Twitter

Twitter anuncia troca de CEO e fim do limite de caracteres para DMs

O Twitter anunciou, na última quinta-feira, que Dick Costolo deixará o cargo de CEO da companhia em 1º de julho, quando o posto será ocupado interinamente por Jack Dorsey. O principal executivo da rede social atuava na função desde o final de 2010, mas vinha sendo pressionado pelos investidores, que não estavam satisfeitos com os resultados da empresa. Na verdade, relatórios mostrando que o Twitter não crescia no ritmo esperado e tinha dificuldade em monetizar foram se tornando frequentes nos últimos anos. Justamente por isso não foi de se estranhar que o comunicado da mudança provocou uma reação positiva nas ações, que subiram 7%.

No seu perfil, Dick Costolo preferiu encarar a situação com humor e escreveu que finalmente estava virando tendência no Twitter, em referência aos trending topics. Ele também mandou um “bem-vindo de volta” para Jack Dorsey, que é co-fundador do Twitter. Como Jack assume o posto interinamente, não se sabe por quanto tempo ele permanecerá na presidência.

A rede social também anunciou outra novidade na quinta-feira. As mensagens privadas – conhecidas como DMs – deixarão de ter o mesmo limite de 140 caracteres válido para as tuitadas. A partir de julho, os usuários do Twitter poderão usar até 10 mil caracteres para se comunicar em particular com outras contas.

Vale lembrar que, no início do ano, a companhia implementou uma nova opção nas configurações de perfil que permitia a um usuário ser contactado por outro, mesmo que não o possua em sua rede. Com a permissão desativada, usuários só podem trocar DMs caso sigam um ao outro, o que obviamente era péssimo para marcas que utilizam o Twitter como SAC.

A pressão dos investidores, a troca de comando e a concorrência com o Facebook indicam que mais mudanças virão.

 

 

Usuários do Twitter poderão escolher receber mensagens de estranhos

Twitter DM Mensagens

Uma mudança no sistema de mensagens privadas do Twitter vai permitir que os usuários sejam contatados em particular por estranhos, caso assim desejem.

A partir desta segunda-feira, um perfil poderá receber Direct Messages – também chamadas de DMs – de alguém que não o siga. Para isso, é preciso ir nas configurações, entrar no menu de privacidade e marcar a última opção (“receber mensagens privadas de todos”).

O Twitter também vai ajudar os usuários a identificar para quais perfis eles podem enviar mensagens privadas. Neles, haverá um novo botão especificamente para as conversas longe do olhar do público.

Resta saber se a quantidade razoável de spam difundida através de robôs e programas não vai ser uma pedra no sapato. Sempre há a opção de bloquear alguém, mas talvez as pessoas não fiquem estimuladas a permitir que qualquer um entre em contato se sentirem que terão sua caixa de entrada entupida de propagandas aleatórias.

O comunicado sobre as mudanças foi publicado no blog oficial do Twitter, que deu a entender que a companhia ainda planeja melhorias no recurso das mensagens privadas e o considera tão importante quanto o lado “público” da rede.

A preocupação do Twitter é bem compreensível, já que outras redes sociais trazem uma experiência melhor ao usuário no sentido de manter conversas em reservado. Foi justamente mirando o consumo desses mensageiros instantâneos que o Facebook adquiriu o WhatsApp em 2014 por US$ 22 bilhões.

Embora a receita do Twitter tenha crescido ao longo dos anos, ele costuma registrar prejuízo líquido. No último balanço, do quatro trimestre de 2014, teve prejuízo líquido de US$ 125,3 milhões. Levando em consideração que também demorou a explorar a monetização através de anúncios, resta ao Twitter correr contra o tempo e seguir fórmulas que o deixam mais parecidos com quem lidera o mercado (leia-se: Facebook). Não à toa, recentemente modificou a forma como sua timeline exibe conteúdo.