renda do Facebook vem de anúncios na barra lateral e nas timelines. Logo, intervalos comerciais seriam concorrência.

A NFL tenta se vender cada vez mais como um evento global e enxerga valor no Twitter para se consolidar mundialmente. Já estão programados jogos para Londres neste ano, mas poderão ocorrer partidas na Alemanha, China e até mesmo no Brasil num futuro próximo. Por sua vez, o Twitter fecha uma parceria com uma entidade poderosíssima nos Estados unidos.

Nem tão pioneiro assim…

CBLoL League of Legends

É a primeira vez que um esporte vai ser transmitido ao vivo pela internet? Na verdade, não. No campo dos e-sports (como LoL) é bastante comum que a transmissão se dê por plataformas sociais, como é o caso do Twitch – que nasceu como um lugar para transmitir partidas de videogame e cresceu a ponto de ser um ambiente propício para produtores de conteúdo.

Um exemplo bastante notório é o site de poker online PokerStars, que além de ter um aplicativo próprio para a transmissão de etapas do Campeonato Europeu de Poker (EPT, a European Poker Tour) também possui um canal no Twitch.

Watch live video from PokerStars on www.twitch.tv

Em território nacional, o canal brasileiro Esporte Interativo (como o próprio nome diz) foi outro vanguardista na transmissão de eventos de menor porte por meio das redes sociais. 

Não é à toa que o Facebook começou a investir pesado na democratização do Facebook Live, anunciando recentemente mais funcionalidades para a ferramenta, que permite transmissões ao vivo.